Liliane Roriz destina recursos de suas emendas para criação de 12 PEVs no DF

 

Parlamentar argumenta que lixo descartado de forma irregular ajuda na proliferação de doenças e enchentes. PEVs são alternativas para a população

 

TAR_9851_1

 

Preocupada com o acúmulo de lixo desordenado e com a proliferação de doenças provenientes da deposição irregular de resíduos, a deputada distrital Liliane Roriz destinou R$ 1,9 milhão em emendas do orçamento de 2015 para a construção de Pontos de Entrega Voluntária (PEV) em todo o Distrito Federal. Segundo a parlamentar, até o momento, existem 58 locais no DF prontos para receberem a instalação destes equipamentos. Os recursos serão repassados para o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) – órgão responsável pela instalação dos PEVs.

Liliane lembra que, em todo o DF, existem aproximadamente 1000 pontos clandestinos de deposição irregular de lixo. “Os PEVs são uma alternativa para a realização do recolhimento desse lixo, que é acumulado em locais públicos, terrenos baldios e córregos, e evita a proliferação de doenças, enchentes e de animais que são atraídos pelo acúmulo de lixo”, destaca a parlamentar. Os recursos destinados pela parlamentar são suficientes para a instalação de 12 PEVs.

De acordo com o SLU, cada PEV custa R$ 160 mil para ser implantado e tem capacidade para receber até 1m3 de resíduos da construção civil, grandes volumes (móveis), galhadas e resíduos da coleta seletiva. No Distrito Federal estima-se que o total de resíduos domiciliares e públicos gerados por habitante/dia esteja em torno de 1Kg, o que coloca o DF no topo dos maiores geradores de resíduos do Brasil. Ainda, conta-se com cerca de outros 2Kg/hab./dia de entulho da construção civil – no Aterro do Jóquei são recebidas, em média, 6 mil toneladas por dia desse tipo de material.

 

Aedes aegypti – Para Liliane Roriz, a preocupação é grande. “O lixo sendo descartado de forma irregular em qualquer lugar é propício para a criação de vetores como o Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e Zika vírus, além de ratos transmissores da leptospirose”, aponta. “Hoje mesmo, reportagem do Correio Braziliense tratou do tema e trouxe informações preocupantes. Os PEVs são o começo para por fim a essa batalha contra o Aedes aegypti”, completa a deputada.

De acordo com reportagem do CB, “no ano passado, cerca de 772 mil toneladas de lixo foram recolhidas nas ruas do Distrito Federal. Isso equivale a 85% do volume produzido e coletado nas casas, que produzem 844 mil toneladas, segundo o Serviço de Limpeza Urbana (SLU)”.

Fonte: Assessoria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s