Prospera ultrapassa R$ 4 milhões em cartas de crédito em 2017

Entre os beneficiados está Ivânia Fernandes de Castro Neves, que tem uma mercearia em Brazlândia. Comércio lidera o número de operações contratadas pelo programa

SAMIRA PÁDUA, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Com 359 microempreendedores urbanos e rurais beneficiados, o Prosperaacumula, desde o início do ano, R$ 4.048.254,96 em cartas de microcrédito. Ivânia Fernandes de Castro Neves, de 42 anos, está entre os que investirão na melhoria do próprio negócio. A carta por ela recebida é uma das 54 distribuídas nesta semana, no valor total de R$ 538.113,64.

Entre os beneficiados está Ivânia Fernandes de Castro Neves que recebeu a carta de crédito das mãos do secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour.
Entre os beneficiados desta semana pelo Prospera está Ivânia Fernandes de Castro Neves que recebeu a carta de crédito das mãos do secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

Esse, que é o nono lote, traz R$ 341.574,53 para 42 microempreendedores urbanos e R$ 196.539,11 para 12 rurais. A entrega das urbanas ocorreu na manhã desta terça-feira (18), no Setor Comercial Sul, no auditório da Secretaria Adjunta do Trabalho, da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.

Ivânia tem uma mercearia no Assentamento Bentinho, em Brazlândia, há três anos, e essa foi a segunda vez que pegou carta de crédito pelo Prospera. A primeira ocorreu em 2013, quando trabalhava com revenda de cosméticos.

O valor obtido será utilizado como capital de giro. “Minha intenção é comprar à vista e comprar mais barato”, explicou Ivânia, que estava acompanhada do marido, Jozias dos Santos Neves Souza, de 47 anos. “Os juros são bem mais em conta”, destacou ele, que é agricultor e já recorreu ao programa há cerca de cinco anos.

Comércio lidera o número de operações contratadas

De acordo com a Secretaria Adjunta do Trabalho, a meta é investir R$ 11 milhões neste ano. Até o momento, balanço da pasta aponta que, dos R$ 4 milhões já liberados, R$ 2,5 milhões foram para a área urbana e R$ 1,4, para a rural.

Por atividade, o comércio aparece com o maior número de operações contratadas: 173, seguido pela agricultura (79) e por serviços (64). Por gênero, 184 tomadores de crédito são do sexo feminino, e 175, masculino.

R$ 11 milhõesMeta da Secretaria Adjunta do Trabalho para investir em microempreendedores por meio do Prospera em 2017

No auditório praticamente cheio durante a entrega das cartas de hoje, a maioria buscava o Prospera pela primeira vez. “É motivo de alegria saber que novas pessoas estão fazendo uso do programa”, ressaltou o secretário adjunto do Trabalho, Thiago Jarjour.

Entre muitos novatos, estava a veterana Maria das Graças Andrade Fernandes, de 52 anos, que já perdeu as contas de quantas vezes pegou o microcrédito produtivo orientado. Acredita que seja a oitava ou décima vez.

“Só tivemos crescimento ao longo desses 12 anos”, contou ela, sobre o tempo que está no ramo de armarinho, papelaria e venda de cosméticos.  “Se fôssemos trabalhar para os outros, na idade em que estou, que meu esposo está, a gente não conseguiria emprego. Lá é um emprego garantido para mim e para ele, e ainda pago uma funcionária para ajudar em casa, crio uma renda para outra pessoa”, completou.

O que é o Prospera

É um programa de microcrédito produtivo orientado da Secretaria do Trabalho, desenvolvido com o apoio do Banco de Brasília (BRB) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF).

O alcance é voltado para empreendedores urbanos do setor informal (autônomos), micro ou pequenas empresas, artesãos, cooperativas de trabalho e produção individual. Na área rural, o apoio vai para cooperativas e produtores familiares.

LEIA TAMBÉM

Santo Bispo dos Reis, de 68 anos, trabalha com recicláveis e nesta terça-feira (2) obteve a 11ª carta de crédito do Prospera.

MICROCRÉDITO DO PROSPERA JÁ PASSA DE R$ 1,2 MILHÃO NESTE ANO

Os recursos saem do Fundo de Geração de Emprego e Renda do DF, e não há cobrança de taxa de abertura de crédito, de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) ou outros tributos.

Duas cartilhas produzidas pela Secretaria do Trabalho (uma para o público urbano e outra para o rural) auxiliam com mais informações sobre o programa.

Como solicitar o Prospera

Todas as agências do trabalhador podem auxiliar com informações, mas os pedidos de crédito do Prospera são feitos nas unidades do Plano Piloto (Setor Comercial Sul, Quadra 6, Lotes 10 e 11) e de Taguatinga (Avenida das Palmeiras, Quadra C4, Lote 3).

O funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 horas ao meio-dia e das 14 às 18 horas.

No caso da área rural, deve-se procurar um dos postos da Emater-DF, que também atendem de segunda a sexta. O horário é diferente: das 8 horas ao meio-dia e das 13 às 17 horas.

Pedidos de crédito do Prospera DF

Para a área urbana

Nas Agências do Trabalhador do Plano Piloto (SCS, Quadra 6, Lotes 10 e 11) e de Taguatinga (Avenida das Palmeiras, Quadra C4, Lote 3)

De segunda a sexta-feira

Das 8 horas ao meio-dia e das 14 às 18 horas

 

Para a área rural

Nas unidades da Emater-DF

De segunda a sexta-feira

Das 8 horas ao meio-dia e das 13 às 17 horas

EDIÇÃO: MARINA MERCANTE

Fonte: Agência Brasília

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s