Contingente equilibrado de soldados nas trincheiras da guerra eleitoral confunde os eleitores

pt e pmdn
Cerca de 100 anos antes do início da ditadura que desembarcou tropas nas ruas brasileiras, os militares tiveram outra encrenca: a Guerra do Paraguai. Naquele tempo a luta foi contra um insano chamado Francisco Solano Lopes que queria chegar a Copacabana de qualquer maneira, ocupando um espaço do território brasileiro para chamar de seu. Ele não admitia não ter onde pegar um bronzeado.

Naquele mesmo tempo o chumbo era grosso, não havia guerrilha, como nos anos 60 e 70 aqui no Brasil, quando surgiram anônimos como Dilma Rousseff e que pouca ou nenhuma contribuição deram, fazendo com que a ditadura apenas fosse endurecida e prolongada. A abertura só chegou após negociações e manifestações pacíficas e ninguém tem coragem de dizer a verdade.

Agora a guerra é outra, muito diferente dos modelos que conhecemos no passado. Mas muitos não sabem que pode ser mais sórdida e mortífera que a do Paraguai ou a declarada pelos generais contra a sociedade em 1964.

As pesquisas são um fenômeno mundial, uma ferramenta que pode alterar o comportamento do cidadão: sua preferência alimentar, sua aparência, seu estilo de vida e especialmente o seu voto. Existe a figura dos institutos de pesquisa que a cada período eleitoral disparam suas verdades em percentuais estatísticos. Poucos têm boa pontaria para um resultado científico. Muitos despejam seus indicadores dependendo da conveniência financeira. Artilharia pesada em tempos que não guardam mais heróis.

De um lado o Brasil vê o exército vermelho, cujos comandantes têm alguma experiência mal sucedida em guerrilha, comandado pelo marechal Lula que nunca deu um tiro a não ser na ingenuidade do povo. De outro o exército amarelo, cujo estrategista é o elegante engomado FHC que ficou entrincheirado bem longe do território brasileiro quando a corda apertou.

Ambos com seus exércitos numericamente empatados, procuram disparar um contra o outro os percentuais de preferência do eleitor, índices de rejeição e outras armas. E aí chegam os tais institutos com seus dados: o Datafolha anuncia 52% Dilma x 48% Aécio no dia 22/10; um dia antes o Verita apurou 53,2% Aécio x 46,8% Dilma. Só para dar dois exemplos que se repetem ao longo das semanas e meses que antecedem as eleições.

A ciência estatística e seus métodos são universais, mas quem garante a isenção na tabulação dos resultados?

Não que os institutos sejam capazes de vender resultados, mas estaremos diante de uma ferramenta imprecisa se verificarmos com lupa o trabalho de todos os pesquisadores. Mas se a intenção é mesmo a de confundir, então a artilharia está correta em tentar alistar nas suas fileiras, cada um dos candidatos, os votos úteis.

No dia 8 de outubro a Revista Época estampou 54% Aécio x 46% Dilma. Ou a Dilma e seu marechal gabiru são mesmo um fenômeno, ou o resultado Datafolha, questionado nas últimas horas pelas redes sociais, é o mais confiável.

E a guerra continua. Aécio quer retomar o território onde seu partido PSDB deixou uma moeda forte nos cofres. Dilma não quer perder nem as 200 milhas do mar territorial onde, aliás, está instalada a maior fonte que abastece há 12 anos o seu quartel general, comandantes e comandados.

Parte da inteligência do exército de Dilma já foi capturada e presa. Mas a emboscada em que se meteram não tinha a presença de Lula que saiu ileso. Dilma já ocupa a Venezuela, Colômbia, Cuba e está de olho no continente africano. Disse em pronunciamento que o mundo deveria bater um papo agradável com o Estado Islâmico e seus líderes que decaptam ocidentais. Esse é o perfil do jeitinho meigo de Dilma Rousseff que tem hoje um currículo de fazer inveja a qualquer iraniano. Mas ela vai dizer que não sabia de nada.

Aécio, netinho querido do vovô Tancredo Neves que foi e não foi presidente do Brasil, não consegue trazer a faca nos dentes para enfrentar o exército vermelho que é capaz de tudo. Se ele tem a pretensão de ser eleito, deve aproveitar o último debate na sexta-feira 24 para mostrar que é bom de briga também. O seu exército, segundo as pesquisas, está repleto de soldados que têm muito a perder se ele não tomar o Palácio do Planalto no próximo domingo.

Lula e Dilma têm muito mais a perder, mas seus soldados não têm nada a ganhar, a não ser o vergonhoso e indigno bolsa-qualquer coisa. Enquanto isso, no front, os institutos bombardeiam os eleitores com seus números e previsões. Até para escolher a forma de sofrimento está difícil no Brasil.

Max de Quental\Notibras

Rollemberg promete rever situação do aterro sanitário de Samambaia

samambaia roda de conversa

O candidato ao governo Rodrigo Rollemberg (PSB) foi muito bem recebido pelos moradores da cidade na Roda de Conversa de Samambaia. A comunidade da cidade, representada por associações habitacionais, empresários e lideranças, participou perguntando e tirando dúvidas a respeito do plano de governo do candidato.

Entre outras perguntas, como a continuidade do morar-bem e a regularização dos condomínios, o candidato deixou claro que irá rever a situação da obra do aterro sanitário, que foi transferido para a cidade no governo Agnelo(PT) sem a realização de audiências públicas. O aterro é um pesadelo principalmente para o povo da expansão, que sofre com o mal cheiro de esgoto, e para a empresa Só Frangos, instalada em local próximo. O lixo é sem dúvida um problema do DF e não apenas de uma cidade.

A Roda de Conversa de Samambaia também contou com a presença dos deputados distritais Dr Michel (PP), Celina Leão (PDT) e Augusto Carvalho (SD), além do Senador eleito Reguffe. O vice de Rollemberg, Renato Santana (PSD), deixou claro que as críticas do adversário não atrapalham em nada o crescimento da chapa, que está pronta para governar o DF com muita competência e seriedade.

Samambaia deu show de mobilização com a participação de mais de 800 pessoas no evento.

Cris Oliveira

SEGUNDO O IBOPE, ÔNIBUS A R$ 1,00 AINDA NÃO VIROU A ELEIÇÃO

tarifa 1,00

A pesquisa do Ibope feita esta semana coincide com uma outra, da Exata. Mostra, de forma surpreendente, que o candidato a governador Jofran Frejat (PR) ainda não conseguiu transformar em votos suficientes a sua polêmica proposta de oferecer passagem de ônibus a R$ 1,00, no primeiro dia de governo.

O Ibope disse ontem que Rodrigo Rollemberg (PSB) tem 48% das intenções de voto, contra 36% de Frejat, o que dá uma diferença de 14 pontos percentuais (é muito, a quatro dias da eleição).

Não se sabe porque, Rollemberg tinha 52% na pesquisa do dia 13 e caiu para 48%. Mas Frejat tinha 35% e subiu apenas 36%, sem necessariamente captar os votos perdidos pelo concorrente.

Reafirmo: as pesquisas valem pela tendência revelada, não necessariamente pelos números, quase sempre discordantes. E a tendência das pesquisas divulgadas é uma boa frente a favor do PSB.

Há uma análise a fazer sobre os votos ainda indefinidos. São 11% das pessoas que afirmam votar nulo ou branco. E 5% ainda estão indecisas.

Esses dois percentuais, somados, dão 16%, mais do que a diferença entre Rollemberg e Frejat.

Acontece que, na hora da votação, a tendência dos indecisos é se dividirem. Nesse caso, Rodrigo e Jofran podem crescer um pouco cada um, mantendo a tendência vista hoje.

Rollemberg surgiu esta semana com uma proposta de tom popular para se contrapor à dos ônibus. Promete colocar em prática o projeto nacional do deputado Reguffe, que retira impostos dos remédios. Nesse caso, seria uma lei só aplicada no DF, gerando benefício de até 17% no preço final dos medicamentos.

Assim, remédio x ônibus são apelos que os candidatos fazem na reta final, mas é praticamente impossível uma virada quando a diferença é de 14% nas vésperas da eleição.

Teremos, amanhã, o debate cara-a-cara na Globo, cheio de bombas de efeito imediato. Mas o certo é que a apelação de ônibus a R$ 1,00, embora muito falada em todos os meios da cidade, ainda não turbinou de forma suficiente o candidato do Arruda.

Só para fechar, Frejat aparece com rejeição de 41% na pesquisa do Ibope e Rodrigo com 29%. É outro fator que ajuda a consolidar a possível vitória do candidato do PSB.

Talvez tenhamos este ano, pela primeira vez em três décadas, uma disputa final no DF sem cara de empate, com um candidato chegando às urnas com números de vencedor.

Rollemberg não pode errar neste momento.

Já disse muitas vezes que ninguém ganha eleição. O adversário é que perde, com seus erros. E como erram…

Fonte: Renato Riella

Senador Romário reforça campanha de Rodrigo Rollemberg

romario e rr
O candidato Rodrigo Rollemberg (PSB) recebeu reforço na sua campanha para governador do DF. O senador Romário (PSB\RJ) acompanhou o candidato em carreata que começou em Taguatinga e terminou no Sol Nascente. Romário, muito querido por ter proporcionado felicidades ao povo Brasileiro com a camisa verde e amarela da seleção, foi tratado pelo povo do DF com muito carinho e flash’s. O baixinho, como é chamado carinhosamente, pediu votos ao seu companheiro de partido Rollemberg, que marcou a ida de Romário em Taguatinga como um reforço muito importante para sua candidatura e para o esporte do Brasil e de Brasília, se referindo a projetos que surgirão no seu governo.

Rollemberg prometeu equilíbrio nas finanças do GDF. Para os taxistas, que fazem seu trabalho na praça do relógio e em todo o DF, se manifestou a favor de melhorias para a categoria: como a implantação de abrigos de melhor qualidade, linhas de crédito no BRB para renovação da frota e melhor trânsito para Taguatinga com o VLT: que vai desde o Sol Nascente, passará pela Hélio Prates, pela comercial de Taguatinga Norte, integrará com o metrô no Centro, passará pelo Pistão Sul até o Riacho Fundo.

Cris Oliveira

Ibope, votos válidos: Rollemberg tem 57%; Frejat, 43%, no DF

Instituto ouviu 2.002 eleitores do DF entre os dias 18 e 20 de outubro.
Margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

ELEIÇÕES 2014
Pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (21) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos na corrida para o governo do Distrito Federal:
Rodrigo Rollemberg (PSB) – 57%
Jofran Frejat (PR) – 43%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

Eleições 2014 no DF
Notícias, pesquisas e apuração de votos
jogo eleitoral
candidatos a governador
candidatos a senador
candidatos a deputado federal
candidatos a deputado distrital
datas das eleições
tira-dúvidas
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 13, Rollemberg tinha 60% e Frejat, 40%.

A pesquisa foi encomendada pela Rede Globo.

Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
Rodrigo Rollemberg (PSB) – 48%
Jofran Frejat (PR) – 36%
Branco/nulo – 11%
Não sabe/não respondeu – 5%

O Ibope ouviu 2.002 eleitores em todo o Distrito Federal entre os dias 18 e 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número DF-00085/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01147/2014.

Rejeição
A pesquisa aferiu a taxa de rejeição dos dois candidatos, isto é, aquele em quem o eleitor diz que não votará de jeito nenhum. O resultado foi o seguinte:
– Jofran Frejat (PR): 41%
– Rodrigo Rollemberg (PSB): 29%
– Poderia votar nos dois: 22%
– Não sabe/não respondeu: 13%
Avaliação do governo
A pesquisa Ibope também perguntou aos eleitores como eles avaliam a administração do governador Agnelo Queiroz. Para 2%, o governo é “ótimo”; 14% o consideram “bom”; 30%, regular; 17%, “ruim”; e 35%, “péssimo”. Não sabem ou não responderam somaram 2%.
Expectativa de vitória
O Ibope também perguntou aos entrevistados quem eles acham que será o próximo governador do Distrito Federal, independentemente da intenção de voto. Para 57%, Rollemberg sairá vitorioso; 28% acreditam que Frejat ganhará; 16% não sabem ou não responderam.

1º turno
No primeiro turno, Rollemberg teve 45,23% dos votos válidos e Frejat, 27,97% (veja os números completos da apuração no Distrito Federal).
tópicos:
Brasília, Distrito Federal, Ibope, Jofran Frejat, Rollemberg

Fonte: G1

Celina Leão reafirma compromisso com Policiais e Bombeiros militares

celina leao
A deputada Celina Leão (PDT) participou, na noite desta segunda-feira (20), de reunião com Policiais Militares em Planaltina. A parlamentar está intermediando conversas entre a categoria e o candidato ao governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB). A intenção, segundo a parlamentar, é garantir, independente do resultado das eleições, que a tropa seja ouvida na construção da reestruturação do plano de carreira dos Policiais e Bombeiros militares.

“Vou continuar defendendo a categoria como fiz nos quatro anos de mandato, quando pedi o impeachment do governador Agnelo pelo descumprimento das promessas de campanha e quando declarei meu posicionamento contrário à reestruturação apresentada pelo governo, sem a aprovação da maioria, além do alto teor de coronelismo. Embora não tenham um representante do berço militar, não estão sozinhos, continuo a representá-los”, declarou a deputada.

Durante a reunião, os militares demonstraram grande insatisfação com a proposta feita pelo atual governo. Consideraram que foi um plano apresentado com a intenção de dar uma satisfação política e criar uma ilusão de que algo estava sendo feito. Outra queixa foi que não tiveram acesso à íntegra da proposta. “Nem a Câmara Legislativa, que fez um pedido oficial, recebeu a minuta da reestruturação”, observou Celina.

Os policiais foram unânimes quanto à necessidade de mudanças e o fim do Regulamento Disciplinar de Exercito (RDE). “O plano foi um engodo, tem vários pontos polêmicos”, afirmou um Major do Corpo de Bombeiros. “Ninguém aguenta mais propostas sem transparência, nosso maior temor é não sermos ouvidos”, declarou um Praça da PMDF. “Sempre fomos massacrados, mas estamos criando uma nova expectativa. A tropa está velha, muitos se aposentando e poucos querendo entrar, precisamos ser valorizados”, cobrou outro Praça.

O coordenador da campanha do senador Rodrigo Rollemberg, Marcos Dantas, garantiu que o segmento será ouvido, caso sejam vitoriosos nas urnas. “O governante que quiser governar com eficiência não pode se encastelar. Vocês serão ouvidos, mas já adianto que uma das mudanças será no RDE. Vamos reestruturar a carreira, mas com profissionalismo e sem perseguições políticas”, assegurou. “Outro compromisso de Rollemberg é o seguro das viaturas, para que os policiais em serviço não tenham que arcar com eventuais acidentes, como acontece hoje”, completou Dantas.

Celina Leão encerrou o encontro reafirmando seu compromisso com a categoria. “Nosso trabalho vai ser garantir a participação de todos vocês na construção do plano de carreira, estaremos juntos nesta caminhada”, garantiu a deputada.

Assessoria

Agenda do candidato Rodrigo Rollemberg de 3a feira, dia 21/10:

rollember e romario

7h - Gravação de programas de TV

10h30 - Caminhada em Taguatinga, acompanhado pelo senador eleito Romário (PSB/RJ)
Ponto de encontro: Praça do Relógio

15h – Caminhada em Ceilândia, acompanhado por Romário
Ponto de encontro: QNQ 1, Setor O, perto da Praça da Bíblia

19h - Entrevista ao programa DF Record

20h15 – Roda de conversa com os moradores de Samambaia
Local: Quadra 202, perto da Feira Permanente de Samambaia

Deputado Cristiano volta às cidades para agradecer a população

Cristiano ouve população
Após ser reeleito como deputado distrital pela segunda vez, o jovem, mas experiente parlamentar Cristiano Araújo (PTB) inicia nessa semana, uma visita a todas as cidades em que ele esteve durante a campanha eleitoral. O primeiro local será Recanto das Emas, nesta segunda-feira. Amanhã, Samambaia. Na quarta-feira, Planaltina recebe o deputado. Na quinta-feira, ele irá ao Gama e, na sexta, a Taguatinga.

Para o parlamentar, este é o momento de agradecer a confiança das pessoas que acreditaram em seus projetos e ouvir os anseios da população. “Vivemos um momento de muita desconfiança e essas eleições foram atípicas, muitos estavam desanimados. Quero abraçar cada um que confiou no meu trabalho nos últimos oito anos e construir junto às essas cidades, um plano de ações para os próximos quatro anos. O papel do deputado distrital é como de um vereador: ouvir os questionamentos da população e levá-los ao governador para que sejam solucionados”, afirma.

Em seu terceiro mandato, Cristiano espera implantar uma política de escolas técnicas por todo o Distrito Federal, investir no esporte dentro das escolas para a juventude, seguir a luta por convocação de novos servidores públicos e reestruturação de carreiras das categorias e lutar ativamente por uma gestão eficiente na saúde pública.

Veja a agenda do deputado Cristiano Araújo:

20/10 – Recanto das Emas, a partir das 20h

21/10 – Samambaia, partir das 20h

22/10 – Planaltina, partir das 20h

23/10 – Gama, partir das 20h

24/10 – Taguatinga, partir das 20h

Fonte: Assessoria

Arruda ‘PTcou’ campanha de Frejat ao governo do DF?

arruda na ceilandia

Inusitado e surpreendente são as duas palavras que definem o cenário da disputa eleitoral para o governo do Distrito Federal. Enquanto Rollemberg se mantém em disparada, Frejat e Arruda fazem ‘das tripas o coração’ para garantir a vaga no Buriti.

Grupos ligados à política do DF foram surpreendidos na manhã desse domingo com fotos na rede social Facebook, postada por um petista, em que o ex-governador ex-candidato ao GDF, José Roberto Arruda (PR-DF), participa de bandeiraço em apoio a Dilma Rousseff (PT), na disputa eleitoral do segundo turno. Aos que não entenderam nada, vou explicar, nos mínimos detalhes.

Arruda foi ‘barrado’ pelo Tribunal Regional Eleitoral do DF (TRE-DF), pela Lei da Ficha Limpa. Isso porque após ter homologado o registro de candidato ao governo do DF, foi condenado em segunda instância pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), por improbidade administrativa. Inutilmente Arruda tentou apelar ao Tribunal Superior de Justiça (STJ).

Sem êxito, aos 45 minutos do segundo tempo, Arruda anunciou o vice na chapa, Jofran Frejat (PR), como substituto na disputa eleitoral e colocou a esposa, Flávia Carolina Peres (Flávia Arruda)(PR-DF), para vice. Com seis candidatos concorrendo ao governo do GDF, entre eles e então governador Agnelo Queiroz com , Frejat obteve 27,9% contra 45,2% Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e apenas 20% dos votos válidos de Agnelo Queiroz (PT-DF).

Na campanha para segundo turno Freja tem como principal arma para tentar desconstruir a imagem de Rollemberg, associar a imagem do pecebista à de Queiroz. Para rebater os ataques, Rollemberg se defende ao afirmar que Frejat é ‘leviano’ e não tem propostas concretas para o DF.

Essa tentativa de Frejat ‘empurrar’ Agnelo para o time de Rollemberg se dá porque a reputação de Queiroz vai de mal a pior. Primeiro porque Agnelo teve a segunda pior rejeição do país enquanto governador. Segundo porque o petista teve o nome envolvido em vários escândalos na cidade.

Alguns deles colocam o nome de Agnelo em desvio de recursos do programa Segundo Tempo, enquanto ministro dos esportes; em negociatas na Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) onde foi diretor; e em episódios relacionados ao bicheiro Carlinhos Cachoeira; além de suspeitas de superfaturamento das obras do Estádio Nacional Mané Garrincha. Embora nada tenha sido comprovado ao longo das investigações e processos tenham sido arquivados após investigações.

Vale observar ainda outro personagem até então oculto nessa dissertação, o atual vice-governador de Agnelo, Tadeu Fellipelli (PMDB-DF), também derrotado na reeleição ao compor novamente com Agnelo. Em uma ocasião ao rebater Frejat, Rollemberg questionou o fato do vice-governador, dono na pasta das obras do DF, ter mantido assessores de Arruda, durante a gestão do PT/PMDB, com cargos de assessorias no GDF.

Aliás, a parceria PT/PMDB, também se reproduz em cenário nacional pois Michel Temer (PMDB), concorre a vice de Rousseff à reeleição. A composição tem levado uma verdadeira surra, nas urnas, por parte da população brasileira. Vale lembrar que as duas agremiações partidárias encolheram em média 15% para o próximo mandato a partir de 2015. O principal motivo são o descontentamento da forma de condução política do país e as séries de episódios de corrupção por desvio de recursos públicos, a exemplo do episódio da Petrobrás, que tem como protagonistas, os dois partidos.

E o que tem Arruda a ver com tudo isso? Na esfera do Distrito Federal, se Arruda o ‘capitão mor’ de Frejat e esposo de Flavia, estabelece um laço de apoio com o PT, consequentemente joga por terra toda a desconstrução realizada por Frejat ao longo da batalha do segundo turno. Em outras palavras, se arruda diz à população do DF que apoia Dilma, indiretamente, o petista Agnelo passaria a ser o grande aliado, não de Rollemberg, mas de Frejat.

Fonte: Kleber Karpov\ Blog Política Distrital

Pitiman na campanha de Rollemberg

pitiman 45

O ex-candidato a governador Luis Pitiman (PSDB) já está nas ruas acompanhando e pedindo votos para o candidato a governador Rodrigo Rollemberg (PSB). Hoje na caminhada em Ceilândia o deputado estava presente ao lado da equipe 40.

O PSDB entregou ontem o comitê de Aécio Neves no SIA ao candidato do PSB com direito a receber a chave das mãos de Luis Pitiman e do deputado eleito Raimundo Ribeiro. O partido fez nesta eleição 1 deputado federal e 1 deputado distrital, e corre atrás de eleger o presidenciável Aécio Neves 45.

Cris Oliveira

Mobilidade Urbana X Moeda de 1,00

mobilidade urbana

O candidato Jofran Frejat (PR), apegado à moeda de 1,00 real, não explicou nos debates como faria para tornar a mobilidade urbana eficiente e de qualidade no DF, caso fosse eleito.

A quantidade de ciclistas aumentou consideravelmente no DF, e eles esperam mais investimentos do governo na qualidade e na adaptação do transporte urbano. É necessário que o próximo governo trabalhe junto com o crescimento do transporte em todas as mobilidades.
Não é uma moedinha de 1,00 real que vai resolver o problema da mobilidade urbana.

Cris Oliveira

Baixaria verde no valor de 1,00

magrao e a banana
O candidato Jofran Frejat (PR) baixou o nível da sua campanha. Cabos eleitorais enfrentam o adversários com xingamentos e calúnias que vão ao extremo.

Os “santos” coordenadores do candidato insistem em colocar Agnelo no 2 turno das eleições, e por falta de propostas e projetos de qualidade para apresentar, se desesperam tanto que a compra do voto do eleitor por 1,00 real ficou cara perto do projeto do clone do ex-governador.

Na rodoviária, os cabos eleitorais chegaram ao extremo com gestos obscenos. Será que é isso que o eleitor merece ver de uma equipe tão antiga na política do DF? Infelizmente as pessoas ainda não aprenderam com o resultado surpreendente dos eleitos desta campanha de 2014, que deixou estrelas no chão.

Cris Oliveira

Roda de Conversa em Santa Maria

roda de conversa santa maria

Na Roda de Conversa de Santa Maria realizada nesta sexta-feira (17), o candidato Rodrigo Rollemberg conversou com os moradores da cidade cuja principal reclamação foi a retirada de 16 linhas de ônibus do transporte público após a implantação do BRT.

“Há uma dificuldade dos governos em continuar ouvindo a comunidade após a eleição. Estou cada dia mais ciente de que um governador tem que ouvir o povo para definir prioridades. O BRT foi implantado sem planejamento, o que dificulta a vida do usuário do transporte, que sofre com a retirada das linhas para chegar em casa. É necessário a extensão do BRT como um anel para atender toda a cidade de Santa Maria. Vou governar com a população.”, discursou o candidato.

A roda de conversa de Santa Maria contou com a presença do Senador eleito Reguffe (PDT). Ele lembrou os participantes de que o plano de governo de Rollemberg conta com propostas objetivas para solucionar os problemas do povo do DF e projeta um futuro com qualidade.

A roda de conversa de Santa Maria contou também com a participação do senador Cristovam Buarque (PDT) e do candidato a vice-governador Renato Santana (PSD).

Cris Oliveira

Cristovam alavanca votos para Rollemberg no final da campanha

cristovamerollemberg-300x225
O candidato Rodrigo Rollemberg (PSB) falou sobre as propostas de campanha para os jovens do DF na propaganda eleitoral de TV desta quinta-feira (15).
Rollemberg disse que, se eleito, criará 10 mil vagas de ensino técnico e tecnológico e implantará ensino em tempo integral em todas as escolas da capital.
O candidato ao Buriti utilizou parte dos 10 minutos para criticar a proposta do adversário Jofran Frejat (PR) de tarifa única de R$ 1 para os ônibus do DF.
“A Tarifa Frejat é uma proposta desesperada para enganar os eleitores”, disse a locutora do vídeo. Segundo os cálculos descritos na propaganda, a medida teria impacto anual de R$ 580 milhões, e a verba do IPVA (citada como origem dos recursos por Frejat) não seria suficiente para cobrir estes custos.
Ao fim do vídeo, o ex-governador do DF Cristovam Buarque (PDT) voltou a aparecer pedindo votos para a chapa de Rollemberg no segundo turno.

Fonte: Notibras

Agenda do candidato Rodrigo Rollemberg de 6a feira, dia 17/10:

rollem e reguf
10h – Encontro com as associações comerciais e entidades do trade turístico do DF e Entorno
Local: Associação Comercial (ACDF), SCS, Quadra 2, Bloco B, Palácio do Comércio, 1o andar

12h15 – Visita ao comitê do PSDB e encontro com a Associação dos Feirantes do DF
Local: SIA Trecho 3, Lote 1550

14h – Gravação de programas de TV

19h – Roda de conversa com os moradores de Santa Maria
Local: Praça da Santa, Avenida Alagados, Setor Central

Padre Katê na campanha de Rollemberg

pe kate

O candidato a deputado distrital Pe. Katê declarou apoio ao candidato Rodrigo Rollemberg (PSB).
Pe. Katê teve 6.559 votos pelo PMDB. Uma grande parte dos seus votos são do seguimento católico, que colocou o Padre nas mãos do povo. Infelizmente não foi eleito, mas colocou sua base neste 2º turno de eleição para o candidato Rollemberg (PSB) que também está recebendo apoio de vários outros seguimentos para concretizar a vitória como governador do DF.

Cris Oliveira