Primeira dama do DF, Márcia Rollemberg pede apoio para projeto de inclusão sócio educativa

marcinha rollemb

A primeira dama do Distrito Federal, Márcia Rollemberg, se juntou a causa do projeto de doação de livros, que beneficiará adolescentes das unidades de internação. Doações podem ser entregues até 30 de maio em órgãos do GDF.

A Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude lançou em abril, a Campanha de arrecadação de livros para o projeto leitura – a Arte do Saber. A iniciativa, realizada em parceria com a Vara da Infância e da Juventude do DF (VIJ/DF), por meio da Rede Solidária Anjos do Amanhã, e a rede Gasol, incentivará a leitura dos adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa.

O jornalista Eldo Gomes fez um ‘Vídeo Selfie’ com a Márcia Rollemberg, no Palácio do Buriti, que fala mais sobre o assunto – confira:https://www.youtube.com/watch?v=H_F6CpRZPXM

Fonte: Acontece Brasilia

Celina apresenta PL que institui a Semana de Prevenção da Mortalidade Materna no DF

celina retira

A presidente da Câmara Legislativa, deputada Celina Leão (PDT), apresentou o Projeto de Lei 435/2015, que institui a Semana de Prevenção, Combate e Redução da Mortalidade Materna no Distrito Federal.

“Só em 2013, 65 mil mulheres morreram no Brasil por complicações no parto, durante ou após a gestação, ou causadas por sua interrupção. Só no DF, entre 2005 e 2014, foram 640 mortes. Por isso a conscientização e a prevenção são imprescindíveis”, justifica a deputada.

De acordo com o PL, a Semana de Prevenção deve compreender anualmente a semana que compreender o dia 28 de maio, que é o dia Nacional da Redução da Mortalidade Materna. O objetivo será promover palestras, seminários e campanhas de prevenção à mortalidade materna, momento em que serão desenvolvidas atividades em parceria com a sociedade civil, visando a conscientização sobre o tema.

A morte materna é aquela causada por complicações durante a gestação, ou até 42 dias após o fim da gravidez, quando provocadas por problemas de saúde como hipertensão, desprendimento prematuro da placenta ou doenças preexistentes como as cardíacas, câncer e lúpus.

Rollemberg dá posse a 205 concursados da saúde

rollemberg

O governador Rodrigo Rollemberg dá posse, nesta sexta-feira (22), a 205 profissionais da área da saúde aprovados em concurso público que vão reforçar o atendimento nas emergências dos hospitais de Taguatinga, do Gama e de Ceilândia. São 30 pediatras, 44 enfermeiros e 131 técnicos de enfermagem. A contratação dos concursados é uma das medidas do governo para melhorar o atendimento na rede pública de saúde.

Serviço: Posse de 205 profissionais aprovados em concurso público da Secretaria de Saúde

Horário: 17h

Local: Salão Branco, Palácio do Buriti

 Fonte: Assessoria

Comissão de Direitos Humanos do Senado acompanha denúncias em São Sebastião (DF)

helio jose senador

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado fará diligência nesta sexta-feira (22) em São Sebastião (DF) para acompanhar denúncias de violação de direitos contra acampados na área rural da comunidade. Cerca de 176 famílias ocupantes da área estão sofrendo ameaças por parte de grileiros, enquanto a Secretaria de Agricultura do DF e Agência de Desenvolvimento do DF – Terracap não concluem o processo de assentamento. O senador Hélio José (PSD-DF) lidera a ação.

Denúncias de moradores do acampamento Tiradentes à Comissão de Direitos Humanos e demonstram que a situação tem se acirrado por ações violentas de grileiros interessados na saída dos ocupantes da região. As ameaças foram registradas junto à Polícia Civil.

O encontro com o senador Hélio José será às 9 horas, no Galpão do Acampamento, com o objetivo de debater conflitos e o andamento do processo de consolidação de assentamento definitivo das famílias acampadas no Tiradentes. O acampamento fica na Rodovia Elatony, Núcleo Rural Capão Comprido, Fazenda São Geraldo, Região Administrativa de São Sebastião – DF.

Serviço

Diligência ao Acampamento Tiradentes para acompanhamento de denúncias

Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado

Data/ hora: Sexta-feira, 22 de maio, às 9h

Local: Galpão do Acampamento Tiradentes, Rodovia Elatony, Núcleo Rural Capão Comprido, Fazenda São Geraldo, Região Administrativa de São Sebastião – DF

 Fonte: Assessoria

“Todo mundo tem que se unir para salvar esta cidade…”

maria

Depois de citar vários problemas na administração do governo Rodrigo Rollemberg, o  deputado Joe Valle no seu discurso na Sessão Plenária de ontem (20). cobrou radicalização na transparência dos gastos públicos.

Joe também citou, e por diversas vezes, o orçamento da Câmara Legislativa no valor de R$430 milhões por ano. “Eu sou administrador e sei como se administra, para se pagar salário tem que ter produção, tem que ter gestão” Em seguida, o distrital convocou os colegas para um esforço redobrado para analisar, antes de votar, o pacotão que o Governo mandou para a CLDF, que segundo ele vai afetar todo cidadão de Brasília.

“Todo mundo tem que se unir para salvar esta cidade porque se este governo não der certo, vão questionar a autonomia política dessa cidade e com toda razão, porque ela é cara demais…”

Com informações do site câmara em pauta.

Informa Tudo DF

Extinção do DFTRANS pode exonerar servidores

DFTRANS SEDE
Com a extinção do DFTRANS devido à reestruturação do Sistema de Transporte Coletivo, noventa e cinco servidores da carreira de transporte urbano podem ser exonerados por estarem em estágio probatório. O projeto que será encaminhado pelo Governador para CLDF, segundo fontes, caiu como uma bomba relógio no DFTRANS.  Os outros sessenta e cinco servidores estáveis serão reaproveitados na criação da agência reguladora, que terá o mais moderno modelo de fiscalização, segundo o governo.
O que deixa os servidores com o pé atrás, é a insegurança da governança, que mesmo com o governador falando que não irá demitir nenhum servidor público, não passa confiança.
O destino dos servidores ameaçados estará nas mãos da CLDF em breve.
Cris Oliveira

CPI do Transporte começa os trabalhos

transporte

Nesta quarta-feira (20) às 17h, a Comissão parlamentar de Inquérito criada pela CLDF para apurar as licitações do transporte público no governo Agnelo, terá sua primeira reunião a portas fechadas. A CPI conta com  os deputados distritais: Bispo Renato Andrade (PR), Sandra Faraj (SD), Raimundo Ribeiro (PSDB), Ricardo Vale (PT) e Rafael Prudente (PMDB).

Após a licitação, os usuários do transporte público perderam 1000 ônibus, o que vem fazendo toda diferença no dia a dia do trabalhador, e não trouxe benefício algum para o serviço, mesmo tendo os custos triplicados.

Cris Oliveira

Nepotismo dá direito a varal no HRT

bazar no hrt

E para provar que no Governo Rollemberg a parentada faz do cargo público fundo de quintal, a diretora administrativa do HRT, cunhada do vice governador Renato Santana, autorizou o bazar nas macas, o que chamou atenção dos pacientes.

O bazar, que até agora ninguém sabe para qual destino era a arrecadação, pagou “mico”  porque estava encostado em um painel do Athos Bulcão, tombado pelo patrimônio da humanidade.

Fazer o quê, se o povo pode tudo!  Ordem na casa que é bom, NADA.

(Informações DFTV)

Cris Oliveira

Celina Leão anuncia Cooperação Internacional com Israel durante sessão solene

AOSD2

Durante a sessão solene que celebrou os 67 anos da criação do Estado de Israel, na Câmara Legislativa do Distrito Federal, a presidente da Casa, deputada Celina Leão (PDT), anunciou a criação da Frente Parlamentar de Cooperação Internacional e Amizade entre Brasília-Brasil e Israel, além de destacar a longa lista de realizações do país ao longo dos 67 anos de sua independência.

“Com a tradição judaica de dar importância à justiça social, Israel possui uma agência de cooperação internacional que já ajudou 140 países em desenvolvimento no combate à pobreza, em serviços básicos de saúde e educação e em técnicas agrícolas. Além disso, oferece ajuda médica a crianças de diversos países, portadoras de doenças graves. Ainda oferece ajuda humanitária às vítimas de terremotos, tsunami e furacões mundo afora. É um país que tem muito a comemorar”, destacou a deputada.

O embaixador de Israel no Brasil, Reda Mansour expressou sua satisfação com a homenagem e o desejo de cooperar com o Brasil em áreas como a tecnologia. “Somos um país pequeno, mas temos muito conhecimento em tecnologia e pesquisa científica, o Brasil é um país grande e podemos fazer muitas coisas juntos”, afirmou.

De acordo com Celina Leão, a Frente também  facilitará a aproximação entre  Brasil e Israel, quebrando os preconceitos, e buscando desenvolver a troca de informações em áreas importantes para as duas  nações, como educação, saúde, cultura, turismo religioso, turismo secular, científicas, dentre outras,  inclusive buscando fomentar a paz na Terra Santa, no Oriente Médio e no Mundo.

Participaram do evento o presidente da Associação Cristã Amigos Brasil-Israel, Pastor Laurindo da Silva, o  representante em Brasília da Embaixada Internacional Cristã de Jerusalém  no Brasil, Apóstolo Paulo César Gomes, a professora de Hebraico em Brasília, Zahava Shapiro, o presidente da Associação Cultural Israelita de Brasília, Hermano Wrobel, o presidente do Conselho de Pastores do DF, Pastor Josimar Francisco da Silva, diplomatas, lideranças cristãos e líderes da comunidade israelense no DF.

 Fonte: Assessoria

SES-DF: Secretaria de Saúde faz aplicação financeira com dinheiro que deveria ser usado para pagar fornecedores?

joao batista ses

Calote deliberado em fornecedores, criação de superávit ou abertura de caminho para as Organizações Sociais? Ações equivocadas do Secretario podem causar colapso no atendimento de Saúde pública do DF

A Secretaria de Estado de Saúde do DF (SES-DF) pode estar próxima de causar um colapso no abastecimento de medicamentos, insumos, equipamentos, além de produtos e serviços, nas unidades de saúde do DF. Isso por não dar a devida importância ao efetuar o pagamento de fornecedores, relativos ao exercício de 2014.

O caso seria justificável como noticia o governo, se não houvesse recursos para fazê-lo, a julgar o déficit deixado pelo ex-governador, Agnelo Queiroz (PT). No entanto o dinheiro está disponível, desde 2014, para efetuar os pagamentos, mas a SES-DF, até o momento, anda a passos de tartarugas para pagar o que deve. Isso é o que afirma ao blog Política Distrital, uma fonte que prefere não se identificar.

Está tudo na Lei

Segundo a fonte: “Essas denúncias ganham força, porque os gestores da SES estão se recusando a fazer coisas óbvias que estão definidas em Lei”, afirma ao explicar que os fornecedores que tiveram as Notas de Empenhos (NEs) emitidas até o dia 31 de Dezembro de 2014 e que não receberam os pagamentos são, automaticamente, inscritos nas contas de Restos a Pagar (RAP) de 2015. Essa movimentação é prevista no Artigo 36 da Lei nº 4.320/64, que estabelece Normas Gerais de Direito Financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal.

A fonte observa ainda que o Decreto nº 32.598, de 15 de dezembro de 2010, também institui as Normas de Planejamento, Orçamento, Finanças, Patrimônio e Contabilidade do Distrito Federal. Esse último estabelece, ainda no § 1º do artigo 82, o cancelamento dos empenhos de RAP não pagos até o dia 30 de Junho do ano subsequente.

Há dinheiro

Contas-a-pagar
Recursos provenientes das Fontes 138 e 338, provenientes do Ministério da Saúde, destinado ao pagamento de Restos a Pagar (RAP)

De acordo com a fonte o repasse de recursos para o pagamento dessas despesas é realizado direto do Fundo Nacional de Saúde, órgão vinculado ao Ministério da Saúde (FNS/MS) para o Fundo de Saúde do DF (FS-DF) da SES-DF. “Para que as NEs sejam emitidas é necessário que haja disponibilidade de dinheiro em caixa, de modo que a dívida possa ser quitada. Logo, se em 2014 houve a emissão das Notas de Empenho é porque, naquela ocasião, o dinheiro estava lá, disponível.“, afirmou.

Segundo a fonte: “A SES-DF iniciou 2015 com saldo de mais de R$ 200 milhões no FS-DF. Desses, quase R$ 119 milhões são destinados aos pagamentos dos RAP. A Secretaria pagou até o momento pouco mais de R$ 12 milhões e ainda faltam cerca de R$ 57 milhões a serem pagos. Os fornecedores entregaram as notas fiscais em 2014, estamos próximos aos seis meses de governo de Rollemberg e nada. Esse dinheiro está distribuído em contas-correntes, sendo investido. Será que o Secretario quer fazer superávit para amenizar o déficit, ao custo de deixar que os pacientes continuem sem medicamentos, com atendimentos realizados pelas metades, morrendo nos hospitais, por falta de remédios, insumos e com equipamentos quebrados?”, questionou.

Investimento ou descaso perigoso?

De acordo com a fonte a relação de causa e efeito é perigosa e pode resultar em denúncia por improbidade administrativa ou algo ainda mais grave contra o secretário de saúde, João Batista, os subsecretários responsáveis pelos pagamentos e até ao chefe do Executivo, o governador, Rodrigo Rollemberg (PSB): “Doutor João Batista, só pode estar sendo induzido ao erro, ou correndo o risco de ser denunciado por prática de crime por assumir a responsabilidade de matar pacientes, uma vez que os pagamentos são de responsabilidade do SUAG (subsecretaria de Administração Geral) sob a supervisão dele.”, afirma.

“O doutor Marcelo (Marcello Nóbrega de Miranda Lopes), aparentemente não tem noção do que fazer à frente daquela pasta, ou da responsabilidade que tem. Quando a SUAG, deixa um fornecedor sem o pagamento, ele compromete toda uma cadeia. Basta observar que se a Secretaria de Saúde tiver a credibilidade comprometida, por dar calote em fornecedor, os produtos não chegam e o resultado será pior que o temos visto estampado nas manchetes quase todos os dias. Foi ruim com Agnelo, mas pelo andar da carruagem pode piorar se Rollemberg ou João Batista não fizer algo urgente. Uma coisa é não haver recurso e contar com a compreensão do fornecedor. Outra bem diferente é esse fornecedor ficar no prejuízo, levar calote, sabendo que a liberação da verba depende apenas de um Ok. O SUAG e consequentemente o Secretário de Saúde estão comprometendo vidas e o governo de Rollemberg.”, afirmou com ar de indignação.

Desorganização na SES-DF

As críticas continuam: “Os pagamentos feitos pelo ex-SUAG, Meneses, pareciam não terem critérios,  e ainda hoje parecem não obedecer a ordem cronológica, embora haja determinação de Rollemberg, para que se faça os pagamentos em dia. Temos uma Secretaria andando à passos de tartaruga (SIC) e, pelo jeito, indo em direção a uma abismo., afirmou.

A fonte aborda também as dificuldades enfrentadas pelos fornecedores: “Pelos corredores da Secretaria hoje, o que se vê são fornecedores reclamado que estão sendo impedidos de obter informações sobre o próprio processo de contratação. Eles reclamam que a SUAG não sabe informar se as notas fiscais estão sendo pagas! O que se vê ali vai na contramão do que tem defendido o governador.”, afirmou.

Calote a vista ou pretextos para as O.S.s

Questionado sobre o motivo da indignação a fonte explica: “Estamos na segunda quinzena de Maio e daqui a pouco mais de um mês, se a Secretaria permanecer nessa morosidade administrativa, corremos o risco de ter assistir um calote sem precedentes aos fornecedores. Acredito que hoje estamos falando entre 50 e 70 empresas, fornecedoras de remédios, insumos, equipamentos e prestadores de serviço, se não receberam até 30 de Junho, as notas de Empenho são canceladas e as empresas ficam no prejuízo.”, afirmou ao lembrar o efeito colateral: “Sem dinheiro e sem a parceria dos fornecedores, a menos que a Secretaria esteja fazendo isso de forma deliberada, para justificar a vinda das Organizações Sociais(OSs), por exemplo, para gerir a saúde do DF, aí vamos ver o que é caos na saúde pública, em plena Capital do Pais.”, completou.

SES-DF justifica a demora e se defende

Política Distrital encaminhou os questionamentos à SES-DF,  sobre a existência de recursos investidos pela SES-DF, suficientes, para efetuar pagamento de fornecedores em RAP, provenientes as Notas de Empenhos emitidas até o fim de exercício de 2014. Outro questionamento feito foi em relação a denúncia de a Secretaria, não liquidar essas dívidas, para fazer superavit, uma vez que existe a disponibilidade dos recursos.

Em resposta por meio da Assessoria de Comunicação (Ascom) a SES-DF negou que esteja fazendo superávit dos recursos disponíveis. A Ascom confirmou que as despesas de 2014 estão inscritas em RAP e que os recursos são provenientes do MS.

Em relação ao pagamento dos fornecedores a Ascom explica: “serão analisados, caso a caso, pela Diretoria Executiva do Fundo de Saúde da pasta, uma vez que existe a possibilidade de pagamento.”.

Falta de Gestão?

A posição da SES-DF além de corroborar com a posição da fonte de Política Distrital, preocupa ao acentuar a morosidade por parte daquela Secretaria em relação a efetivação dos pagamentos aos fornecedores. Ao mencionar que os processos “serão analisados, caso a caso”, se levando em consideração que a gestão do governador, Rodrigo Rollemberg (PSB) completou 140 dias e que faltam apenas 40 para que as notas de empenhos sejam canceladas, fica a pergunta: A população do DF que depende da saúde pública tem esse ‘tempo’ para aguardar? Com a palavra, o Secretário de Saúde.

Fonte: Blog Política Distrital

Deputado sugere uma “intervenção federal” caso Rollemberg venha demitir servidores públicos

wellington pmdb

Repercutiu mal entre os deputados distritais a declaração do chefe da Casa Civil do GDF, Hélio Doyle, sobre possível demissão de servidores concursados caso seja estourado o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Vários deputados distritais abordaram o tema na sessão ordinária da Câmara Legislativa desta terça-feira (19) e criticaram o que foi classificado como ameaça.

O deputado Wellington Luiz (PMDB) considerou a declaração desastrosa e disse que esta é a primeira vez que um governo ameaça demitir servidores no DF. “Ou estamos realmente no fundo do poço ou estão colocando um bode na sala”, assinalou o distrital, acrescentando que é o caso de se analisar uma intervenção federal na capital ou a instalação de uma CPI das contas públicas.

Na opinião do parlamentar, o governo Rollemberg ainda não disse a que veio e agora quer colocar os servidores como vilões. “É ameaça de demissão de servidores e ameaça de calote ao setor produtivo. Esta Casa tem que reagir e fazer um gesto em favor da população”, sugeriu.

Para o deputado Dr. Michel (PP) este é o momento dos distritais mostrarem que estão do lado da população. “Demitir servidor não. Servidor público não é culpado da crise. O governador Rollemberg precisa tomar as rédeas de seu governo”, afirmou.

Já o deputado Chico Vigilante (PT) acredita que o GDF joga com “desinformação e terrorismo” quando ameaça demitir servidor concursado. Segundo ele, a legislação prevê várias outras etapas antes que uma medida deste tipo fosse levada em consideração, inclusive com a demissão primeiro dos servidores comissionados. Para o deputado, trata-se de uma estratégia para aumentar a carga tributária. “O governo reclama de crise, mas as contas públicas apresentam um saldo de R$ 1,6 bilhão. O que falta é competência e seriedade”, criticou.

Governo – O líder do governo, deputado Júlio César (PRB), garantiu que não haverá demissão de servidor público. Segundo ele, o governador Rodrigo Rollemberg assegurou que as declarações do secretário foram mal interpretadas e que esta medida não está em cogitação. São informações do portal da CLDF.

Fonte: Blog do Fred Lima

Audiência Pública reúne mais de 300 moradores do Sol Nascente e Pôr do Sol

03-credito-biancalima

A Audiência Pública foi um verdadeiro sucesso!  Pôr do Sol e Sol Nascente representaram com muita força a comunidade. Mais de 300 moradores participaram do evento que aconteceu na Praça da Cruz, na tarde desta segunda-feira (18) e discutiu a política de regularização fundiária da região. O deputado Bispo Renato Andrade, autor da iniciativa, declarou que “o Estado tem a obrigação de atender e acolher estas pessoas”.

Entre as áreas em discussão, está o parcelamento Nova Jerusalém, expansão do Condomínio Sol Nascente em conjunto com o Pôr do Sol. O deputado afirmou querer abrir um canal de diálogo entre a comunidade e as autoridades públicas para encontrar soluções legais para os problemas encontrados na região. “Vou apelar para a sensibilidade do governador Rollemberg e encaminhar cada uma das demandas levantadas nesta audiência. Eu quero saber exatamente qual a resposta do governo. Quem tem direito precisa ser respeitado”, acrescentou Bispo Renato.

Conflitos

Em março deste ano, houve confronto entre policiais e a comunidade para a desocupação do parcelamento. “É preciso estabelecer o devido diálogo com a população. Derrubadas e ameaças não vão resolver o problema, por isso, a Audiência Pública é um importante espaço para discussão e busca de soluções para essa situação”, observou Bispo Renato.

O Fórum de Prefeituras Comunitárias de Ceilândia levou ao gabinete do deputado Bispo Renato um dilema vivido por mais de 450 famílias residentes no Condomínio Nova Jerusalém: a luta pelo direito à moradia. Segundo a comunidade, desde o anúncio das derrubadas, as famílias que ali residem não conseguem trabalhar, dormir e viver em paz, pois estão sofrendo com as constantes ameaças divulgadas pela imprensa, por parte do Governo do Distrito Federal e movimentos com interesses financeiros para o setor.

“Além da habitação, os moradores também clamam por melhorias no setor, como saúde, segurança e transporte público. São centenas de pessoas pedindo as mínimas condições para viver nesta região e repito: o Estado tem a obrigação de acolher estas pessoas. Eu vou cobrar uma posição do governo. A situação não pode continuar do jeito que está”, concluiu Bispo Renato Andrade.

Fonte: Assessoria

O governador das Elites

bicho feio
Brasília é a sede do Governo do Distrito Federal, e o DF uma unidade federativa com dezenas de cidades, que foram surgindo ao longo do tempo e conforme a necessidade frente ao rápido crescimento populacional que se deu nas últimas décadas.
Foi em 1955, que o então presidente Juscelino Kubitschek começou a construí-la no meio de um cerrado disforme e completamente tomado por vegetação retorcida e de terra vermelha. Em cinco anos, a capital do Distrito Federal era transferida para o Planalto Central, sendo batizada como Brasília.
Passados os 55 anos, o DF cresceu em contingente populacional e em número de cidades circunvizinhas a Brasília, porém sempre intitulado como Distrito Federal.

Em abril deste ano o governo local, sem consultar a população, decidiu se auto-intitular ‘Governo de Brasília’, descartando a nomenclatura ‘Governo do Distrito Federal’, que perpetuou desde a transferência da referida unidade federativa para o Centro Oeste.
Desde que foi eleito, o novo governo tem feio pouco pelo DF. As ruas das cidades satélites estão esburacadas. O asfalto por onde quer que passe, falta manutenção, os remendos fazem qualquer picape 4×4 trepidar, imagine carros de passeio. Em Taguatinga, as avenidas Hélio Prates, Samdu Sul e Norte e Pistão Sul são as mais prejudicadas com buracos por toda a sua extensão, – sem contar as outras cidades menos assistidas ainda.
Os hospitais continuam faltar medicamentos, além da escassez de profissionais para atendimento digno, fazendo com que pacientes esperem por horas na fila de atendimento.
O trânsito da cidade continua o mesmo, sem projetos para obras de mobilidade queincluem transporte urbano de qualidade e abertura de novas vias para melhor fluidez de veículos.

A tão criticada faixa exclusiva da EPNB, via que liga a “Brasília do governador Rollemberg” até Goiânia, afunilou veículos de passeio junto com caminhões truncados de 18, 24 rodas em duas pequenas faixas de rolamento.
Em recente solenidade oficial, o Governador Rollemberg assinou decreto para financiar a construção do VLT do Planto Piloto, obra desnecessária se comparada a outras de grande interesse da população.
O eixo Taguatinga-Samambaia-Ceilândia foi esquecido. As promessas de campanha para a região, do então candidato, foram esquecidas. A região que hoje comporta mais da metade da população do DF, sofre com problemas graves de mobilidade, enquanto o governador de Brasília, governa para Brasília, – entende-se Plano Piloto.
As lideranças de Taguatinga cobram postura do governador. Anseiam pelo cumprimento das promessas feitas pelo governador que poucas vezes colocou os pés nesta região do DF. É bom lembrar que seu vice, Renato Santana é figura carimbada da população de Ceilândia. Graças a ele e ao agora deputado Federal Rogério Rosso, que foi administrador Regional daquela cidade, é que Rollemberg chegou ao poder para governar o Distrito Federal e não a sua Brasília.
Taguatinga quer mais! Ceilândia quer mais! Samambaia quer mais! Taguatinga quer atenção a saúde, quer asfalto de qualidade e sem buracos. Taguatinga quer seu túnel sob a Avenida Central. A região de Taguatinga sim merece um VLT para atender à tríplice população. Taguatinga quer a Via Interbairros, para desafogar o trânsito das vias existentes e trazer de vez o Centro A

dministrativo que já foi construído e que o governador insiste em dizer que não tem condições legais para ocupá-lo.
Desde que começou a governar, muitos problemas encontrou o governador. Mas até aqui nada fez de significativo para as cidades circunvizinhas a Brasília. E ao tentar nomear o Governo do Distrito Federal em Governo de Brasília, dá uma prova que deseja e quer governar a sua Brasília, o seu Plano Piloto, esquecendo assim, o restante da população de um governo, do Distrito Federal.
Fonte:  Gazeta de Taguatinga

Sessão Solene comemora os 67 anos de criação do Estado de Israel

israel

A Câmara Legislativa do Distrito Federal realiza, nesta segunda-feira (18), às 19h, sessão solene em comemoração aos 67 anos de criação do Estado de Israel. A proposição é de iniciativa  da presidente da Casa, deputada Celina Leão (PDT).

A nação de Israel renasceu em 14.05.1948, seu renascimento, teve a decisiva participação do Brasil na pessoa do Presidente da Segunda Assembleia Geral das Nações Unidas-ONU, Embaixador Osvaldo Aranha, na  sessão que aprovou  a Resolução nº 181 da ONU, de 29 novembro de 1947, que autorizou a Criação do Estado de Israel.

“É uma data a ser comemorada como forma de valorizar a luta desse povo tão perseguido, que no início da Era Cristã teve seu território invadido e arrasado. Criamos a Frente Parlamentar de Cooperação Internacional e Amizade entre Brasília – Brasil e Israel, por entender a importância desta Nação, sobretudo  do ponto de vista cristão. Além de ser um instrumento de interação e ligação, no sentido de congregar em harmonia com os buscam os mesmos sentimentos de paz e amizade entre os povos.”, considera a deputada.

As novas gerações mal conseguem entender a grandeza da fundação e independência do Estado de Israel, para onde fluíram e continuam chegando judeus após 2000 anos de dispersão, perseguições e discriminações.

Em 67 anos, com todas as dificuldades e adversidades, Israel absorveu judeus de todos os cantos do mundo. Grande parte deles foi de países árabes, como o Iraque, Egito, Marrocos, Síria, Líbano e outros de onde foram expulsos. Para o novo país afluíram judeus sobreviventes do Holocausto, que não mais queriam viver na Europa.Também emigraram judeus que conseguiram sair da ditadura comunista da URSS, da Etiópia e de muitos outros países do mundo.

Brasil e Israel sempre mantiveram boas relações, apesar da grande distância geográfica. Com a criação da Frente Parlamentar de Cooperação Internacional e Amizade entre Brasília – Brasil e Israel haverá  fomento para o desenvolvimento de parcerias nos setores político, cultural, comercial, turismo secular e turismo religioso e em especial no desenvolvimento de ações conjuntas em defesa da paz em Israel, Terra Santa, Oriente Médio e em todo o mundo.

A Frente também  facilitará a aproximação entre  Brasil e Israel, quebrando os preconceitos, e buscando desenvolver a troca de informações em áreas importantes para as duas  nações, como educação, saúde, cultura, artística, política, econômica, turismo religioso, turismo secular, científicas, tecnologia de ponta e sistema de irrigação de gotas, inclusive buscando fomentar a paz na Terra Santa, no Oriente Médio e no Mundo.

Fonte: Assessoria

Eleição zonal do PSDB encerra com sucesso e elege chapa em todas as zonais do DF

Eleição zonal do PSDB encerra com sucesso e elege chapa em todas as zonais do DF

Eleição-Zonal-1

“Um fato histórico”, assim pode ser adjetivada a eleição das zonais que ocorreu hoje (17), com a participação de mais de dois mil filiados. A chapa PSDB Resgatando Brasília, liderada pelo deputado distrital Raimundo Ribeiro, foi eleita para coordenar as ações do PSDB-DF em todas as cidades satélites, durante o biênio de 2015-2017. Em proporção, 8,2% dos filiados de todo o Distrito Federal votaram, representando assim, a maior participação proporcional do PSDB. Há quatro anos no DF, não aconteciam eleições no partido e pela primeira vez na história, todas as 21 zonais tiveram a diretoria eleita.
O representante da chapa eleita, deputado Raimundo Ribeiro, parabenizou a atuação do presidente do partido, Eduardo Jorge, pela forma responsável e imparcial que conduziu a eleição: ” Assim como ele, a Vice – Presidente, Maria de Lourdes Abadia, que o substituiu nos últimos dias conduzindo todo esse processo eleitoral, desempenhou, de forma correta e ética, seu devido papel que foi fundamental para este resultado final e que lhe confere legitimidade e legalidade.”

Ribeiro destacou ainda, a importância de todos os filiados nesse processo: “As pessoas estão cada vez mais conscientes da importância da política em nosso Pais e hoje, constatamos isso. Quero agradecer a todos que acreditam na mudança e principalmente a todos que acreditam no PSDB – que é atualmente – o maior partido do DF.”, declarou.

Sebastião Melchior Pinheiro, Secretário-Geral do PSDB-DF, afirmou que as Convenções Zonais realizadas nesse domingo, foram um grande sucesso político, transcorrendo num clima de harmonia e tranquilidade, já que não houve nenhum incidente registrado. “Tudo transcorreu normalmente e registramos que foram eleitos os diretórios em todas as 21 zonais no DF, sendo um fato inédito em nível de Brasil,”

O Secretário destacou também, que outro dado relevante é o alto percentual de comparecimento dos filiados para votar, mesmo não havendo a obrigatoriedade. “ O certame teve chapa única, o que poderia ser um fator de desmotivação ao comparecimento, entretanto, um total de 2.167 filiados votou, representando 8,2% do total de filiados do partido no Distrito Federal.” Para ele, a eleição é a consagração do regime democrático e a Cidadania só é legitimada, pelo voto.

Os 187 delegados eleitos votarão na eleição Regional, que elegerá o novo presidente do partido no próximo dia 14 de junho.

Fonte: Site RR

GDF cogita demitir servidores públicos. Nomeações de concursados está comprometida?

fotos53

Em entrevista ao portal G1 Hélio Doyle, chefe da Casa Civil, coloca deputados distritais contra as paredes, concursados no divã e servidores públicos concursados na berlinda.

O cenário apontado pelo chefe da Casa Civil, Hélio Doyle, deixa a população do DF entre a cruz e a espada. Sob argumento que, caso o GDF não aumente as arrecadações, o governo acena  em atrasar salários, pedalar dívidas de 2015 para 2016 e até demitir servidores públicos.

Em entrevista ao portal G1 DF, na sexta-feira (15/Mai), Doyle foi enfático ao anunciar que o GDF pode vir a demitir servidores públicos concursados, caso a arrecadação do governo não aumente o suficiente para prover as dívidas do governo.  Em pouco mais de cinco minutos o chefe da Casa Civil manda uma serie de recados subliminares.

Um deles aos deputados da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), pois imputa o ônus ao Legislativo, caso os parlamentares não aprovem as novas medidas de austeridade, a exemplo da securitização da carteira de créditos, que permite vender parte da dívida ativa a terceiros, mudança das regras de cobrança da Taxa de Limpeza Pública (TLP) e da mudança na cobrança do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI).

Outro recado que pode ser entendido é direcionado aos concursados, que aguardam nomeação, e o mais grave aos servidores públicos do DF. Quando Doyle menciona a possibilidade de se demitir servidores públicos, algo inédito na gestão do DF, por falta de recursos para efetuar o pagamento do quadro atual, pode-se presumir, que a nomeação de novos servidores será vista com muito critério por parte do GDF.

Nesse caso os concursados  que aguardam o término das limitações do Índice Prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para serem nomeados nas áreas de saúde, segurança e educação, onde  o déficit de profissionais é mais evidente, podem ter o sonho de ingressar no funcionalismo público do DF.

Outro fator que corrobora para essa interpretação é que o GDF acusa ter recursos para efetuar os pagamentos até Outubro e acena a possibilidade de ‘pedalar’ os pagamentos de Dezembro, para Janeiro de 2016, o que é permitido pela Legislação. Fato curioso, uma vez que o GDF endossa o que condenou na gestão de Agnelo que deixou os pagamentos dos servidores públicos da Segurança e Educação de Dezembro de 2014 para serem arcados pelo governador Rodrigo Rollemberg (PSB) ao assumir em Janeiro.

Cenário crítico

Essa semana outra matéria chamou a atenção, 31 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) fechadas nos Hospitais Regionais de Samambaia (HRSam) e de Santa Maria (HRSM), por falta de profissionais e de estrutura para fazer atendimento à população. No momento, o GDF tem autorização para fazer a nomeação de servidores apenas para casos de vagas em vacância. Na Saúde e na Educação, atualmente a estimativa é cerca de 600 e 400 vagas respectivamente. No entanto o déficit chega a 10 mil profissionais de Saúde, de acordo com o Secretário de Saúde, João Batista e mais de 3 mil professores, dados do Sindicato dos Professores do DF (Simpro-DF). Isso pode indicar que o déficit pode permanecer por mais tempo, ao se levar em consideração que há contratos temporários, na Daude, prestes a vencer.

Clima de Guerra na CLDF

A exemplo do que já aconteceu em Fevereiro na CLDF, ocasião em que Rollemberg tentou aprovar medidas de austeridade, o que chamou de ‘Pacto por Brasília’, apelidado por muitos ‘Pacto da Maldade’, onde o Governador, conseguiu aprovar apenas parte dos projetos que reajustavam impostos. Caberá aos distritais assumir, ou não, o ônus das dívidas, que segundo o executivo, são provenientes do Déficit de mais de R$ 3,2 bilhões, deixados pelo ex-governador, Agnelo Queiroz (PT), o que pode acirrar os ânimos dos deputados na CLDF, contrários ao governo.

Mas está ruim assim?

Enquanto o GDF não abre em definitivo as portas da transparência, a julgar que atualmente o grande representante da verdade por trás dos cobres do governo, o deputado distrital, Chico Vigilante (PT), vem demostrando que o GDF tem recursos até para fazer investimento em CDB, RDB e poupança….

O povo pagará a conta

Independente da aprovação, ou não, das novas medidas propostas pelo governo, caberá à população do DF, pagar a conta, seja por arcar com mais aumentos de impostos, o que pode sobrar para os distritais em 2018, seja por continuar com os lixos espalhados nas ruas, pistas a ‘la queijo suíço’ por causa dos buracos, ou pior,  por ter pessoas morrendo por falta de atendimento médico ou. Como diz o velho sábio: “A corda arrebenta sempre arrebenta do lado mais fraco”.

Fonte: Blog Política Distrital\ Kleber Karpov

Governança com discurso fracassado

piloto automatico

Parece que o Governador Rollemberg não tem motivado bem sua equipe para levantar a máquina pública. No Domingo tivemos a declaração da Secretária do Planejamento Leany Lemos, que se referiu à máquina como um avião em pleno voo, sendo cuidado para não cair. Ela diz que ainda está conhecendo o seu funcionamento.

Imaginem vocês, se algum passageiro ficaria em paz em um voo com um piloto que não conhece a máquina? Governo Rollemberg terá que arremeter a máquina por falta de visibilidade em quase todas as esferas do governo.

Quem mostrou desânimo foi o Secretário de Saúde. Apesar de se mostrar conhecedor da saúde, citando que anda bem da mente, da coluna e do coração, João Batista reclamou na coluna Do Alto Da Torre desta quinta feira. A notícia foi a Secretaria entrando em Estado de Emergência com o time montado e sob a pressão dos distritais, que trabalham para azucrinar.

Se os deputados estão azucrinando o Secretário, é sinal que estão trabalhando, já que os usuários do serviço de saúde pública do DF sofrem com o caos no sistema. Não há melhora, mesmo com um decreto emergencial nos primeiros dias de Governo Rollemberg. É secretário, o povo não anda de bem com a saúde como o sr não. Aliás, o que falta é psiquiatra, cardiologista e ortopedista que dêem jeito na tamanha falta de gestão do corpo da saúde.

A governança Rollemberg não dá conta mesmo da máquina, onde está o gás que existia para mudar tudo quando chegasse no governo? Acabou?

Quem é o piloto?

Cris Oliveira

Operação Sucata no Guará

P1160665

(Brasília, 14/5/2015) – A Administração Regional do Guará e o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) realizam nesta sexta-feira (15), às 8h, operação de retirada de veículos abandonados e carcaças depositadas irregularmente em áreas pública da cidade. A concentração dos agentes acontece no estacionamento do Ginásio do Cave, ao lado da Administração do Guará.

A ação vai tirar das ruas pelo menos 15 veículos em estado de abandono e que apresentam risco à saúde pública. Além de estarem em locais proibidos, as carcaças podem ser focos de doenças como a dengue e a febre chikungunya, ou servir de abrigo para moradores de rua e usuários de drogas.

Também participam da operação a Polícia Militar, a Vigilância Ambiental e a Novacap. Todo o material recolhido ficará sob guarda e depósito da Administração Regional.

Mais informações

Administração Regional do Guará

Raimundo Ribeiro fica como relator da CPI do transporte

raimundo ribeiro cpi

Após votação no plenário da CLDF, a CPI do transporte está composta. O presidente será o deputado distrital Bispo Renato (PR), a vice-presidente será Sandra Faraj (SDD), e como já era previsto, o deputado Raimundo Ribeiro (PSDB) será o relator. Participam como membros, os deputados Rafael Prudente e Ricardo Vale, representantes dos partidos que compunham o governo Agnelo: PT e PMDB.

A comissão de inquérito da câmara legislativa irá apurar as fraudes existentes no transporte público do DF. O maior alvo da CPI é a licitação realizada no governo passado, vencida por  pseudos consorcios que deixaram os usuários de transporte com menos 1000 ônibus nas ruas. Não se sabe na verdade quem são os responsáveis por tamanho dano causado à população e aos cofres públicos.

Para o relator, deputado Raimundo Ribeiro, um dos requerentes da CPI: “Os custos do governo foram triplicados e não houve nenhum resultado positivo para os usuários do transporte público, ao contrário, houve uma redução na frota de ônibus e na qualidade do serviço”.

Cris Oliveira

Brasília ganhará mais 20 creches até dezembro

Governador visitou hoje a unidade da Quadra 312 de Santa Maria, a décima primeira inaugurada no Distrito Federal em 2015

Kelly Crosara, da Agência Brasília

Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

coração gov

Alunos, professores e servidores da creche Buriti, em Santa Maria, receberam a visita do governador Rodrigo Rollemberg na manhã desta quarta-feira (13). Em funcionamento desde 13 de abril, a unidade, na Quadra 312, é a décima primeira — e mais recente — inaugurada em 2015. Até dezembro, Brasília deverá ganhar outros 20 centros de educação da primeira infância.

Acompanhado do secretário de Educação, Júlio Gregório, do secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas, e do administrador de Santa Maria, Nery do Brasil, o chefe do Executivo local conheceu todos os espaços da instituição. “É uma alegria imensa abrir oportunidade para mais de cem crianças. Ampliar o acesso às creches será um esforço contínuo porque estamos abrindo uma nova perspectiva de futuro”, ressaltou o governador.

Há cem crianças matriculadas na Creche Buriti, e há 12 vagas abertas para o segundo período, que atende meninos e meninas de 5 anos. “Os pais interessados devem entrar em contato conosco”, afirma a diretora do local, Maisa da Silva Campos Pinto.

Estrutura
A qualidade da estrutura e do ensino oferecidos são características exaltadas pelos professores. “Não dá nem para acreditar que essa seja uma creche pública, pois muitas particulares perdem para as do governo”, afirmou a docente do segundo período Josélia Alexandre Brito. Há 18 anos na profissão, ela garante que todos os servidores tratam o local como uma extensão de suas casas.

A Creche Buriti, a quarta em funcionamento em Santa Maria, funciona das 7h30 às 17h30, com cinco refeições diárias. Além das salas de aula, há uma brinquedoteca, um playground, um lactário (para amamentação) e um berçário. Uma quinta unidade será inaugurada em breve na Quadra 103.