Melancias serão trituradas após rejeição do texto da reforma trabalhista

melancia é bom

O senador Hélio José (PMDB) está se superando em suas atrapalhadas indecisões. Uma hora governista, outra hora oposicionista, Hélio Melancia votou contra o texto da reforma trabalhista e deixou o PMDB de orelha em pé.

O senador votou com a oposição! Não era de se esperar, mas era previsto, já que o coração de Hélio José bate forte pelos companheiros do PT.

Agora o senador espera o triturar de uma boa parte de seus assessores, que são tratados por ele como melancias. Por seguir a orientação do lado oposicionista à Michel Temer, melancias terão suas cabeças pouco pensantes cortadas de cargos importantes da esfera federal. Segundo fontes, já é dado como certo a perda dos cargos do Senador na Secretaria de Patrimônio da União-SPU. O assessor Nilo Gonsalves já foi exonerado.

Dono de algumas pequenas siglas partidárias comandadas por sua base de pré-candidatos a deputados distritais, Hélio José sonhava em ocupar o cargo do sofrido Tadeu Filippelli na presidência do PMDB, o que não prosperou. Entre melancias e butantan não existe muita afinidade.

Cris Oliveira

Funap-DF consegue postos de trabalho para todas as mulheres presas do regime semiaberto

DSC_0217

No primeiro semestre de 2017, Funap promoveu o esvaziamento da fila de espera na Penitenciária Feminina e inseriu no mercado de trabalho todas as sentenciadas do semiaberto que aguardavam por uma vaga. Neste ano, 90 mulheres presas ingressaram em contratos vinculados à Fundação. 

A oportunidade de reinserção no mercado de trabalho após o encarceramento, anseio de muitas pessoas presas, tornou-se realidade para as mulheres que cumprem o regime semiaberto na Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF). No primeiro semestre de 2017, a Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso do Distrito Federal (Funap-DF), entidade vinculada à Secretaria de Segurança Pública e Paz Social, conseguiu alocar em postos de trabalho todas as sentenciadas que aguardavam por uma vaga nos contratos da Funap.

Nos primeiros meses do ano, novos acordos foram pactuados pela Fundação com empresas públicas e privadas para promover a reintegração social dos apenados por meio do trabalho. Segundo Nery do Brasil, diretor-executivo da Funap, este foi um dos pontos que favoreceram o esvaziamento da fila de espera na PFDF. “As novas parcerias foram fundamentais para garantirmos esta oportunidade de inclusão produtiva para as internas, pois sabemos a importância que o trabalho representa para o reingresso da pessoa presa à sociedade”, afirmou o diretor.

 Depois de receber a concessão do benefício do semiaberto, Marta* encontrou uma esperança de mudança ao ser classificada para trabalhar no convênio entre a Funap e a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap). “Este trabalho é muito importante para mim, pois meu objetivo é mudar de vida. Aqui eu aprendo muitas coisas, principalmente a ter compromisso e a pensar no meu futuro”, relatou a reeducanda que presta serviço no Viveiro da Novacap há dois meses e é uma das 90 mulheres inseridas em postos de trabalho no curso deste ano.

 Assim como Marta*, mais de 200 mulheres presas, que encontram-se no cumprimento dos regimes semiaberto e aberto, exercem atividades produtivas em empresas públicas e privadas no DF por meio da Funap-DF. A Fundação mantém vigentes 76 contratos para alocação da mão de obra de homens e mulheres do sistema prisional do DF. Dentre os novos convênios, a parceria com a Novacap é responsável por postos de trabalho a 33 apenadas.

 A supervisora das reeducandas e chefe da divisão de agronomia da Novacap, Janaína Lima, relata que a chegada delas foi muito positiva para o órgão e que o fluxo de trabalho do local, desde então, é outro. “Depois que começaram a trabalhar aqui, tudo mudou, pois elas têm uma força de trabalho impressionante. Fomos nos adaptando aos poucos e hoje elas são fundamentais para nós”, conta a servidora. No espaço de 27 hectares, as reeducandas desempenham trabalhos voltados à semeadura, à manutenção de plantas, capinação e às etapas de plantio mudas e árvores.

Capacitação profissional

 Para qualificar a mão de obra das pessoas presas para o seu reingresso no mercado de trabalho, a Funap oferece, em parceria com a Secretaria de Educação do Distrito Federal, cursos profissionalizantes às sentenciadas da PFDF por meio do Programa Pronatec Mulheres Mil. As aulas, que tiveram início em abril, contemplam 85 internas com cursos de assistente administrativo, recepcionista e costureira de máquina reta e overloque.

Adesão de mais empresas

 O diretor da Funap ressalta que a Funap continua buscando adesões de mais empresas às parcerias para estender as oportunidades de trabalho aos homens do semiaberto, cujo contingente de espera por vaga é maior. “A ideia é que consigamos promover este mesmo feito no Centro de Progressão Penitenciária, mas, para isso, precisamos que mais empresas abracem esta causa. Hoje temos aproximadamente 700 reeducandos esperando uma vaga e nossa meta é melhorar este cenário também”, ressalta Brasil.

Atualmente 1,2 mil pessoas, entre homens e mulheres, estão em postos de trabalho em empresas do governo de Brasília, órgãos federais, empresas privadas e do terceiro setor.

Fonte: Assessoria

 

Eleições 2018 – O Voto terá poder de Juiz

corrupção

Em 2018, o eleitor terá maior responsabilidade depois das descobertas das operações da Polícia Federal e as frustrações decorrentes. O DF está conhecido como a Capital dos Corruptos, já que ocupa o primeiro lugar no ranking do número de envolvidos na operação Lava Jato.

 

Planos frustrados após as manifestações anticorrupção, o Brasil vive um momento político patético assistido por todos nós nos últimos dias na votação da cassação da chapa Dilma e Temer. Após quatro dias, o seriado que envolveu drama e comedia teve também seu momento profético na fala de um dos ministros, que pelo jeito não é a favor da liberdade de imprensa. Mas nada se comparou ao voto final do Ministro Gilmar Mendes, que chocou o País não achando provas contra a chapa. O que o Brasil viu, Gilmar Mendes não viu, quem entende? Tudo uma questão de ótica? Ou de obediência? Manda quem pode e o juiz obedece.

 

Então o eleitor terá que ser juiz nas eleições de 2018. O poder que fará os políticos caciques corruptos saírem de cena nessa palhaçada será o meu e o seu voto. Simples assim.

 

Um dos quesitos que temos que pesar é a corrupção. Muitos dos envolvidos aparecerão na campanha como “anjos”, chorando e dizendo que a Polícia Federal os perseguiu. Por isso está nas mãos dos eleitores a melhoria da qualidade de vida do contribuinte do DF. Eleger ou não os corruptos que construíram obras faraônicas com interesse na gorda propina que enriqueceu famílias e partidos e deixou o povo à deriva.

 

A cultura suja do “rouba, mas faz” precisa deixar de existir, e nós contamos com o povo usuário do serviço público para dar fim a isso, já que o TSE votou pela imoralidade e o enfraquecimento do combate à corrupção.

 

As figuras que se candidatarão para ter foro privilegiado contam com o voto da figura nomeada pelo povo como “Judas do TSE”. Precisamos de uma eleição livre do quesito corrupção.

 

O eleitor terá o papel de Juiz nas eleições. Dessa vez “Napoleão” não ganhou a guerra, mas pagou muitos micos, e o pior deles foi não saber que OSs são organizações sociais, muitas vezes usadas em esquemas de corrupção. Não deve conhecer a situação precária do serviço público de Saúde.

 

Vamos profetizar e crer no fim da Cultura da Corrupção.

 

 Cris Oliveira

HRSam passa a ser referência em cirurgias de hérnia e vesícula

Alline Martins, da Agência Saúde

saude

 

Unidade poderá fazer, em média, 150 cirurgias mensais

 

BRASÍLIA (1º/6/17) – O Hospital Regional de Samambaia (HRSam) começa a atuar, nesta quinta-feira (1), como centro de referência para cirurgias eletivas de média e baixa complexidade de hérnia e vesícula. A intenção da Secretaria de Saúde é zerar uma fila de espera que está sendo atualizada e, hoje, pode chegar a cerca de 7 mil pacientes, fazendo uma média de 150 cirurgias por mês.

“Vamos começar pela fila de Samambaia, que tem 300 pacientes. Depois, atenderemos os de Taguatinga, que tem cerca de 900 pessoas. Posteriormente, o hospital passará a fazer as cirurgias de pacientes de todas as regiões do DF”, explica a superintendente da Região de Saúde Sudoeste, Lucilene Florêncio.

Para possibilitar essas cirurgias, as vítimas de trauma do Hospital Regional de Samambaia serão redirecionadas para o de Taguatinga. Corpo de Bombeiros e Samu estão orientados para este encaminhamento. “Estudo realizado para essas mudanças aponta que aumentará apenas 1,5 paciente por dia no HRT”, ressalta Lucilene.

Com essa mudança de fluxo, sobrarão mais horas de profissionais anestesistas e cirurgiões para realizar as cirurgias eletivas. “Começamos a testar a novidade em novembro do ano passado e, desde então, realizamos 140 cirurgias de hérnia e vesícula de pacientes de Samambaia”, destaca a diretora do HRSam, Luciana Russo. “Porém, percebemos que o pronto-socorro de trauma acabava pegando horas dos profissionais que poderiam ser aproveitadas na cirurgia eletiva”, completa.

Assim, a partir desta quinta-feira (1), estarão disponíveis para as cirurgias eletivas 520 horas semanais de cirurgiões e 300 horas semanais de anestesistas. “Além disso, conseguimos 20 horas de cardiologia para que possamos fazer a preparação do paciente também aqui no centro de referência, fazendo os exames pré-cirúrgicos”, explica Luciana Russo.

PACIENTES – A Secretaria de Saúde está trabalhando para atualizar a lista de pacientes que esperam cirurgias eletivas de hérnia e vesícula, já que uma pessoa pode estar várias vezes na fila, que não é unificada.

“Com a criação do centro de referência, as listas serão disponibilizadas na atenção básica. Então, o fluxo será da seguinte forma: o paciente passa por consulta em unidade básica de saúde e, havendo necessidade, é encaminhado ao cirurgião. Assim, o nome dele entrará numa lista para que a Secretaria de Saúde entre em contato e agende a consulta com cirurgião para avaliação e indicação ou não de cirurgia”, explica Luciana Russo. Uma vez à espera de cirurgia, o paciente será classificado de acordo com a gravidade do caso e, assim, entrar na fila.

ESTUDOS – Para que o projeto começasse a funcionar nesta quinta-feira (1), estudos foram realizados para que tudo funcione de modo a zerar a fila. “Começou há mais de um ano, pois foi tese de mestrado, com participação da Universidade de Brasília, da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde e da Universidade da Califórnia. Com isso, foram trabalhados os protocolos e feitas adaptações no hospital”, conta a diretora do HRSam. Entre as mudanças, foram realizadas reformas na enfermaria de cirurgia, no laboratório e outras adequações no hospital. Quatro leitos de internação foram reabertos, totalizando 20 disponíveis para pacientes atendidos no centro de referência.

Segundo Luciana Russo, fazendo as cirurgias eletivas, será possível evitar que pacientes com casos simples tornem-se pacientes de emergência, evoluindo para complicações e gerando mais custos para os cofres públicos.

FUTURO – Segundo a diretora do Hospital Regional de Samambaia, a Secretaria de Saúde caminha para começar a fazer essas cirurgias por vídeo, o que reduzirá à metade o período de recuperação, diminuindo também o tempo de internação.

“Nós já temos o aparelho de videolaparoscopia e agora a Secretaria de Saúde está com processo de compra em andamento de uma lavadora ultrassônica para que possamos iniciar esse procedimento”, finaliza Russo.

Ioga como forma de aliviar a tensão na UTI

Parentes de pacientes das Unidades de Terapia Intensiva do Hospital de Santa Maria vivem momento de autovalorização

IMG_6333

A próxima quarta-feira (31/5) vai ser de meditação, reflexão e busca de harmonia para os parentes dos pacientes internados nas UTIs Adulto, Neonatal e Pediátrica do Hospital Regional de Santa Maria. Uma aula de Ioga ministrada pela fisioterapeuta Ana Lúcia Carloni Curado vai levar relaxamento e elevação mental a essas pessoas.

A atividade faz parte do Projeto de Oficinas Mensais, realizado todas as últimas quartas-feiras do mês, que oferece atividades especiais às mulheres que têm filhos hospitalizados nos centros de terapia intensiva da unidade. A novidade, nesta edição, é que o evento irá se estender aos demais familiares, além de agregar a UTI Adulta, uma vez que anteriormente só incluía as mães das crianças da Unidade.

“Nossa intenção sempre foi valorizar essas pessoas, além de trabalhar a autoestima delas, oferecendo recursos para aliviar o estresse que estão vivendo. Desta vez queremos ir além, acolhendo os demais familiares”, destaca Frederico Fontenele, gerente da Intensicare, empresa que faz a gestão das UTIs do Hospital de Santa Maria.

“Aliviar os sintomas do estresse, reduzir a ansiedade e possibilitar o autoconhecimentoé o que queremos promover durante esse momento, voltado especialmente a quem tem parentes sob cuidados médicos intensivos”, destaca a psicóloga da Intensicare, da UTI Infantil, Marcelle Passarinho.

Os parentes de pacientes das UTIs que quiserem participar devem chegar ao hall da Uidade Pediátrica na próxima quarta-feira, 31/5, às 15h, e levar uma toalha grande. A atividade durará mais de uma hora de duração e terá como um de seus focos o combate à ansiedade.

No último dia 26/4, o projeto levou às mães dos pequenos internados cinema, pipoca e refrigerante, e contou com a presença de cerca de 30 mulheres. Agora, a Intensicare busca novos parceiros para diversificar as atividades, e quem sabe, até mesmo torna-las mais frequentes.

Serviço

Projeto de Oficinas Mensais

Aula de Ioga, com a fisioterapeuta Ana Lúcia Carloni Curado

Data: 31/5 (última quarta-feira do mês)

Local: Hall da UTI Pediátrica do Hospital Regional de Santa Maria

Público: Parentes de pacientes internados nas UTIs

Evento Gratuito (Levar apenas toalha grande)

Partidos políticos e o tabuleiro da corrupção

mamando

A operação Lava Jato veio na hora certa de acabar com os pilares da política que movimenta o DF por muitos desgovernos passados.

 A prisão dos ex-governadores Arruda (PR) e Agnelo (PT) e do vice Tadeu Filippelli (PMDB) abalou a cidade que previa, mas nem tanto, a união dos políticos do DF no rateio coletivo da propina do Estádio Mané Garrincha, a obra mais infrutífera que se poderia ter na opinião popular.

Foi gasto estratosfericamente muito dinheiro público em propina distribuída durante dois mandatos consecutivos. Isso comprova que os políticos são adversários apenas na campanha eleitoral, já que governam juntos independentemente de partido ou de ideologia partidária.

Para vexame geral, as delações entregam a maioria dos partidos. Havia até lista de escalação de quem seria beneficiado, tal como um técnico de futebol faz com seus jogadores. Citados como receptores de propina de obras superfaturadas, os partidos se misturam aos codinomes dados aos políticos, que vão de “Boca-Mole” a “Mineirinho”, tem até o “Lindinho”, apelido do Presidente Michel Temer na lista do propinoduto. Ou seja: não temos políticos sérios e muito menos partidos políticos santos.

É inegável a força partidária no Sistema Político Eleitoral. Isso faz parte do jogo, entretanto o retrato dos partidos políticos não tem agradado o povo brasileiro já experiente no diagnóstico da pilantragem da executiva partidária, que na maioria das vezes ou é composta por assessores políticos, ou por familiares. Os partidos precisam se reinventar e restabelecer a credibilidade do Sistema Eleitoral Brasileiro hoje comandado por caciques detentores até da decisão de quem terá direito a concorrer às eleições.

A preocupação do brasileiro hoje é a lista fechada, que pode ser aprovada na reforma política. O que significa uma relação de filiados apadrinhados pelos grandes caciques para continuar a proliferação da corrupção. Pouca vergonha.

Desinfetar os partidos políticos é uma missão dos correligionários de cada legenda que compõe o Sistema Eleitoral Brasileiro.

Cris Oliveira

Brasília: Humorista Carlos Anchieta de volta com Maria dos Prazer no Teatro do Sesc DF

Do Piauí para Brasília, durante 04 dias de comédia, com 03 personagens hilários, após se apresentar para mais de 20 mil pessoas no nordeste, de volta a capital.

maria 1

Durante dois finais de semana, dias 26 e 27/05 e 03 e 04/06(junho), o brasiliense poderá desfrutar das piadas e esquetes de humor, com o comediante, Carlos Anchieta, que interpreta Maria dos Prazer, no espetáculo “Riso Topado – edição 2017”, retorna do nordeste para o Teatro Ary Barroso, que fica no Sesc da 504 Sul, na Asa Sul/DF. Sábado 21h e domingo 20h. Informações: (61) 9 8611-6620 / 9 8133-2764

maria 2

Bichinha Kero Line – Carlos Anchieta | Divulgação

São três esquetes, onde representa, como se diz no popular, uma bichinha chamada Karol Line, Carlos Anchiêta traz ao palco uma crítica ao preconceito da sociedade contra a liberdade de escolha dos seus indivíduos, sempre com bom humor e energia positiva.

maria 3

Véa Zefa – Carlos Anchieta | Divulgação

Também compõe o espetáculo, a “Véa Zefa, legítima representante da crendice popular brasileira”. Representa o sofrimento de uma viúva de quatro maridos e que ganha a vida vendendo “garrafadas medicinais”. Personagem que sofre com as diferenças sociais e conta de uma forma hilária as dessemelhanças de atitudes dos ricos e dos pobres diante de situações inusitadas.

A terceira personagem é a escrachada “Maria dos Prazer”. Uma doméstica lutadora e como sempre, candidata a Senadora do povo. Conta sua trajetória sofrida desde o Piauí até Brasília, onde chegou sem nada e continua assim até hoje.

2017 foi o ano da comédia para Maria dos Prazer. Fez turnê pelo nordeste e se apresentou para mais de 20 mil pessoas, celebrando 15 anos de história.

A piauiense, Prazer, tem o charme nordestino regado ao bom forró. Veio para Brasília na primeira marcha do MST e nunca mais voltou”, conta o humorista e comediante, Carlos Anchieta, que após quase um ano retorna aos palcos de Brasília.

SERVIÇO:

1ª Temporada: Data: 27 e 28 de maio
Sábado às 21h e domingo às 20h
No Teatro Sesc Ary Barroso – W3 504 Sul / Brasília
Ingressos: R$ 15 meia.

2ª Temporada: Data: 03 e 04 de junho
Sábado às 21h e domingo às 20h
No Teatro Sesc Ary Barroso – W3 504 Sul / Brasília
Ingressos: R$ 15 meia.

Classificação: 14 anos
Informações: (61) 9 8611-6620 / 9 8133-2764

Fonte: Eldo Gomes

Em nome dos Pais, um exemplo de amor

matheus

O Jornalista Matheus Leitão é um exemplo de filho apaixonado pela história da família. Filho da jornalista Mirian Leitão e do jornalista Marcelo Netto, Matheus voltou ao passado por meio do jornalismo investigativo e relatou em seu livro as aventuras e torturas vividas pelos seus pais na época do regime militar, quando Mirian Leitão foi torturada grávida do seu primeiro filho.

Em Nome dos Pais é um ensaio comovente do amor de um filho pela história dos seus pais, mas também revela com veracidade relatos sobre a censura à imprensa e o trauma que foi a ditadura militar. Assunto que ainda assusta o Brasil hoje vivendo sob instabilidade política e que encontra manifestações a favor da intervenção militar.

Super recomendado o livro que mostra o orgulho do filho pela luta dos seus pais.

O livro de Matheus leitão será lançado em Brasília no dia 16 de maio às 19h no Shopping Iguatemi.

 

Cris Oliveira

 

 

ESPAÇO CAMALEOA – Bronzeamento natural ganha novo espaço

O Espaço Camaleoa Clínica de Estética estará atendendo em novo endereço a partir da segunda quinzena do mês de maio. O bronzeamento natural (que faz a famosa marquinha) passou a ser o procedimento mais procurado da Clínica Camaleoa. Segundo a esteticista Viviane Ribeiro, é o encanto de muitas mulheres. O novo endereço fica na QR 404 conjunto 03 casa 02/Samambaia-Norte( Telefone e Whatsapp: 985939078).

O  novo Espaço Camaleoa terá o famoso bronze na laje: um lugar super agradável acompanhado de todos os cuidados que se requer no bronzeamento natural.  A Clínica oferece também microagulhamento, massagem linfática e modeladora, designer de sobrancelha, depilação e salão de beleza, além de loja de lingerie. Venha desfrutar e conhecer o espaço a partir do dia 15 de maio.

 Cris Oliveira

Para mulheres, candidatura feminina ainda é surreal

candidatura surreal

É assustadora a ideia de uma mulher concorrer a um cargo eletivo. Dados confirmam que a cota de 30% é usada apenas para driblar a lei. Para se ter noção, dados confirmam que nas eleições municipais de 2016, uma em cada oito candidatas não receberam votos.

Candidatura fictícia configura crime de falsidade ideológica eleitoral, podendo resultar em perda de mandato dos envolvidos na trama partidária.

A participação feminina da mulher na política é ainda um projeto que precisa ser debatido e estudado. No dia 11/05 a Procuradoria Geral da República promoverá audiência pública sobre a participação da mulher na política.

Faça sua inscrição no site: http://www.mpf.mp.br/mulheresnapolitica

 

Cris Oliveira

 

4º Musical da Páscoa do Nova Geração

4 festival da pascoa

A Igreja Internacional da Reconciliação-IIR e seu movimento Nova Geração estão com uma programação emocionante para esse feriado:

O 4º musical da Páscoa com o tema “Quem é Esse?”. As apresentações acontecerão nos dias 14 e 15/04 ás 20:30h no Auditório do Mackhenzie – Lago Sul.

Vale a pena levar sua família para adorar a Deus e celebrar o Jesus vivo que está entre nós. A ressurreição de Jesus Cristo será encenada pela geração de avivalistas que irão transformar o mundo com Cristo. O musical apresentará canções inéditas compostas para o espetáculo, além do grupo de dança formado por membros da Igreja IRR.

Cris Oliveira

DESTAQUE NO DF, LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO FAZ QUATRO ANOS

lei _da_informação

Com o regulamento, qualquer cidadão pode pedir dados a órgãos do governo de Brasília sobre documentos, salários e prazos, por exemplo

Há quatro anos, o sigilo é a exceção, e a transparência, a regra na administração local. Em 12 de abril de 2013, passou a vigorar a Lei Distrital nº 4.990, mais conhecida como a Lei de Acesso à Informação (LAI), que garante à sociedade acesso dados de órgãos públicos como prazos, documentos, procedimentos e salários, entre outros.

Qualquer cidadão agora pode pedir informações, seja por meio da Internet ou pelas ouvidorias do governo de Brasília (telefone 162). As solicitações são gratuitas, e o interessado não precisa apresentar justificativa

Nesse quesito, Brasília se destaca no ranking nacional, com nota máxima na avaliação de transparência ativa – quando o órgão oferece informação espontaneamente – pela Escala Brasil Transparente, da Controladoria-Geral da União.

Entre as ações do governo para reforçar a visibilidade na gestão pública, ganham evidência o aplicativo Siga Brasília e o Portal da Transparência.

As plataformas permitem que o cidadão acompanhe e fiscalize como e onde o dinheiro público tem sido investido. Só em 2017, a Controladoria-Geral do Distrito Federal já contabilizou mais de 1 milhão de acessos nas páginas dos órgãos do governo.

Brasília também foi a primeira unidade da Federação a ter um Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão, que permite que qualquer pessoa (física ou jurídica) encaminhe pedidos de acesso a dados para órgãos e entidades.

Na transparência passiva (quando o cidadão demanda o órgão por informação), 98% dos 22 mil pedidos solicitados já foram respondidos.

Para o controlador-geral do Distrito Federal, Henrique Ziller, o desafio atual é incentivar que mais pessoas procurem dados do governo. “O Estado fornece muito mais informação do que a população procura”, diz.

Com o objetivo de formar cidadãos conscientes, o governo de Brasília faz o programa Controladoria na Escola, que estimula a participação de estudantes da rede pública na fiscalização das instituições de ensino.

O QUE FAZER SE O ACESSO À INFORMAÇÃO FOR NEGADO?

Caso algum órgão não forneça a informação solicitada, o interessado deverá notificar a autoridade superior àquela que emitiu a decisão negativa do acesso — primeira instância em um caso de negação.

Se ainda assim não tiver o acesso desejado, o cidadão deverá procurar a autoridade máxima do órgão — segunda instância.

ACESSOS AO NOVO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA AUMENTAM 34%

Em última instância, cabe ao controlador-geral decidir sobre o acesso. Se for constatada irregularidade, quem negou a informação poderá sofrer sanção administrativa e ação direta do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Para os casos de informações bancárias, médicas e de segurança, por exemplo, o órgão não é obrigado a responder, já que são classificadas como sigilosas.

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA Por: JADE ABREU

Atrações da Semana Santa: COMADT 2017

comadet 2017

As igrejas da denominação Assembleia de Deus estarão reunidas no COMADT 2017. O evento começará dia 13 de abril às 19 h. Serão dias de muito louvor e glória a Jesus, segundo o Pr. Admilson Teixeira, um dos coordenadores do evento, que promete reunir jovens adoradores da Ceilândia, de Taguatinga, de Samambaia e de toda região do Entorno.

Quem participar do evento irá adorar a Deus com os louvores de Anderson Freire, Soraya Moraes, Ministério Avivar, Pr. Cláudio Duarte e outros pregadores nacionais da palavra de Deus.

Será um momento de grande adoração e edificação. Todos estão convidados a participar. O Tema do Congresso é: Quem Sou Eu? Vai valer a pena.

 

Cris Oliveira

 

 

Música clássica transforma vidas de jovens da periferia

Com o apoio do Ministério da Cultura, a Organização Não Governamental Ação Social pela Música do Brasil (ASMB) leva inclusão social por meio do ensino da música clássica a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

Junto a outros jovens de comunidades pobres do Rio de Janeiro, o hoje contrabaixista clássico David Nascimento integra a Orquestra Jovem do Brasil, que já se apresentou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e na Cidade das Artes.

David tem 20 anos e está há cinco anos na ONG. Além de fazer parte da Orquestra, ele também ensina contrabaixo. “Conheci o contrabaixo por amigos que já faziam o projeto. Fui com o intuito de tocar violoncelo, só que não tinha, só tinha o contrabaixo. Foi quando cheguei à sala, o professor estava tocando, e eu me apaixonei pelo instrumento. Pensei: ‘eu quero isso pra minha vida'”, destacou

Entrar numa universidade de música é o próximo passo de David, morador do Chapéu Mangueira, comunidade da cidade do Rio de Janeiro, em direção ao sonho de sua carreira nos palcos. “A música representa mudança de vida, assim como transformou a minha, transformou a de milhares de jovens”, disse David.

Para o coordenador pedagógico do Ação Social pela Música do Brasil, Júlio Camargo, a música é um agente de transformação social. “A musica é poderosa, mobiliza, faz com que os jovens percebam o seu aprendizado”, frisou.

A estudante Mariana Pereira da Silva, 17 anos, aprendeu a tocar violino no projeto e decidiu que quer seguir carreira na música clássica. “A música pra mim é tudo. Nunca imaginei tocar violino, nunca imaginei fazer viagens. Hoje em dia, o que mais quero é ser musicista”, conta.

O projeto funciona em nove núcleos de três estados brasileiros: Rio de Janeiro, Paraíba e Rondônia. Desde 1996, início do projeto, mais de dez mil estudantes já passaram pelas salas de aula da ONG.

Fonte: Portal Brasil

Codhab recadastra mais de 23 mil habilitados em uma semana

Atualização das informações para programa habitacional no DF por meio de aplicativo para dispositivos móveis visa garantir transparência e combater erros cadastrais. Prazo se encerra em 3 de julho

LARISSA SARMENTO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA
codhab

Desde o início da atualização cadastral lançada pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab) em 3 de abril, 23.404 habilitados à casa própria renovaram o cadastro por meio do aplicativo para dispositivos móveis da empresa pública. O procedimento integra o eixo Morar Bem, do programa Habita Brasília.

Com a campanha, em uma semana, a quantidade de cidadãos que procuraram o serviço mais que dobrou. De janeiro a março, a Codhab recebeu 10.910 pessoas nos postos de atendimento presencial.

23.404Pessoas fizeram a atualização de dados pelo aplicativo da Codhab em uma semana

Com o intuito de garantir maior transparência e evitar inconsistências no processo, foi assinado um novo termo de compromisso de ajustamento de conduta entre a Codhab e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

Entre as ações que esse termo propõe estão: criar uma lista única de candidatos individuais e por entidade; estabelecer que a recusa a um imóvel só poderá ser feita duas vezes; e manter em uma relação independente idosos e pessoas com deficiência e em vulnerabilidade social. Houve também alteração das faixas de renda do cadastro de acordo com o programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida.

LEIA TAMBÉM

HABILITADOS NO CADASTRO DA CASA PRÓPRIA PRECISARÃO ATUALIZAR OS DADOS

Segundo o diretor imobiliário da Codhab, Jorge Gutierrez, a ideia é “estreitar o relacionamento com os participantes dos programas habitacionais”. Ele ressalta que, para isso, o aplicativo ficou mais simples de ser usado. “Em vez de se descolar, a pessoa passa a estar diretamente conectada com a companhia.”

Erros no cadastro de habilitados

De acordo com Gutierrez, algumas pessoas ocultam informações como casamentos, renda e óbitos. Esse processo evita que o número de inconsistências cresça — há, hoje, mais de 11 mil cadastros com erros.

Ao entrar no sistema, o candidato terá de checar os dados já informados e confirmá-los, caso nada tenha mudado. Se houver alguma alteração a ser feita, basta incluí-la, como documentos, que agora podem ser anexados.

Mesmo quem não teve alteração no perfil ou mudou as informações há pouco tempo deve fazer o recadastramento

A partir de 2 de maio, quem não conseguir fazer a atualização pelo aplicativo poderá utilizar o site ou ir até um dos postos de atendimento do Na Hora para tirar dúvidas.

São 142 mil integrantes da lista de habilitados à casa própria que deverão atualizar os dados até 3 de julho.

Quem não fizer a atualização será excluído da lista. Mesmo quem não teve alteração no perfil ou mudou as informações há pouco tempo deve fazer o recadastramento.

Há também um posto com atendimento para pessoas com deficiência física no Plano Piloto, na 112 Sul.

EDIÇÃO: PAULA OLIVEIRA

LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO TEM NOVA PÁGINA NA INTERNET

nova-pagina-luos

Com as mudanças, processo de elaboração da Luos pode ser acompanhado de forma mais didática

Para deixar a informação mais acessível ao público, a Secretaria de Gestão do Território e Habitação criou uma nova página na internet para consultas sobre a Lei de Uso e Ocupação do Solo do Distrito Federal (Luos).

Com leiaute reestruturado, o processo de elaboração da Luos, até chegar à Câmara Legislativa, é apresentado de forma mais visual, dividido por cores.

Uma das novidades é um mapa dinâmico, por meio do qual se conhece a norma em vigor para uso e ocupação de cada localidade e a proposta da Luos.

Pelo quadro de parâmetros e pela tabela de atividades, o cidadão pode ver detalhes como a altura e a área (em metros quadrados) permitidas para edificações e exigências de vagas para veículos.

“São mudanças para tornar o conteúdo mais didático e melhorar a interface da comunicação com o cidadão”, resume o secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade.

A subsecretária de Gestão Urbana, Cláudia Varizo, acrescenta que o novo formato “mostra as etapas de elaboração do projeto de lei da Luos, como é feito todo o trabalho técnico e o processo participativo da população”.

Governo promoveu audiências públicas

Em dezembro de 2016, o governo de Brasília promoveu três audiências públicas simultâneas para que os participantes se manifestassem sobre a necessidade de implementação de mais áreas comerciais ou de equipamentos públicos na região em que moram, por exemplo.

Informações sobre esses encontros — atas, áudios, vídeos e fotos — estão no site da secretaria.

Fonte: FATO ONLINE

Brasília ENFRENTANDO a crise hídrica decorrente da má gestão

crise hidrica

O Distrito Federal está vivendo a seca não foi prevista pelas mentes brilhantes que governaram esta cidade. A crise hídrica virou o tema mais conflitante do momento, e que nos leva a refletir a respeito da má gestão generalizada que se instalou no Governo do Distrito Federal.

 

Em um passado não muito distante, o ex-governador Roriz iniciou a obra Corumbá 4. Na época, já se previa abastecer BRASÍLIA com água por 100 anos. Novos governos assumiram depois disso, mas essa obra ficou esquecida e parada. Eis que hoje surge o problema, e Brasília vive a crise hídrica, que veio somar com o drama enfrentado pelo povo na saúde, na educação, na segurança, na economia, etc.

 

Pergunta: o que foi feito de fato para que o DF não passasse por esta dificuldade? A resposta é simples: Nada.

 

Desconhecemos medidas preventivas de redução do consumo, critérios para uso da água da chuva não foram adotados, fiscalização das nascentes ficou esquecida e a cultura do “não desperdício”, hoje adotada, não existia. Políticas públicas para recuperar o ecossistema era algo que o povo também desconhecia ou ainda desconhece.

 

Atualmente a crise hídrica é o tema no DF. Corumbá 4 voltou a ser a obra dos olhos do Governo de Brasília, que irá gastar 540 milhões para garantir o abastecimento de 1,3 milhões de habitantes do DF e do Entorno.

 

O balde voltou a ser usado em nossas casas porque os Governos que passaram não deram continuidade à obra Corumbá 4, que virou questão de sobrevivência. O que temos que fazer para que os políticos, nossos “representantes”, parem de brincar de governar? A Má Gestão deixa mais uma marca.

 

Cris Oliveira

Reforma política tem pontos polêmicos:

reforma política

O Deputado federal Vicente Cândido (PT-SP) apresentou relatório sobre a reforma política esta semana no Plenário da Câmara dos Deputados. Alguns pontos são bastante polêmicos: um deles é a permissão para que o político se candidate a mais de um cargo em um mesmo pleito. Outros pontos apresentados foram:

– Redução para uma suplência de senador. Em caso de vacância definitiva, o único suplente tomaria posse e permaneceria no cargo apenas até a próxima eleição;

– Proibição da divulgação de pesquisas eleitorais uma semana antes da eleição;

– Prazo único de quatro meses para desincompatibilização;

– Redução de domicílio eleitoral e redução do tempo de filiação partidária para 9 meses antes da eleição;

– Extinção do cargo de vice-presidente, vice-governador e vice-prefeito;

– Eleição para executivo e legislativo em pleitos diferentes;

– Lista fechada. O eleitor votará na legenda partidária, em uma lista pré-ordenada dos candidatos que serão eleitos, elaborada por meio de prévias, convenções ou primárias. A cada três candidatos da lista, pelo menos um deve ser de sexo diferente. Essa lista valeria já para as eleições de 2018 até 2022. A partir de 2026 o sistema passaria a ser eleitoral misto, onde a metade das vagas seriam por lista, e a outra metade por sistema distrital. Em discussão, a lista fechada é o tema que mais enfrenta resistência.

– Fim das coligações em eleições proporcionais.

– Criação do fundo eleitoral partidário, que seria abastecido com recursos públicos. A sugestão do relator é que o fundo comece a valer a partir de 2018, sendo destinado pela União 1,9 bilhões para o 1º turno e R$ 285 milhões para o 2º turno, podendo ainda ter 30% de arrecadação por meio de doações de pessoas físicas, limitada até 5 salários mínimos. O teto proposto pelo relator varia de acordo com o cargo.

A reforma inclui o fim dos mandatos vitalícios e limita a 10 anos o mandato dos membros de cortes, como o STF, TCU, TCE, STJ e outros que são nomeados por indicação política.

Para o Presidente Rodrigo Maia, a reforma política tem que ser discutida ainda este semestre, e será instalada a Comissão Especial para analisar a proposta de emenda à constituição, aprovada no Senado (PEC 282/16), que acaba com as coligações nas eleições proporcionais e estabelece cláusula de desempenho partidário. Para Rodrigo Maia, o financiamento de campanhas eleitorais depende de um amplo diálogo, já que os políticos terão que atrair o maior número possível de colaboradores financeiros de pessoas físicas.

O parecer do deputado petista Vicente Cândido ainda será discutido, e não tem data prevista para acontecer. Rumores na casa indicam que a discussão deve tomar lugar no Plenário após a aprovação da reforma da previdência e trabalhista.

 

 

Fonte: Cris Oliveira-Informações Site da Câmara dos Deputados.

 

 

 

 

 

II Cavalgada Aniversário de Brasília

cavalgada 21 abril

Segunda cavalgada em comemoração ao aniversário de Brasília que irá ocorrer no dia 21 de abril saindo do estacionamento da Terracap as 7h da manhã passando pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional, tem como objetivo comemorar os 57 anos da capital de todos os brasileiros, sendo um momento de confraternização e encontro de produtores rurais, criadores e admiradores do mundo equestre e de muares das mais diversas cidades do DF e GO e MG.

Este evento democrático que teve iniciativa de um grupo de quatro amigos que a mais de quinze anos criam cavalos e muares, da mesma forma que em sua primeira edição em 2016, estão reunindo amigos e comitivas de cavaleiros do Distrito Federal e de municípios da região do Entorno, através de grupos de WhatsApp e pelas redes sociais, para organizarem pelo segundo ano consecutivo há homenagem. O evento está sendo promovido pelos próprios criadores sem que haja nenhum recurso público.

Na primeira edição que ocorreu ano passado reuniu cerca de 400 cavaleiros e amazonas, nesta segunda edição já conta com a presença confirmada das oito maiores e mais conhecidas comitivas do DF e Goiás, diante destas conformações a expectativa é que este número se multiplique.

 

Nossa cavalgada tem como lema a democracia por este motivo não só criadores, mas apreciadores do seguimento mesmo que não tenham cavalos pode participar com seus familiares. 

É muito importante a população em geral participar, seja de bicicleta, carro, moto ou caminhando o importante é comemorarmos o aniversário da capital de todos os brasileiros. Destaca Ismael Antunes, idealizador do evento.

Concentração :
DATA: 21 de abril
Horário : a partir das 7h da manhã em frente à Terracap ( atras do palácio do Buriti)
 Trajeto: Terracap  – passando pelo memorial JK, torno em direção à Esplanada dos Ministérios, até o Congresso Nacional, para que os cavaleiros e amazonas, para para que possam fazer fotos.
Os interessados após o passeio e que quiserem almoças podem seguir em direção à Vila Planalto e escolher o restaurante ou local que mais lhe convenha.

Primeira audiência pública sobre a MP 759/16 acontece nesta quarta (5)

f0f2e984-b93a-4313-97cd-d5a6ba21ddb6

A primeira audiência pública que debaterá a MP 759/2016, que pretende regularizar as terras da União em todo o Brasil, acontecerá nesta quarta-feira (5), no Plenário 2, da Ala Senador Nilo Coelho, no Senado Federal, às 14h30. O presidente da Comissão Mista que analisará a medida é o deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF) e o relator o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Para Izalci, a participação de todos é muito importante para a realização desse debate, principalmente da população que ainda vive em terras irregulares. “Essa medida provisória é um grande avanço para a regularização fundiária urbana e rural no país e, em especial, no DF”, disse o parlamentar.

Além desse encontro, a Comissão já tem outras três audiências públicas marcadas. Serão nos dias: 6, 11 e 12 de abril. Entre os convidados para o debate estão representantes o Ministério das Cidades; do Incra; da Secretaria de Patrimônio da União (SPU); da Casa Civil; do Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU); do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAUB- BRA); do Conselho Federal da OAB; do MST, entre outros.

Serviço:

Audiência Pública – MP 759/2016

Data: 5 de abril de 2017 (Quarta-feira)

Horário: 14h30

Local: Plenário 2, da Ala Senador Nilo Coelho, no Senado Federal

Crédito: William Sant’Ana

Fonte: Assessoria