Roriz é festejado em homenagem a líderes comunitários feita por Liliane

IMG_5837

“Meu pai mandou um abraço para vocês, a quem ele chamou de ‘amigos’”, disse a vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada Liliane Roriz (PTB), logo no início da Sessão Solene que ela promoveu para comemorar o Dia do Líder Comunitário. O evento aconteceu na manhã desta quinta-feira, 5 de maio, no plenário da Câmara. Durante a sessão, o nome de Joaquim Roriz foi lembrado várias vezes e emocionou a parlamentar e a liderança presente.

Liliane destacou a importância dos líderes comunitários para o trabalho parlamentar e destacou a frase de Roriz que diz: “Governar é definir prioridades depois de ouvir o povo”. “Para melhorar meu trabalho parlamentar procuro sempre ouvir os líderes comunitários, que buscam o bem-estar da comunidade que representam e se preocupam com o bem comum, não com o individual”, destacou a distrital.

Em nome das lideranças, Liliane protestou contra o aumento de R$1,00 para R$3,00 no valor da refeição nos treze restaurantes comunitários do DF. “Esses restaurantes foram criados para as pessoas não passarem fome; as famílias são de cinco até dez pessoas e no dia a dia isto fica muito caro”, alegou. Ela disse que insistiu com o governador Rodrigo Rollemberg, por diversas vezes, para a redução do preço. “A economia para o governo é insignificante”, acrescentou.

Entre os homenageados, Liliane Roriz destacou a atuação do líder comunitário mais antigo de Brasília, Aníbal Coelho, 85 anos, do Núcleo Rural Casa Grande. O trabalho social deve ser a principal preocupação de um representante comunitário, segundo Coelho, que pediu apoio parlamentar para a construção de um colégio rural, em período integral, em Casa Grande. “Nossa missão é defender a nossa capital”, afirmou o presidente da Associação Nacional das Lideranças Comunitárias do DF e Entorno, Wilson Firmino.

Estudantes do Centro Educacional 3 de Planaltina assistiram a solenidade, em que participaram a subsecretária de Segurança Cidadã da Secretária de Segurança Pública e Paz Social, Susana Bruno, entre outras autoridades e lideranças de diversas cidades do DF.

Lívio di Araújo

Paz será o tema do aniversário da cidade serrana

Durante 11 dias, haverá eventos como show com a cantora mirim Nicole Luz, desfile cívico, corte de bolo e baile

SOBRADINHO

A programação oficial de aniversário de Sobradinho foi elaborada com base no tema 56 Anos pela Paz. De 6 a 20 de maio, haverá atividades culturais, esportivas e religiosas para celebrar mais um ano da região serrana. A ideia é que o assunto seja abordado em uma missa e em um culto religioso, além de servir como inspiração para decoração do baile, que será com cores mais claras.

Uma das atrações da programação é Nicole Luz, cantora mirim que ganhou projeção nacional após aparecer em um programa televisivo. Ela sobe ao palco montado no Ginásio de Esportes de Sobradinho às 17 horas de 7 de maio.

São esperadas até 5 mil pessoas durante os 11 dias de evento, mil delas somente no desfile cívico, na Avenida Contorno, no dia 14. A atividade contará com a apresentação de escolas locais, grupos de idosos e a banda do Corpo de Bombeiros Militar. Público semelhante deverá comparecer ao baile do dia 20, no ginásio de esportes. Neste ano, o corte do bolo está previsto para o dia 13, quando 56 metros da sobremesa serão distribuídos aos participantes.

Recursos

Cerca de R$ 300 mil oriundos de emendas parlamentares para a área de cultura serão empregados na estrutura das festividades, como banheiro, equipamentos de som e luz, palco e alambrados. “Estamos firmando parcerias com comerciantes locais para o que mais for necessário”, afirma o administrador regional de Sobradinho, Divino de Oliveira Sales.

População e história

De acordo com a Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios divulgada em agosto pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), Sobradinho tem população estimada em 68.551 habitantes, com taxa média de crescimento anual de 3,73%.

Sobradinho foi fundada em 13 de maio de 1960 para abrigar quem vivia nos acampamentos de empreiteiras na Vila Amauri, no Bananal e nas invasões próximo à Vila Planalto, inundadas pelas águas do Lago Paranoá, e os funcionários da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e do Banco do Brasil que vieram para a fundação de Brasília.

Ao fim de 1960, o local contava com mais de 8 mil famílias. Mais tarde, a área foi povoada por moradores que compraram lotes regularizados. Em 1964, Sobradinho tornou-se região administrativa.

Como chegar

Da Rodoviária do Plano Piloto a Sobradinho são aproximadamente 23 quilômetros. Para quem utiliza transporte público, entre outras opções, há as linhas de ônibus da Piracicabana 0.516 e 0.518, que partem do terminal, e as 0.501, 0.509, 0.520, 501.1, que passam ao lado da plataforma superior, pelo Eixinho. Mais horários e rotas podem ser encontrados no sistema de busca on-line do Transporte Urbano do DF (DFTrans).

Fonte: Agência Brasília com informações da Ascom Administração de Sobradinho

Chefe da Assessoria de Comunicação

Movimento e Mangueiral se Unem e formam a maior OSCIP comunitária do DF

Da Redação do MCJB – 03/05/16
Fonte: Movimento Comunitário do Jardim Botânico

 

Nesta segunda (02), a comunidade do Jardim Botânico fez história! Em evento solene, a Associação dos Amigos do Jardins Mangueiral – AAJM se associou ao Movimento Comunitário do Jardim Botânico, formando a maior OSCIP urbano comunitária do Distrito Federal e uma das maiores do país, com uma representatividade de quase 50 mil pessoas.

 

O evento de assinatura associativa ocorreu na sede do Movimento com a presença do novo administrador regional interino do Jardim Botânico, Alessandro Paiva, representantes do GDF, empresários e sociedade civil.

 

Paiva demonstrou surpresa com a representatividade e a estrutura organizacional do Movimento. Afirmou que, em sua gestão, vai apoiar os projetos já desenvolvidos pelo Movimento, procurando focar nas demandas mais urgentes. O administrador interino ouviu as reclamações e sugestões da comunidade e prometeu respondê-las o mais breve possível. “Minha gestão será sempre em parceria com a comunidade, portanto fico feliz em saber que teremos conosco uma estrutura voluntária e tão organizada”, destacou.

 

Com a associação da AAJM, o Movimento passa a ter uma representatividade de quase 50 mil pessoas, acomodadas em 37 condomínios que se localizam na região administrativa do Jardim Botânico, conforme a portaria nº 4 (ver aqui). Tornou-se, assim, a maior OSCIP urbano comunitária do Distrito Federal e uma das maiores do país.

 

OSCIP é uma certificação expedida pelo Ministério da Justiça para associações que se enquadram na condição de instituição de interesse público. As associações de cunho comunitário, algumas representando bairros, costumam ter grande número de associados. Mas o Blog apurou que o Movimento, hoje, pode ser uma das maiores associações, com a certificação de OSCIP, do Brasil. “Sabemos que pouco mais de 11% dos municípios brasileiros tem mais de 50 mil habitantes, o que torna o ato associativista do Jardins Mangueiral ao Movimento um marco para as instituições de Terceiro Setor.”, afirmou Graça Melo, editora do Blog do MCJB. (clique aqui e veja o mapa representativo do Movimento)
Fonte: Movimento Comunitário do Jardim Botânico
Assinatura de associação da AAJM ao Movimento Comunitário do Jardim Botânico

 

Em seu discurso, o presidente da AAJM, Paulo Isidoro, destacou o papel do Movimento, como um agente que fará a ponte entre a comunidade e o poder público, minimizando as dificuldades de se obter soluções para problemas simples da comunidade. Paulo explicou que, atualmente, os maiores problemas enfrentados pela comunidade do Mangueiral se situam no quesito transporte, hoje insuficiente e de pouca qualidade, e no quesito equipamentos públicos, uma vez que o Jardins Mangueiral não possui posto de saúde ou escolas públicas, uma antiga promessa do GDF. O presidente da AAJM reafirmou sua expectativa de que, com essa união ao Movimento, a força comunitária para obter o cumprimento dessas promessas vai aumentar. “A aprovação de associação foi unânime pelo conselho deliberativo da AAJM. Estamos muito felizes por esta parceria e esperançosos que juntos vamos melhorar a qualidade de vida do bairro como um todo e, consequentemente, do  Jardins Mangueiral.” afirmou Paulo.

 

Fonte: Movimento Comunitário do Jardim Botânico
Rose Marques, presidente do Movimento, destacou que esta união faz da comunidade do Jardim Botânico uma das mais fortes do DF e do país, não só pela representatividade numérica, mas principalmente pela organização institucional. “Nossas demandas são divididas por comissões e outras associações, que tem autonomia de ação, dessa forma nossas ações são mais rápidas e efetivas”, destacou. Rose lembrou também que o objetivo do Movimento é desenvolver propostas em conjunto com o poder público para soluções comunitárias. “Não ficamos apenas reclamando do poder público, mas sim, incansavelmente, buscando soluções e as apresentando ao governo para realizarmos juntos. Nosso objetivo é estender para a comunidade do bairro a qualidade de vida que alguns condomínios conquistaram.” finalizou.

 

Todos os moradores do Jardins Mangueiral associados à AAJM passam a ter direito aos convênios e benefícios dos demais associados do Movimento, como descontos de combustível, faculdade, comércio do bairro, dentre outros. As carteirinhas começarão a ser emitidas ainda esta semana e enviadas por e-mail.

Fonte: Blog Movimento Comunitário do Jardim Botânico

Comitê do Rio 2016 adianta horário do percurso da tocha em Brasília

Início na Esplanada dos Ministérios será às 10 horas desta terça-feira (3). Veja os novos horários de cada trecho do trajeto

Amanda Martimon, da Agência Brasília
toxa 01

Atualizado em 2 de maio de 2016, às 21h35 (Foto: Renato Araújo/Agência Brasília)

Antes previsto para as 10h30, o início do percurso da tocha olímpica em Brasília foi adiantado em 30 minutos pelo comitê organizador dos Jogos Rio 2016. As alterações foram divulgadas na tarde desta segunda-feira (2). Agora, a chama sairá do Palácio do Planalto às 10 horas e percorrerá cinco regiões administrativas em 105 quilômetros de trajeto — 40 deles a pé ou por meios alternativos, como rapel —, até ser levada ao palco da celebração, na Esplanada dos Ministérios, por volta das 20h50.

Novos horários estimados:

Às 10 horas — Início do revezamento no Palácio do Planalto em direção ao Congresso Nacional
Às 10h21 — Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida
Às 10h37 — Palácio do Itamaraty
Às 10h46 — Praça dos Três Poderes
Às 11h19 — Descida da Ponte JK ao Lago Paranoá por rapel. Depois condução em embarcação e em canoa havaiana
Às 11h37 — Chegada ao Pontão do Lago Sul
Às 11h55 — Descida de rapel de helicóptero para o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha
Às 12h05 — Evento no estádio
Às 12h17 — Complexo Aquático Cláudio Coutinho
Às 12h47 — Parque Nacional de Brasília (Água Mineral)
Das 12h56 às 13h13 — Pausa
Às 13h28 — Parada para ação de patrocinador no SIA
Às 13h38 — SIA, entre os Trechos 1 e 2
Das 14h14 às 15h20 — Taguatinga (Avenida Central, Comercial Sul, Samdu Sul, Praça Vila Dimas)
Às 15h20 — Parada para ação de patrocinador em Taguatinga
Às 15h34 — Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar do DF, no Riacho Fundo 1
Às 15h58 — Avenida Central do Riacho Fundo 1
Às 16h20 — Centro Olímpico e Paraolímpico do Riacho Fundo 1
Às 16h57 — L2 Sul (na altura da 616 Sul)
Às 17h49 — Igrejinha, 308 Sul
Às 18h07 — Eixo L, da 207 Sul até a 204 Sul
Às 18h22 — Plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto em direção ao Setor Comercial Sul
Às 18h47 — Parada para ação de patrocinador no Setor Comercial Sul
Às 19h11 — Parque da Cidade
Das 19h29 às 20 horas — Parada técnica no Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Às 20 horas — Memoriais JK e dos Povos Indígenas
Às 20h16 — Eixo Monumental, saída do memorial para a Torre de TV
Às 20h23 — Torre de TV/Fonte Luminosa
Às 20h33 — Eixo Monumental, saída da Torre para palco da celebração
Às 20h50 — Chegada da tocha ao palco da festa de celebração

Todas as informações sobre o revezamento estão no site www.vibrabrasilia.com.br.

Alterações no planejamento
Com a mudança das 10h30 para as 10 horas, alguns horários de intervenções e bloqueios no trânsito tiveram de ser alterados. Painéis eletrônicos distribuídos por vários pontos do trajeto informam os brasilienses, desde 20 de abril, os horários de fechamento de vias e as alternativas de pistas. A ideia é que o fluxo de veículos seja interrompido cerca de 15 minutos antes da passagem da tocha e liberado de 10 a 15 minutos depois. Em locais estratégicos, estacionamentos serão fechados na noite desta segunda (2).

Veja detalhes do planejamento do governo de Brasília para amanhã (3) nas áreas de trânsito, transporte, segurança e saúde e o horário de funcionamento de pontos turísticos.

TRÂNSITO

Esplanada
A partir das 8h45 (e não mais das 9 horas), as seis faixas das duas vias do Eixo Monumental (S1 e N1) serão fechadas para veículos da altura da Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida até a L4 Sul. A chama sai do Palácio do Planalto e passa pelo Congresso Nacional, pela catedral e pela Praça dos Três Poderes.

Todos os estacionamentos que dão acesso a essas vias ficarão fechados das 8h45 às 11 horas, horário em que está prevista a liberação do fluxo de trânsito. As alternativas são a S2 e a N2 (dos anexos dos ministérios).

Ponte JK
Somente uma faixa da Ponte JK, a da direita no sentido Lago Sul, será fechada, por volta das 9h30. As demais estarão livres para circulação. A expectativa é que o trecho interditado seja liberado às 11h30. No Pontão do Lago Sul, onde a tocha chegará de canoa havaiana após ser levado ao Lago Paranoá por rapel, algumas vagas de estacionamento serão interditadas das 7 horas às 11h45.

Cláudio Coutinho
O estacionamento do Complexo Aquático Cláudio Coutinho será bloqueado na noite desta segunda-feira (2) e deverá ser reaberto às 12h35 de amanhã (3). A via entre o estádio e o complexo aquático ficará fechada pelo mesmo período.

No Parque Nacional de Brasília, conhecido como Água Mineral, apenas três bolsões de estacionamentos próximo à guarita de acesso serão bloqueados. O local ficará fechado para visitantes das 11 às 14 horas.

SIA
No Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), haverá interdição do fluxo entre os Trechos 1 e 2, sentido Taguatinga, provavelmente das 13 horas às 14h15. As vagas públicas ao longo desse trecho e no canteiro central começarão a ser bloqueadas na noite de hoje (2), a partir das 19 horas.

São vias alternativas a Estrada Parque Taguatinga (EPTG) e as pistas dos Trechos 3 e 4 do SIA.

Taguatinga
Na Avenida Central de Taguatinga, a pista que segue em direção à Praça do Relógio terá o trânsito interrompido das 13h45 às 14h20. A do sentido contrário passará apenas por retenção temporária do fluxo, de cerca de cinco minutos no momento da passagem da tocha pelo local. A Avenida das Palmeiras poderá ser usada pelos motoristas.

Os dois sentidos da Avenida Comercial Sul serão interditados das 14 horas às 14h55. Na Estrada Parque do Contorno (EPCT), no trecho conhecido como Pistão Sul, haverá desvios em alguns trechos para impedir o acesso de veículos.

O fluxo na Avenida Samdu Sul — também nos dois sentidos — será interrompido, aproximadamente das 14h35 às 15h30, próximo ao Setor D Sul, em direção à Vila Dimas. A via que dá continuidade à Samdu Sul, após a linha do metrô, e passa pela Praça Vila Dimas ficará interditada das 14h45 às 15h40. Nesse trecho, o trajeto passará próximo a um hospital particular — um estacionamento ao lado estará fechado, mas haverá passagem livre para ambulâncias. Os veículos podem usar o Pistão Sul para desviar.

Os estacionamentos dessa região do trajeto que têm acesso a essas avenidas e vias em que haverá intervenção no trânsito ficarão bloqueados desde a noite desta segunda (2), por volta das 22 horas. A liberação vai variar, pois começa à medida que a tocha passar pelos locais.

Riacho Fundo I
A pista da Avenida Central do Riacho Fundo I, sentido administração regional, ficará fechada por volta das 15h45 até as 16h20. Estacionamentos desse lado da via serão fechados nesta noite (2). Na Avenida Sucupira, que dá acesso ao centro olímpico, haverá retenção temporária do trânsito no momento da passagem da tocha. As ruas internas da região administrativa são opções.

Asa Sul
Por volta das 16h45 às 17h20, não será permitido trafegar pela L2 Sul em direção à Rodoviária do Plano Piloto. As saídas de estacionamentos para essa via ficarão bloqueadas no mesmo horário. A L4 Sul pode ser usada pelos veículos.

A caminho da Igreja Nossa Senhora de Fátima, a Igrejinha, o trânsito ficará interrompido — apenas no sentido 308 Sul — nas comerciais da 405/406 Sul e 205/206 Sul. Na comercial da 107/108 Sul, a interdição será nos dois sentidos. De acordo com a programação, a intervenção começará às 17h15 e será encerrada, de forma gradual, até as 17h50.

Na noite desta segunda-feira (2), serão fechados também os seguintes estacionamentos: das comerciais da 406 Sul, incluindo metade das vagas do supermercado Pão de Açúcar, da 207 Sul, da 107 Sul e da 108 Sul. As vias alternativas nesse trajeto para a Igrejinha são as quadras comerciais na Asa Sul das 404/405, 408/409, 205/206, 209/210, 105/106 e 109/110.

Como a saída das residenciais da 108 e da 308 Sul estarão fechadas devido ao bloqueio na via da comercial, os moradores poderão sair para o Eixinho pelo gramado da 108 Sul. Policiais militares vão auxiliar os motoristas e permitir a passagem.

No Eixinho Leste, direção área central, haverá retenção da altura da 207 Sul até a 203 Sul, das 17h50 às 18h05. Também no trajeto que passa pela plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto e retorna próximo ao Teatro Nacional em direção ao Setor Comercial Sul será feito apenas controle do tráfego com retenção — isso está previsto das 18h05 às 18h30. São alternativas o Buraco do Tatu e as vias entre S1 e N1. Estacionamentos entre o Touring e a Praça Norte (Conjunto Nacional) serão fechados na noite desta segunda (2).

Setor Comercial Sul
Fluxo será invertido, por volta das 18h30 às 19h15, entre as Quadras 1 e 2 do Setor Comercial Sul, e desviado para a S2. Em seguida, entre as 18h55 e as 19h30, haverá retenção no Parque da Cidade da altura do parque Nicolândia até a saída para o Ministério Público do DF e Territórios. Estacionamentos que dão acesso a esse trecho serão temporariamente fechados no mesmo período.

Eixo Monumental
Estacionamentos entre os Memoriais JK e dos Povos Indígenas ficarão fechados desde a noite de hoje (2). Das 19h15 às 20h45, a via entre os dois monumentos será interditada. Para retorno, a opção mais próxima é a Praça do Cruzeiro ou, mais adiante, a Catedral Rainha da Paz.

Na Praça das Fontes, na Torre de TV, os estacionamentos norte e sul ficarão fechados desde as 22 horas da véspera. As alças de acesso da S1 ao viaduto da W3 e a da Rodoviária para a S1 ficarão interrompidas apenas durante a passagem da tocha, por alguns minutos.

Para evento da celebração da tocha no gramado central da Esplanada dos Ministérios, três faixas da esquerda da S1 na altura da Biblioteca Nacional de Brasília e duas da esquerda da N1 ficarão isoladas desde as 15 horas. A alça leste da rodoviária estará aberta apenas para ônibus e a via de ligação entre S1 e N1, logo atrás do palco, será interditada.

TRANSPORTE PÚBLICO

Metrô e linhas de ônibus terão reforço para o público que for à festa de encerramento do percurso da tocha na cidade. A celebração ocorrerá das 16 às 23 horas, na Esplanada dos Ministérios.

O Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans) informou que haverá acréscimo no “número de viagens nas linhas que se destinam à Rodoviária do Plano Piloto, de acordo com a demanda”. A Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) atuará com reforço operacional na terça-feira (3). De acordo com o órgão, o aumento no número de empregados e de trens em circulação vai depender da necessidade. O horário será normal: das 6 horas às 23h30.

Nos trechos em que haverá interdição, as linhas de ônibus usarão as vias alternativas:

– Interdição da Esplanada dos Ministérios, da Catedral à L4 Sul (das 8h45 às 11 horas): vão trafegar pelas Vias N2 e S2 (pista dos anexos).
– Interdição da pista do SIA entre os Trechos 1 e 2, sentido Taguatinga (das 13 horas às 14h15): usam a EPTG ou as pistas dos Trechos 3 e 4.
– Interdição da Avenida Central de Taguatinga Sul (das 13h45 às 14h20): passam pela Avenida das Palmeiras.
– Interdição na Avenida Comercial Sul de Taguatinga (das 14 horas às 14h55): o transporte coletivo usará a Samdu e o Pistão Sul.
– Interdição na Avenida Samdu Sul (das 14h35 às 15h30): desvio das linhas para o Pistão Sul.
– Interdição da Avenida Central do Riacho Fundo I (das 15h45 às 16h20): os ônibus deverão seguir pelas QOF (Conjuntos 1 e 2), QN 9 (Conjuntos 1 e 5) e QS 4 (Conjuntos 1 e 7). Já os que passam pelo trajeto do centro olímpico terão de seguir pelas Vias AC 3, CLN 5 e Avenida Central, no sentido Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB).
– Interdição da L2 Sul sentido Rodoviária (das 16h45 às 17h20): usar a L4.

Após a liberação, voltarão a fazer o itinerário tradicional.

SEGURANÇA

De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, o esquema durante o revezamento da tocha e a festa de celebração envolverá 3,5 mil servidores das forças de segurança, entre policiais civis e militares e agentes do Corpo de Bombeiros Militar do DF e do Departamento de Trânsito do Distrito Federal. A operação é planejada desde agosto, com a participação de 42 órgãos públicos locais e federais, além de instituições parceiras.

Todo o trajeto da chama olímpica será acompanhado do Centro Integrado de Comando e Controle, na Subsecretaria de Integração de Operações de Segurança, e haverá câmeras espalhadas pelos principais pontos do caminho. O encerramento do esquema está previsto para quarta-feira (4), por volta das 9h15, quando o governo de Brasília entrega ao de Goiás a responsabilidade pela guarda da tocha.

SAÚDE

A Secretaria de Saúde atuará com o apoio do Samu no percurso da tocha. Ambulâncias do Samu estarão disponíveis nos seguintes locais: Praça dos Três Poderes, Pontão do Lago Sul, Mané Garrincha, Complexo Aquático Cláudio Coutinho, Água Mineral, Praça do Relógio, Montaria da PM em Taguatinga, Centro Olímpico do Riacho Fundo I, Igrejinha da Asa Sul, Memorial dos Povos Indígenas, Praça das Fontes e Museu Nacional.

São referências, em caso de necessidade, os Hospitais de Base e os Regionais da Asa Norte e de Taguatinga. As equipes serão reforçadas.

PONTOS TURÍSTICOS

Na maioria dos pontos turísticos por onde a tocha passará em Brasília, não haverá alterações.

Água Mineral
O público terá acesso mediante pagamento de ingresso, como usual. O bilhete custa R$ 12, e menores de 12 anos e maiores de 60 não pagam. A entrada será normal, das 8 às 11 horas, e no limite de capacidade. A partir desse horário até as 14 horas, novas entradas não serão permitidas. Depois das 14 horas, o acesso é normalizado novamente. O horário de funcionamento do parque é das 8 às 16 horas.

Catedral
As visitas na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, que nas terças-feiras começam às 10h30, poderão sofrer atrasos. Elas serão apenas temporariamente suspensas durante o período de revezamento da tocha na Esplanada dos Ministérios. Tão logo o espaço seja liberado, voltará a ser aberta ao público.

Centro Cultural Três Poderes
Funcionará normalmente, das 9 às 18 horas.

Complexo Cultural da República
A Biblioteca Nacional e o Museu Nacional de Brasília vão abrir normalmente. Em dia de semana, a biblioteca funciona das 8 horas às 19h45. Já o museu abre das 9 horas às 18h30.

Congresso Nacional
As visitas à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal estão suspensas, por decisão das casas legislativas, até 17 de maio. Segundo a Secretaria de Polícia Legislativa do Senado, a medida é para garantir a segurança durante as discussões e votações da admissibilidade do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha
As visitas ocorrem sempre aos sábados, em três horários — às 9, às 10 e às 11 horas — e não sofrerão alterações.

Igrejinha
A Igreja Nossa Senhora de Fátima, na 308 Sul, ficará aberta. Em 3 de maio, inclusive durante a passagem da tocha, o local estará em festa para celebrar a santa que dá nome ao templo.

Memorial JK
Visitas normais, das 9 às 18 horas.

Memorial dos Povos Indígenas
Estará fechado para visitas.

Palácios do Itamaraty e do Planalto
No Itamaraty, as visitas estão suspensas desde março, por período indeterminado. No Planalto, elas ocorrem apenas aos domingos.

Pontão do Lago Sul
Funcionará normalmente, das 7 horas à 1 hora do dia seguinte.

Torre de TV
A visitação ao mirante terá horário estendido. Em vez de fechar às 19 horas, ficará aberto até as 22h30 — com última subida às 22h15 — para que os visitantes possam ter vista privilegiada da passagem da tocha pelo local. O mezanino (das 9 às 19 horas) e a feira de artesanato (das 9 às 17 horas) funcionarão no horário normal das terças-feiras.

Leia também:

Organizadores fazem teste do percurso da tocha olímpica em Brasília

Fonte: Agencia Brasília

Pioneiro de Brasília, Danubio Martins comemora seus 59 anos de Núcleo Bandeirante

 

festa danubio

Neste sábado (30)  no Brasileirinho do Núcleo Bandeirante, o amigo e pioneiro de Brasília Danúbio Martins, fez questão de comemorar seus 59 anos de Núcleo Bandeirante. Com honras e com presenças da família, amigos de infância e importantes figuras da política do DF  Dr. Eri Varela, Marcão da Rodoviária, Milton Feliciano, Bill Botani, Senador Pedro Paulo e outros,   Danúbio comemorou com a Banda Matuskela, ao som do Flash Back  dos anos 60 e com parceria dos grupos do WhatsApp, quem não estava presente também curtiu a comemoração da data tão especial, desse guerreiro incansável que luta pela Cidade do Núcleo Bandeirante desde seu inicio.

 

O Blog da Cris e Luzia deseja ao amigo Danúbio e aos que chegaram à Cidade Mãe do DF, muitos momentos como esse, para comemoração de boas memorias e grandes amizades, porque amigo é coisa para se guardar debaixo de sete chaves.

 

Cris Oliveira 

Deputado Juarezão tenta processar enfermeira que fez críticas a seu mandato e pede indenização no valor de 88 mil reais.

juarezao 1

Deputado Juarezão tenta processar enfermeira que fez críticas a seu mandato e pede indenização no valor de 88 mil reais.

Com uma impopularidade em alta entre as redes sociais, principalmente na cidade onde mora, o deputado tenta de forma desesperada silenciar as mídias alternativas que são contrarias ao seu mandato.

   De acordo com informações ele teria entrado com processo contra uma enfermeira que fez críticas ao seu mandato e usou fotos com sua imagem como parte ilustrativa da matéria.

Com isso alega uso indevido de imagem e danos morais, onde além de processa-la solicita uma quantia no valor de 88 mil reais como indenização.

A enfermeira é uma das editoras do site Brazrural, um portal comunitário que tem como endereço a cidade do parlamentar, suas edições têm como objetivo divulgar as notícias da cidade e regiões, onde os temas são diversos, incluindo a culinária rural, cultura e também a política local.

Nascida e criada em Brazlândia Maria Bia é enfermeira, tem 38 anos, é casada, tem três filhos e além da enfermagem sua grande paixão é o jornalismo, onde se dedica como blogueira nas horas vagas.

Segundo informações essa não é a primeira vez que o parlamentar tenta intimidar um protagonista de notícias que envolvam seu nome, em outras ocasiões, pelos mesmos motivos teria entrado na justiça contra três blogueiros do DF, sendo dois de Brazlândia.

 Também entrou na justiça contra uma cidadã moradora de Brazlândia que teria postado uma história em sua página de face book envolvendo o nome do parlamentar.

Em todas as batalhas judiciais ele foi derrotado, inclusive sendo condenado a pagar as custas processuais do caso.

Mas parece que o parlamentar ainda não entendeu que ocupa um cargo onde automaticamente torna-se uma pessoa pública, sendo assim não mais permanecendo o direito de anonimato sobre sua imagem.

O mais lamentável em tudo isso é que diante de tantos escanda-los envolvendo seu nome, como nepotismo, fatia do bolo e até citações em relação a doações de campanha. Ele ainda insiste em amordaçar os meios de comunicação que tenta trabalhar pela informação e direito da população em ter conhecimento dos fatos.

Subcomissão de Fiscalização dos Jogos Olímpicos aprova plano de trabalho

Deputado Chico Leite destaca importância da transparência dos gastos do GDF com os jogos olímpicos e paralímpicos a serem realizados em Brasília este ano
chico leite.jpg
A Subcomissão de Fiscalização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Brasília realizou, nesta quinta-feira, sua primeira reunião sob o comando do presidente, deputado Chico Leite. Foi aprovado o Plano de Trabalho do colegiado, que tem o objetivo de fiscalizar e dar transparência aos gastos do governo do DF com os jogos olímpicos e paralímpicos a serem realizados em Brasília este ano.

Chico Leite defendeu que a realização dos eventos olímpicos e paralímpicos de 2016 é importante para o Distrito Federal, levando em consideração a geração de emprego e renda e o potencial legado, mas que é necessária uma fiscalização criteriosa dos investimentos públicos a fim de que os erros cometidos nos Jogos Pan-Americanos de 2007 e na Copa do Mundo de 2014 não sejam repetidos agora. “Sou um fiscal do povo e não vou medir esforços para que haja lisura e transparência no uso dos recursos”, destacou.

Entre os pontos do Plano de Trabalho aprovados hoje, estão a realização de audiências públicas com a participação da sociedade civil, das autoridades e gestores públicos, com a finalidade de apresentarem seus planos de trabalhos a serem desenvolvidos durante a realização dos jogos.

A Subcomissão também vai identificar, acompanhar e quantificar a aplicação dos recursos do Distrito Federal, para a realização dos jogos olímpicos e paralímpicos. “Outra ação é acompanhar e fiscalizar, com o auxílio do Tribunal de Contas (TCDF), a execução dos serviços de segurança, saúde e serviços médicos, coleta de lixo e demais serviços de sua competência, de acordo com o art.8º da Lei 5.556/2015”, destaca o deputado Chico Leite.

O grupo também vai acompanhar a execução orçamentária desses serviços, identificando com o princípio da economicidade art. 70 da Constituição Federal, e com o auxílio do Tribunal de Contas, os gastos com as obras de mobilidade urbana;

Também ficou decidido oficiar o TCDF, para que informe eventuais realizações de auditorias ou tomada de contas, bem como o encaminhamento de cópias dos documentos necessários; identificar a responsabilidade e a atribuição da Autoridade Pública olímpica; sistematizar as normas legais e atos que envolverem a realização dos jogos olímpicos e paralímpicos, dentre outros que serão necessários no decorrer do processo de fiscalização.

A Subcomissão vai, ainda, acompanhar e fiscalizar com o auxílio do TCDF a publicação de documentos técnicos, como os editais de licitação, os contratos e dados de empenhos e pagamentos que forem realizados pelo Governo do Distrito Federal, além de acompanhar e analisar as responsabilidades do comitê organizador.

As visitas e interação com as autoridades públicas serão comunicadas com antecedência ao presidente da Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle, e serão realizadas preferencialmente nos dias em que não houver sessão deliberativa. “Para alcançar os objetivos, a subcomissão se reunirá quinzenalmente, para deliberar sobre as atividades a serem desempenhadas na próxima quinzena”, explica Chico Leite.

Os prazos e serviços podem sofrer alterações de acordo com as necessidades da Subcomissão de Fiscalização.

Gabinete do deputado Chico Leite

RA XVI: Jardim Botânico e Mangueiral serão vistos de perto

RaXVI

( Foto: Administrador Alessandro Paiva, o chefe de gabinete do Jardim Botânico Normando e representantes da  Associação Comercial)

Logo depois de tomar posse, o Administrador do Lago Sul, Alessandro Paiva, se reuniu com entidades e movimentos do Jardim Botânico, Mangueiral e também do Lago Sul para construir as diretrizes de um novo momento para estas cidades. Todas as demandas estão sendo analisadas e encaminhadas para que os problemas possam ser resolvidos com agilidade pelo Administrador.

 

Alessandro Paiva pretende conhecer todos os seguimentos  das cidades e ouvi-los para definir as prioridades e dar resposta ao povo, que espera por uma melhor qualidade de vida na região.

 

 

Cris Oliveira

 

A barganha anda solta para a reeleição de Celina Leão

Celina Transparencia

Parece até filme do  007 a reeleição da Presidente da CLDF Celina Leão  (PPS). E a barganha para abocanhar voto pela  chance da permanência da Leoa na casa está trazendo desconforto para alguns poucos deputados que não querem se envolver diretamente.

Segundo fontes, houve até uma ajudinha camarada para pagar a saída de um deputado do partido, e deixar o caminho livre para ele se filiar a outro partido. A vida pública no Brasil é muito cara, tudo feito com o trâmite e a esperteza de um ex-servidor braço direito da Leoa, que por motivos judiciais teve que ser afastado do cargo, a “pedido”, claro.

.

A conta da mudança da emenda da reeleição foi bem costurada, a fatura foi paga vamos ver como ficara a situação na casa do Povo banco de negociatas.

Só tem voto se  fatiar o “bolo”! Vida “dura”.

 

Cris Oliveira

 

Governo Rollemberg não tem identidade nem Foto

rollemberg quadro

É  natural que, assim que tome posse, o Governador coloque sua foto nas paredes dos gabinetes das administrações regionais. Mas no Governo de Brasília a coisa realmente está solta. Foto do Governador Rollemberg (PSB) nas Administrações Regionais é coisa rara. Quem gosta muito dessa situação são os Deputados Distritais, que não fazem a mínima questão de que seus apadrinhados lembrem-se de que o Governador é o Rollemberg, e dão o ar de que nas Administrações quem manda e comanda são os deputados, e esses não devem nada ao governo. Uma via de mão única a união da base aliada com o Governo de Brasília. No escondidinho o clima é outro.

 

Cris Oliveira

Executivo protocola projeto de lei para prorrogar Simples Candango


 

Se a medida for aprovada, feirantes e ambulantes continuarão optando entre os regimes tributários local e nacional

(Brasília/DF, 27/04/2016) – O Poder Executivo protocolou na Câmara Legislativa, na tarde desta terça-feira (26), projeto de lei que estende a validade do Simples Candango — o regime tributário simplificado do Distrito Federal — até 31 de dezembro de 2017. O texto altera a Lei nº 4.595, de 14 de julho de 2011, que prevê a extinção do programa em 1º de maio deste ano.

Se o projeto for aprovado, os 2,7 mil feirantes e ambulantes que ainda fazem parte do Simples Candango poderão escolher entre os regimes tributários local e nacional até o fim do próximo ano. Com a prorrogação, o programa seguirá as regras da Lei nº 2.510, de 29 de dezembro de 1999.

O prazo do Simples Candango foi ampliado quatro vezes desde 2011 — a última, em março do ano passado. “Esse é um pleito dos próprios feirantes, que consideram o regime mais interessante para o negócio deles”, explica o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio. “Diante do cenário econômico do País, é preciso buscar medidas que viabilizem a atividade desses pequenos, mas importantes empreendedores do DF”, completa.

Enquadram-se no Simples Candango feirantes e ambulantes com faturamento anual de até R$ 120 mil. Com o cadastro no sistema, os comerciantes ficam regularizados na Secretaria de Fazenda e garantem condições simplificadas para o pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Regime nacional

A alternativa para quem não fizer parte do Simples Candango é se regularizar como microempreendedor individual (MEI). Para isso, é preciso acessar o Portal do Empreendedor e preencher o requerimento do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), emitido on-line. Os principais requisitos são faturar até R$ 60 mil por ano, ter no máximo um empregado e não ser titular ou sócio de empresa. As compras são limitadas a 80% do faturamento permitido, o equivalente a R$ 48 mil. Paga-se o valor fixo de R$ 45,40 por mês.

 
Fonte: Agência Brasília 

 

Presidente do TCDF vale por 12 distritais

renatorainha-300x225

Têm chamado a atenção de políticos a extensa agenda do presidente do Tribunal de Contas do Distrito Federal, conselheiro Renato Rainha, no combate à corrupção, mau uso do dinheiro público e descaso de autoridades governamentais com a cidade.

Pelo que se viu principalmente nos últimos dois anos, o trabalho do presidente do TCDF tem obtido mais resultado do que metade dos atuais deputados distritais. Diante de tanta visibilidade, Rainha tem recebido convites de vários partidos para se candidatar a cargo eletivo em 2018.

Procurado pelo Blog, ele afirmou que não pensa em candidatura, porque está focado no trabalho que desempenha com orgulho na presidência do Tribunal de Contas do DF. E elogiou o trabalho dos auditores do TCDF. “Eles são o orgulho da Corte”, afirmou.

 

 

 

 

Fonte: Donny Silva

Porque não promover os soldados dos cursos CFP 1, 2 e 3 da PMDF?

Dois-pesos-e-duas-medidas-696x627
Promoções na PMDF: Dois pesos e duas medidas. Porque o CBMDF cumpre e a PMDF não?

Nas últimas promoções do dia 22 de abril, quase 1700 policiais militares que concluíram seus cursos de soldados deixaram de ser promovidos. E detalhe: Havia e há vagas para que isso pudesse ter sido efetivado. Se tivesse havido boa vontade e peito do comando da corporação, todos os soldados do CFP 1 e 2 teriam sido promovidos à Cabo e pelo menos 50% do CFP 3.

Mas para que isso seja claramente explicado, vamos ao que diz artigos da Lei 12.086/09, que “poderia” ter sido aplicado e não foi:

Art. 34.  “Para a confirmação na graduação de Soldado”, mediante promoção à graduação de Soldado PM 1a Classe, independentemente de vagas na graduação, o Soldado PM 2a Classe deverá concluir com aproveitamento o Curso de Formação de Praças e ser aprovado em estágio probatório”, (grifos nosso).

Parágrafo único.  As normas reguladoras de habilitação, acesso e situação das Praças especialistas serão estabelecidas pelo Comandante-Geral da Corporação.


Art. 80.  Para o ingresso no Quadro Geral de Praças, na graduação de Soldado de Primeira Classe, o candidato deverá concluir com aproveitamento o Curso de Formação de Praças Bombeiros Militares e ser aprovado em estágio probatório.

Art. 81.  Os candidatos a que se referem os arts. 76, 77, 78 e 80, aprovados e selecionados, frequentarão o curso inicial de Carreira como aluno, na condição de Aspirante-a-Oficial ou de soldado de segunda classe, conforme o caso.

Parágrafo único.  Se o candidato não concluir, com aproveitamento, o curso inicial de Carreira, será licenciado ou demitido ex officio, conforme o caso, sem direito a qualquer remuneração ou indenização, e terá a sua situação definida de acordo com a Lei no 4.375, de 17 de agosto de 1964 – Lei do Serviço Militar.

Se formos analisar a fundo e dentro da legislação, o CFP 1 está com 5 anos e 7 meses e o CFP 2 com 5 anos e 4 meses de pronto, isso sem levar em conta o tempo de curso de soldado. Porém, não há garantias de que haverá redução em dezembro de 2016 para que sejam promovidos (quando esses, de fato, terão 6 anos e 3 meses e 6 anos, respectivamente). Hoje, pelo quadro de praças, tirando os 1º Sargentos, TODOS, de soldado a 2º Sargentos só serão promovidos se houver vagas e redução do interstício, o que pode, em tese, acontecer devido aos inúmeros pedidos de reserva que chegará facilmente aos 500/700 (só nesse semestre). Mas e aí? Iremos continuar à mercê de bom ânimo de comandantes e governos quando a Lei é clara?

Um detalhe que passou desapercebido por muitos que não acompanham as notícias da caserna e sua legislação: Nessas última spromoções, 11 Primeiros Tenentes “Sub-judice” foram promovidos à Capitães, enquanto centenas de soldados na mesma situação estão penando para se manterem nas fileiras da corporação, principalmente num momento de recessão onde muitos estão indo para a reserva remunerada (aposentadoria). Dois pesos, duas medidas?

Outra coisa, os Art 58 e 84 da referida Lei só difere a nomenclatura das corporações, porém são bem claros quanto ao efetivo. Se num determinado ano os pedidos de reserva forem maiores que o de ingresso nos quadros, o concurso é DEVER e não CONCESSÃO.

Art. 58.  A manutenção do efetivo dos militares da Polícia Militar do Distrito Federal será assegurada mediante ingresso anual, gradual e sucessivo de militares nos diversos quadros ou qualificações, observada a existência de recursos orçamentários e financeiros e o quantitativo proposto no Anexo I. (PMDF)

Art. 84.  A manutenção do efetivo dos militares do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal será assegurada mediante ingresso anual, gradual e sucessivo de militares nos diversos quadros ou qualificações, observada a existência de recursos orçamentários e financeiros e o quantitativo proposto no Anexo III.(CBMDF)

Parágrafo único.  No ano em que o número de exclusões do serviço ativo for igual ou superior a 2 (duas) vezes a média dos últimos 10 (dez) anos, em qualquer Quadro ou Qualificação, no ano subsequente haverá o ingresso de 2 (duas) turmas de militares, com intervalo de 6 (seis) meses entre cada ingresso, respeitados os limites estabelecidos neste artigo.

Interessante que recentemente o comando fez isso (cumpriu os artigos) para chamar boa parte dos aprovados nos quadros médico e dentista, porém, em regra, não temos vagas para ambos por conta da limitação do quadro! Ou seja, ele procedeu da seguinte forma: Chamou TODOS e colocou em Curso de Habilitação de Oficiais CHO que começou em Março e, na pior das hipóteses, deve encerrar em novembro. Com isso, ele reduz para os que entraram na leva passada e todos serão promovidos a 1º Tenentes em dezembro vindouro. Em suma, com essa jogada ambos quadros de saúde possuem vaga garantida até Capitães!

Já que uma das maiores alegações do governo, seguida fielmente pelo comando, são a falta de recursos, duas medidas (extremas, claro, e não justas) poderiam ser adotadas para trazer o benefício às praças e também aos oficiais:

1ª) Suspender os Serviços Voluntários Gratificados até o final do ano; e

2ª) Suspender TODOS os cargos comissionados na PMDF.

Essas medidas extremas possibilitariam a economia de recursos e consequentemente poderiam permitir ao comando promover todos em agosto e dezembro, obviamente aplicando a redução dos interstícios. Pode-se, a princípio, estranhar tal atitude, mas lembrem-se que isso já foi feito uma vez quando do ingresso dos policiais com matrículas 70 mil que depois deles não entraram mais ninguém na polícia por um bom tempo e com isso alguns benefícios como o SVG, VPE e a própria 12.086 foram conquistados. Quem sabe com a execução dessas medidas até mesmo uma Lei Nova (PCS) não poderia ser implementado dentro de um semestre?

Vamos um pouco mais adiante: Na última atualização do almanaque, dia 12 de abril, tínhamos 849 vagas e foram promovidos 706. Hoje temos então 1.554 vagas que poderiam ser distribuídas entre o CFP 1 e 2 que juntos somam 1.122 policiais, sobrando ainda 432 vagas para parte do CFP 3, desde que o comando aplique a redução que é ato discricionário dele. Tá certo que para promover o CFP 3 ele teria que reduzir três vezes, abril, agosto e dezembro. Mas o que o impediria se temos recursos disponíveis no Fundo Constitucional?

Portanto, pelos esclarecimentos acima, percebemos que existe a possibilidade de ainda ser corrigido os erros do passado, bastando para isso que o comando da corporação reduza o interstício e melhor, promova os soldados retroativamente à 22 de abril. Se em agosto ou dezembro, é outra história, mas que pode ser feito isso pode e o comando ganharia e muito com tal atitude, fazendo, obviamente, justiça. Detalhe que no Corpo de Bombeiros do DF, o comandante Hamilton vem cumprindo fielmente a Lei, tanto é que já existe a previsão de bombeiros que adentraram a corporação praticamente no mesmo período dos soldados da PMDF saírem 3º Sargentos já agora. Qual o problema em se cumprir a Lei aqui na PMDF?

Levantamentos feitos pela nossa equipe indicaram que cerca de 400 ações estão prontas para serem protocoladas já na semana que vem contra esses descumprimentos da Lei. Politicamente isso não seria uma boa vitrine ao comando atual, já que têm demonstrado eficiência e credibilidade em sua gestão e a tropa têm dado o retorno. Se o comando se posicionar a favor de sua tropa, não tenho a menor dúvida de que terá o ganho será extremo.

Com a palavra o comando da corporação.

Da redação,

Por Poliglota e equipe técnica

Lago Sul: Alessandro Paiva é o novo Administrador Regional

Alessandro Paiva

O Governador Rodrigo Rollemberg anunciou nesta tarde de quarta-feira (20) os novos nomes que irão compor a reforma do governo de Brasília. Entre eles está o jovem Alessandro Paiva do PSB, que foi candidato a deputado distrital pelo partido nas eleições de 2014, e ocupava o cargo de Assessor do Governo. Alessandro agora passa a Administrar a R.A. Lago Sul, que inclui o Setor Mangueiral e também o Jardim Botânico.

 

Querido por muitos pela sua simpatia e trabalho já realizado no grupo Nova Geração e também pelo projeto social desenvolvido com sucesso nas escolas públicas, Parceiro das Escolas, Alessandro Paiva tem a missão de mudar a cara da Administração, e para isso contará com sua equipe, que já o acompanha na caminhada política.

 

O olhar do novo Administrador não está apenas na cidade bem desenvolvida e organizada do Lago Sul, mas também em ajudar no crescimento da estrutura do Setor Mangueiral e no desenrolar das grandes demandas do Jardim Botânico,  já conhecidas pelo Administrador. Alessandro Paiva já vem estudando essas questões há algum tempo, e não terá dificuldades de articulação com os braços de estrutura do Governo.

 

Esperamos que a nova missão seja honrada de uma nobre caminhada de sucesso, que está apenas começando.

 

Cris Oliveira

 

Comissão do impeachment será instalada na próxima segunda-feira

imagem_materia

O presidente do Senado, Renan Calheiros, anunciou que a comissão especial que analisará o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff será instalada na próxima segunda-feira (25), quando elegerá presidente e relator. Os blocos partidários têm até o fim desta semana para indicar seus 21 representantes — e igual número de suplentes. Veja aqui os representantes que já foram indicados.

O anúncio deu início à tramitação oficial do impeachment no Senado. Na sessão plenária desta terça-feira (19), o 1º Secretário da Casa, senador Vicentinho Alves (PR-TO), fez a leitura da denúncia de crime de responsabilidade contra a presidente Dilma e da autorização da Câmara dos Deputados para abertura do processo.

Foi aberto também o prazo de 48 horas para indicação dos membros da comissão especial, que se estenderá até sexta-feira (22) devido ao feriado do dia 21 de abril. Renan fez um apelo para que os líderes partidários entreguem os nomes o mais rápido possível e avisou que, caso as indicações não cheguem no prazo, ele mesmo preencherá as vagas restantes.

STF

O presidente do Senado ressaltou ainda que o processo de impeachment será regido por uma hierarquia de normas, começando pela Constituição Federal e seguindo pelo acórdão do Supremo Tribunal Federal (STF) de dezembro de 2015, pela Lei dos Crimes de Responsabilidade (Lei 1.079/1950), pelo Regimento Interno do Senado e pelo rito adotado no caso do ex-presidente Fernando Collor, em 1992.

— Aqueles que querem apressar o processo, independentemente dessa hierarquia de regras, cometem o equívoco de poder colaborar com a anulação do próprio processo — observou.

Renan informou também que antecipará a participação do presidente do STF, Ricardo Lewandowski. Uma vez aprovada a admissibilidade do impeachment, todas as questões e dúvidas sobre o processo deverão ser dirigidas a Lewandowski. O presidente do tribunal também comandará as votações em Plenário posteriores à admissibilidade, e não apenas o julgamento final.

Discussão

A oposição contestou a concessão do prazo para indicações à comissão especial. Os senadores José Agripino (DEM-RN), Ronaldo Caiado (DEM-GO) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES) argumentaram que o Regimento Interno dispõe que o colegiado deve ser constituído no mesmo dia em que a denúncia é lida no Plenário. Além disso, eles pediram rapidez no andamento do processo para não agravar a situação do país.

— A economia se deteriora a passos largos, com grande impacto social. Não há espaço para a procrastinação de um processo de tamanha urgência e relevância — disse Ferraço.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) pediu cautela na condução do impeachment. Ele lembrou que o prazo de 48 horas foi decidido em reunião de líderes pela manhã. Além disso, ele creditou as crises política e econômica às interferências da oposição.

— Temos que respeitar o que foi definido na reunião, não podemos chegar aqui e mudar o acordo. Nós não queremos ser atropelados, e é isso que está acontecendo. Não dá para aceitarmos discursos de gente que passou um ano e quatro meses paralisando o país nessa crise política e agora quer tirar o nosso direito por causa de dois dias.

O senador Humberto Costa (PT-PE) fez coro ao colega de bancada e disse que a oposição adota, para o processo de impeachment, um discurso que, na sua opinião, não condiz com a atuação política dos parlamentares oposicionistas.

— Desde 2014, quando a presidenta Dilma foi eleita, a oposição e setores da mídia fazem o Brasil sangrar. Não venham agora dizer que o Brasil não pode parar. O Brasil já está parado há muito tempo, porque não há uma mínima trégua para que o governo possa implementar as suas políticas.

O senador Ronaldo Caiado rebateu as críticas e disse que a governabilidade é obrigação da base do governo. Ele afirmou que o país vive em “perigo jurídico” enquanto o impeachment não for apreciado e que o Senado não pode prolongar uma situação de “cadáver insepulto”.

Já para o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), o prazo para indicação dos nomes é uma estratégia de adiamento dos governistas. Ele defendeu que prevalecesse o dispositivo do regimento, e não o combinado firmado na reunião de líderes.

— Nem mesmo um acordo unânime dos líderes poderia mudar o que está escrito na lei. É mais uma manobra do PT para tentar retardar o processo investigatório. Não estamos aqui para brincar com os destinos do Brasil nem zombar da Constituição.

A data de instalação da comissão foi decidida a partir de sugestão do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que foi corroborada por Humberto Costa — que é líder do governo. No entanto, Aécio também pediu celeridade ao processo, e sugeriu que a comissão trabalhe durante todos os dias úteis para acelerar o andamento do impeachment.

História

O presidente Renan Calheiros garantiu que manterá a sua imparcialidade durante toda a tramitação e julgamento do processo, e que não vai “se prestar ao papel” de fazer concessões para qualquer um dos lados.

— O Senado Federal não está fazendo noticiário do dia-a-dia, está fazendo a história do Brasil. Então, nós temos de agir com toda a responsabilidade.

Segundo Renan, a Casa precisa tomar cuidado para não antecipar decisões nem “repetir erros do passado”. Ele citou especificamente o caso do golpe de Estado de 1964, quando o então presidente do Senado, Auro de Moura Andrade,decretou vaga a Presidência da República no dia 2 de abril, efetivamente retirando do cargo o presidente João Goulart.

— Meu compromisso com a história não permitirá que eu seja chamado de canalha, por ter atropelado o prazo da defesa ou por ter dado mais um dia para o prazo da denúncia. Eu não vou escrever esse papel na história do Brasil — declarou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

HÉLIO JOSÉ DIZ QUE PARTIDOS COMO O PMDB FORAM DESONESTOS NA VOTAÇÃO DO IMPEACHMENT E QUE O PAÍS COM TEMER SERÁ PIOR

1AHELIOJOSEe

Dos três senadores do Distrito Federal apenas Antonio Reguffe já tem posição definida. O senador Hélio José (PMDB-DF) disse que não será “maria vai com as outras” como ocorreu com a desonesta maioria dos deputados peemedebistas da Câmara que cuspiu no prato que comeu ao votar a favor do impeachment. Ele afirmou que se Dilma cair não será Temer que vai assumir a Presidência da Republica. “Quem vai assumir é o compromisso que ele fez ao assinar com os bandidos liderados pelo Cunha e com o empresariado golpista da Fiesp”, afirmou o senador.

 

LETRA Hélio José, filiado ao PMDB há exatos 40 dias, disse que ainda não tem posição definida sobre como irá votar no processo de impeachment aprovado pela Câmara dos Deputados neste domingo (17). O processo foi encaminhado ao Senado nesta segunda-feira (18) pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo o senador, o PMDB ainda não tem uma posição definida no Senado e que a bancada ainda vai reunir para saber como irá lidar com o processo de impeachment da presidente Dilma e que a postura será bem diferente como ocorreu na Câmara.

Sobre a suposta visita ao ex-presidente Lula, nas vésperas da votação da abertura do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, no hotel Royal Tulip, o senador Hélio José desmentiu a noticia, mas afirmou que se estivesse com Lula não haveria problema nenhum.

“Tenho uma profunda admiração pelo presidente Lula e por sua história como sindicalista e presidente do Brasil. É só pegar os oitos anos que Lula passou a frente desse país e comparar com qualquer outro governo para descobrir que ele fez muito mais pelo povo brasileiro do que qualquer outro presidente. Eu passei 32 anos no PT e não é por estar em outro partido que serei inimigo mortal de Lula e do PT. É um partido que tenho maior respeito e acho que vão chorar lagrimas de sangue para que o PT volte daqui a dois anos ao comando do Brasil após ver a desgraceira que vai acontecer neste país”, disse Hélio José.

O Radar perguntou: E se o Temer assumir?

Hélio José: “O problema é que não é o Temer que vai assumir. Se fosse seria ótimo pra nós. Quem vai assumir é o compromisso que ele fez ao assinar com os bandidos liderados por Cunha (presidente da Câmara)  e com o empresariado golpista da Fiesp. Se o Temer pudesse assumir a presidência da República com um programa do nosso partido seria excelente. O PMDB tem um programa social e é um partido que nos permite trabalhar. Mas sinto que não será assim. A tendência e piorar. Se está ruim com o PT ficará pior ainda sem o PT”.

O Senhor acha que a votação da Câmara foi injusta?

Hélio José: “Eu acho que foi profundamente injusta e desonesta. Pude ver centenas de deputados cuspindo no prato que comeu, votando pelo o impeachment como verdadeiros Judas. Eu acho que o PP, o PR e alguns outros partidos e grande parte do próprio PMDB agiram de forma desonesta. No Senado, posso garantir que a minha posição será racional e embasada em pró do país. O fato do eleitorado de Brasília em que, grande parte, é pró impeachment não vai influenciar a minha posição. A Rede Globo está tirando a racionalidade desses coxinhas que estão nas ruas. Eu quero e ver a cara dessas pessoas quando o novo governo estiver arrochando todo mundo. Quero ver esse povo no meio da rua defendendo Temer e Cunha. Eu posso até votar com Temer e Cunha, mas em cima de premissa e de compromisso e não em cima de programa imposto pela Fiesp. Não serei maria vai com as outras só porque a Rede Globo quer. Esses coxinhas não vão me apoiar nas eleições que vem”.

Da Redação Radar

LEI MAIS:

REGUFFE VOTA A FAVOR DO IMPEACHMENT DE DILMA E DENUNCIA UM “BALCÃO DE NEGÓCIOS” MONTADO NO PLANALTO PARA A COMPRA DE VOTOS

ELE É UMA ESFINGE: CRISTOVAM BUARQUE FAZ MISTÉRIO. NÃO SABE SE VAI VOTAR CONTRA OU A FAVOR DO IMPEACHMENT DE DILMA

Juventude do PSDB/DF realiza mutirão “Eu dôo meu sangue por Brasília”

20160419075551

Em homenagem ao aniversário de Brasília a juventude do PSDB/DF realiza nesta quarta-feira (20), uma ação solidária e de muito amor ao próximo, é o mutirão de doação de sangue “Eu dôo meu sangue por Brasília”. Será a partir das 14h, no Hemocentro de Brasília, que fica no SMHN Qd. 03, Conjunto A, Bloco 03, na Asa Norte.

Para o presidente da JPSDB/DF, João Pedro Gurgulino, esta é a maior prova de amor que os brasilienses podem realizar nas vésperas do aniversário da Capital, que é comemorado no dia 21 de abril. “Unimos duas coisas muito importantes: o aniversário da cidade e a importância da doação de sangue. Esta será uma grande celebração ao amor de todos por Brasília e um ótimo momento para estender as mãos aqueles que precisam”, afirma.

A ação é aberta a todos que quiserem participar. Lembrando que é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50kg e estar bem com sua saúde.

Recomendações:

– Não ir de jejum;

– Evitar alimentos gordurosos no dia da doação;

– Hidratar-se antes e depois da doação;

– Repousar no mínimo 6h na noite anterior a doação.

SERVIÇOS:

Dia: 20 de abril de 2016

Horário: às 14h

Local:  Hemocentro de Brasília SMHN Qd. 03, Conjunto A, Bloco 03, na Asa Norte.

Rosso pede debate sobre decisão da Anatel para limitar dados em internet fixa

rogerio-rosso-28-03-2016

O líder do PSD, Rogério Rosso (DF), apresenta na próxima segunda-feira, requerimento para debater em Comissão Geral, na Câmara dos Deputados, decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que determina regras para limite de dados em internet fixa.“É necessário explicação do Ministério das Comunicações, por meio da Anatel, e se for o caso, também das operadoras, sobre o ato que limita a internet fixa banda larga no Brasil, que incidirá em maior custo ao cidadão quando atingir a franquia limitada, caso deseje continuar tendo acesso”, justificou Rosso.

Ele lembra que a limitação pode afetar diretamente as centenas de plataformas voltadas para cursos de educação à distância de universidades e faculdades públicas e particulares, cursos profissionalizantes, palestras, transmissão ao vivo de diversos tipos de eventos. “A limitação de franquia na internet de banda larga fixa pode produzir um retrocesso na velocidade da informação e de conhecimento no Brasil”, destaca.

Legislação

A Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, que trata sobre o Marco Civil da Internet, estabelece regras para o uso da internet no Brasil. O texto estabeleceu que os fornecedores de sinais tratassem de forma isonômica quaisquer pacotes de dados, sem distinção por conteúdo, origem e destino, serviço, terminal ou aplicação.

A lei veda qualquer bloqueio, monitoramento, filtro ou análise do conteúdo dos pacotes de dados, o que vai ao encontro da decisão publicada pela Anatel no Diário Oficial da União de ontem (18).

“Para que o Brasil não retroceda e ande na contramão do que os países mais desenvolvidos ofertam, há que se buscar o consenso e observar a necessidade da população brasileira, para que tenham a melhor prestação de serviço no acesso à internet pagando preço justo” disse Rogério Rosso.

Danielle Arouche

Assuntos:

Restaurante Comunitário: Esvaziando a cada dia

comunitario

O impacto causado aos Restaurantes Comunitários devido ao aumento de 200% dado pelo Governo Rollemberg é visível. Em plena segunda-feira, o Restaurante de Samambaia é o retrato do fim da obra social que atendia famílias com refeições a 1,00 REAL e de boa qualidade. Para os frequentadores, que eram acostumados com a comida balanciada e barata, o Rorizão de Samambaia está prestes a fechar as portas. Infelizmente o político eleito na capital do Brasil está acostumado a tomar atitudes sem planejamento, levando ao fim de muitos programas sociais que fluiam e atendiam as pessoas menos favorecidas.

 

Parece que o governador precisa ver de perto a bagunça que fez na máquina pública e seus resultados.

 

 

Cris Oliveira

CLDF: Prisão do 25° deputado deixou a casa em clima tenso

CELINA E VALERIO NEVES

(Foto reprodução internet)

Parece que a 28ª fase da Operação Lava Jato mexeu com a paz dos parlamentares da CLDF. Nesta quarta não teve quórum e a sessão foi encerrada pelos seis deputados presentes na casa. No cafezinho e em toda a casa, o clima era tenso e a nuvem da discórdia de uma provável delação premiada de Gim Argelo ronda a casa com nuvens sombrias.

 

Mas a tristeza espelhada era mesmo pela prisão do ex-secretário geral da casa, o indicado de Celina Leão, Valério Neves, que também foi preso na Operação Lava Jato e irá depor com os demais na República de Curitiba. Valério era o articulador da presidente da casa Celina Leão (PPS) e, segundo fontes, participou de muitas articulações na casa e de momentos de negociações: um deles, o mais recente, foi à mudança na lei da reeleição, que passou o mandato do presidente de 02 anos para 04 anos. Sempre ligado à vida pública de políticos como Arruda, Roriz e Luiz Estevão, existe o temor de alguns com a prisão do mestre político.

 

Valério tinha ligação direta com a empresa UCT que repassava a propina de acordo com a indicação do ex-senador Gim Argelo para os partidos da coligação. Mas uma pergunta que não quer calar e anda pelos corredores dos bastidores da política: se Celina Leão estava na coligação adversária de Gim, por que levou Valério como Secretário Geral da Casa?  Outra questão que surpreendeu a todos foi que a exoneração de Valério Neves Campos no Diário da casa. Saiu a PEDIDO? Ah, como assim?

 

Para quem milita na política do DF, a figura de Valério Neves é conhecida e todos sabem que a ligação com a Leoa é da época de Roriz. O que nos deixa pensativos é que Valério já está condenado por improbidade administrativa. Parece que a Leoa é mesmo do tipo “amiga até o fim”. A prova disso foram suas palavras que deixaram as portas abertas, caso Valério queira voltar após cumprir a prisão de 5 dias na operação Lava Jato.

 

Mas para os eleitores de Brasília fica a certeza de que alguns deputados se elegeram com o dinheiro da propina recolhida por Gim na CPI da Petrobras. Se eles sabiam ou não, o dinheiro foi usado para elegê-los. O cenário Político do DF aguarda com ansiedade a delação do ex senador Gim Argelo.

 

Cris Oliveira