Brasília: Humorista Carlos Anchieta de volta com Maria dos Prazer no Teatro do Sesc DF

Do Piauí para Brasília, durante 04 dias de comédia, com 03 personagens hilários, após se apresentar para mais de 20 mil pessoas no nordeste, de volta a capital.

maria 1

Durante dois finais de semana, dias 26 e 27/05 e 03 e 04/06(junho), o brasiliense poderá desfrutar das piadas e esquetes de humor, com o comediante, Carlos Anchieta, que interpreta Maria dos Prazer, no espetáculo “Riso Topado – edição 2017”, retorna do nordeste para o Teatro Ary Barroso, que fica no Sesc da 504 Sul, na Asa Sul/DF. Sábado 21h e domingo 20h. Informações: (61) 9 8611-6620 / 9 8133-2764

maria 2

Bichinha Kero Line – Carlos Anchieta | Divulgação

São três esquetes, onde representa, como se diz no popular, uma bichinha chamada Karol Line, Carlos Anchiêta traz ao palco uma crítica ao preconceito da sociedade contra a liberdade de escolha dos seus indivíduos, sempre com bom humor e energia positiva.

maria 3

Véa Zefa – Carlos Anchieta | Divulgação

Também compõe o espetáculo, a “Véa Zefa, legítima representante da crendice popular brasileira”. Representa o sofrimento de uma viúva de quatro maridos e que ganha a vida vendendo “garrafadas medicinais”. Personagem que sofre com as diferenças sociais e conta de uma forma hilária as dessemelhanças de atitudes dos ricos e dos pobres diante de situações inusitadas.

A terceira personagem é a escrachada “Maria dos Prazer”. Uma doméstica lutadora e como sempre, candidata a Senadora do povo. Conta sua trajetória sofrida desde o Piauí até Brasília, onde chegou sem nada e continua assim até hoje.

2017 foi o ano da comédia para Maria dos Prazer. Fez turnê pelo nordeste e se apresentou para mais de 20 mil pessoas, celebrando 15 anos de história.

A piauiense, Prazer, tem o charme nordestino regado ao bom forró. Veio para Brasília na primeira marcha do MST e nunca mais voltou”, conta o humorista e comediante, Carlos Anchieta, que após quase um ano retorna aos palcos de Brasília.

SERVIÇO:

1ª Temporada: Data: 27 e 28 de maio
Sábado às 21h e domingo às 20h
No Teatro Sesc Ary Barroso – W3 504 Sul / Brasília
Ingressos: R$ 15 meia.

2ª Temporada: Data: 03 e 04 de junho
Sábado às 21h e domingo às 20h
No Teatro Sesc Ary Barroso – W3 504 Sul / Brasília
Ingressos: R$ 15 meia.

Classificação: 14 anos
Informações: (61) 9 8611-6620 / 9 8133-2764

Fonte: Eldo Gomes

Em nome dos Pais, um exemplo de amor

matheus

O Jornalista Matheus Leitão é um exemplo de filho apaixonado pela história da família. Filho da jornalista Mirian Leitão e do jornalista Marcelo Netto, Matheus voltou ao passado por meio do jornalismo investigativo e relatou em seu livro as aventuras e torturas vividas pelos seus pais na época do regime militar, quando Mirian Leitão foi torturada grávida do seu primeiro filho.

Em Nome dos Pais é um ensaio comovente do amor de um filho pela história dos seus pais, mas também revela com veracidade relatos sobre a censura à imprensa e o trauma que foi a ditadura militar. Assunto que ainda assusta o Brasil hoje vivendo sob instabilidade política e que encontra manifestações a favor da intervenção militar.

Super recomendado o livro que mostra o orgulho do filho pela luta dos seus pais.

O livro de Matheus leitão será lançado em Brasília no dia 16 de maio às 19h no Shopping Iguatemi.

 

Cris Oliveira

 

 

ESPAÇO CAMALEOA – Bronzeamento natural ganha novo espaço

O Espaço Camaleoa Clínica de Estética estará atendendo em novo endereço a partir da segunda quinzena do mês de maio. O bronzeamento natural (que faz a famosa marquinha) passou a ser o procedimento mais procurado da Clínica Camaleoa. Segundo a esteticista Viviane Ribeiro, é o encanto de muitas mulheres. O novo endereço fica na QR 404 conjunto 03 casa 02/Samambaia-Norte( Telefone e Whatsapp: 985939078).

O  novo Espaço Camaleoa terá o famoso bronze na laje: um lugar super agradável acompanhado de todos os cuidados que se requer no bronzeamento natural.  A Clínica oferece também microagulhamento, massagem linfática e modeladora, designer de sobrancelha, depilação e salão de beleza, além de loja de lingerie. Venha desfrutar e conhecer o espaço a partir do dia 15 de maio.

 Cris Oliveira

Para mulheres, candidatura feminina ainda é surreal

candidatura surreal

É assustadora a ideia de uma mulher concorrer a um cargo eletivo. Dados confirmam que a cota de 30% é usada apenas para driblar a lei. Para se ter noção, dados confirmam que nas eleições municipais de 2016, uma em cada oito candidatas não receberam votos.

Candidatura fictícia configura crime de falsidade ideológica eleitoral, podendo resultar em perda de mandato dos envolvidos na trama partidária.

A participação feminina da mulher na política é ainda um projeto que precisa ser debatido e estudado. No dia 11/05 a Procuradoria Geral da República promoverá audiência pública sobre a participação da mulher na política.

Faça sua inscrição no site: http://www.mpf.mp.br/mulheresnapolitica

 

Cris Oliveira

 

4º Musical da Páscoa do Nova Geração

4 festival da pascoa

A Igreja Internacional da Reconciliação-IIR e seu movimento Nova Geração estão com uma programação emocionante para esse feriado:

O 4º musical da Páscoa com o tema “Quem é Esse?”. As apresentações acontecerão nos dias 14 e 15/04 ás 20:30h no Auditório do Mackhenzie – Lago Sul.

Vale a pena levar sua família para adorar a Deus e celebrar o Jesus vivo que está entre nós. A ressurreição de Jesus Cristo será encenada pela geração de avivalistas que irão transformar o mundo com Cristo. O musical apresentará canções inéditas compostas para o espetáculo, além do grupo de dança formado por membros da Igreja IRR.

Cris Oliveira

DESTAQUE NO DF, LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO FAZ QUATRO ANOS

lei _da_informação

Com o regulamento, qualquer cidadão pode pedir dados a órgãos do governo de Brasília sobre documentos, salários e prazos, por exemplo

Há quatro anos, o sigilo é a exceção, e a transparência, a regra na administração local. Em 12 de abril de 2013, passou a vigorar a Lei Distrital nº 4.990, mais conhecida como a Lei de Acesso à Informação (LAI), que garante à sociedade acesso dados de órgãos públicos como prazos, documentos, procedimentos e salários, entre outros.

Qualquer cidadão agora pode pedir informações, seja por meio da Internet ou pelas ouvidorias do governo de Brasília (telefone 162). As solicitações são gratuitas, e o interessado não precisa apresentar justificativa

Nesse quesito, Brasília se destaca no ranking nacional, com nota máxima na avaliação de transparência ativa – quando o órgão oferece informação espontaneamente – pela Escala Brasil Transparente, da Controladoria-Geral da União.

Entre as ações do governo para reforçar a visibilidade na gestão pública, ganham evidência o aplicativo Siga Brasília e o Portal da Transparência.

As plataformas permitem que o cidadão acompanhe e fiscalize como e onde o dinheiro público tem sido investido. Só em 2017, a Controladoria-Geral do Distrito Federal já contabilizou mais de 1 milhão de acessos nas páginas dos órgãos do governo.

Brasília também foi a primeira unidade da Federação a ter um Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão, que permite que qualquer pessoa (física ou jurídica) encaminhe pedidos de acesso a dados para órgãos e entidades.

Na transparência passiva (quando o cidadão demanda o órgão por informação), 98% dos 22 mil pedidos solicitados já foram respondidos.

Para o controlador-geral do Distrito Federal, Henrique Ziller, o desafio atual é incentivar que mais pessoas procurem dados do governo. “O Estado fornece muito mais informação do que a população procura”, diz.

Com o objetivo de formar cidadãos conscientes, o governo de Brasília faz o programa Controladoria na Escola, que estimula a participação de estudantes da rede pública na fiscalização das instituições de ensino.

O QUE FAZER SE O ACESSO À INFORMAÇÃO FOR NEGADO?

Caso algum órgão não forneça a informação solicitada, o interessado deverá notificar a autoridade superior àquela que emitiu a decisão negativa do acesso — primeira instância em um caso de negação.

Se ainda assim não tiver o acesso desejado, o cidadão deverá procurar a autoridade máxima do órgão — segunda instância.

ACESSOS AO NOVO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA AUMENTAM 34%

Em última instância, cabe ao controlador-geral decidir sobre o acesso. Se for constatada irregularidade, quem negou a informação poderá sofrer sanção administrativa e ação direta do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Para os casos de informações bancárias, médicas e de segurança, por exemplo, o órgão não é obrigado a responder, já que são classificadas como sigilosas.

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA Por: JADE ABREU

Atrações da Semana Santa: COMADT 2017

comadet 2017

As igrejas da denominação Assembleia de Deus estarão reunidas no COMADT 2017. O evento começará dia 13 de abril às 19 h. Serão dias de muito louvor e glória a Jesus, segundo o Pr. Admilson Teixeira, um dos coordenadores do evento, que promete reunir jovens adoradores da Ceilândia, de Taguatinga, de Samambaia e de toda região do Entorno.

Quem participar do evento irá adorar a Deus com os louvores de Anderson Freire, Soraya Moraes, Ministério Avivar, Pr. Cláudio Duarte e outros pregadores nacionais da palavra de Deus.

Será um momento de grande adoração e edificação. Todos estão convidados a participar. O Tema do Congresso é: Quem Sou Eu? Vai valer a pena.

 

Cris Oliveira

 

 

Música clássica transforma vidas de jovens da periferia

Com o apoio do Ministério da Cultura, a Organização Não Governamental Ação Social pela Música do Brasil (ASMB) leva inclusão social por meio do ensino da música clássica a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

Junto a outros jovens de comunidades pobres do Rio de Janeiro, o hoje contrabaixista clássico David Nascimento integra a Orquestra Jovem do Brasil, que já se apresentou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro e na Cidade das Artes.

David tem 20 anos e está há cinco anos na ONG. Além de fazer parte da Orquestra, ele também ensina contrabaixo. “Conheci o contrabaixo por amigos que já faziam o projeto. Fui com o intuito de tocar violoncelo, só que não tinha, só tinha o contrabaixo. Foi quando cheguei à sala, o professor estava tocando, e eu me apaixonei pelo instrumento. Pensei: ‘eu quero isso pra minha vida'”, destacou

Entrar numa universidade de música é o próximo passo de David, morador do Chapéu Mangueira, comunidade da cidade do Rio de Janeiro, em direção ao sonho de sua carreira nos palcos. “A música representa mudança de vida, assim como transformou a minha, transformou a de milhares de jovens”, disse David.

Para o coordenador pedagógico do Ação Social pela Música do Brasil, Júlio Camargo, a música é um agente de transformação social. “A musica é poderosa, mobiliza, faz com que os jovens percebam o seu aprendizado”, frisou.

A estudante Mariana Pereira da Silva, 17 anos, aprendeu a tocar violino no projeto e decidiu que quer seguir carreira na música clássica. “A música pra mim é tudo. Nunca imaginei tocar violino, nunca imaginei fazer viagens. Hoje em dia, o que mais quero é ser musicista”, conta.

O projeto funciona em nove núcleos de três estados brasileiros: Rio de Janeiro, Paraíba e Rondônia. Desde 1996, início do projeto, mais de dez mil estudantes já passaram pelas salas de aula da ONG.

Fonte: Portal Brasil

Codhab recadastra mais de 23 mil habilitados em uma semana

Atualização das informações para programa habitacional no DF por meio de aplicativo para dispositivos móveis visa garantir transparência e combater erros cadastrais. Prazo se encerra em 3 de julho

LARISSA SARMENTO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA
codhab

Desde o início da atualização cadastral lançada pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab) em 3 de abril, 23.404 habilitados à casa própria renovaram o cadastro por meio do aplicativo para dispositivos móveis da empresa pública. O procedimento integra o eixo Morar Bem, do programa Habita Brasília.

Com a campanha, em uma semana, a quantidade de cidadãos que procuraram o serviço mais que dobrou. De janeiro a março, a Codhab recebeu 10.910 pessoas nos postos de atendimento presencial.

23.404Pessoas fizeram a atualização de dados pelo aplicativo da Codhab em uma semana

Com o intuito de garantir maior transparência e evitar inconsistências no processo, foi assinado um novo termo de compromisso de ajustamento de conduta entre a Codhab e o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios.

Entre as ações que esse termo propõe estão: criar uma lista única de candidatos individuais e por entidade; estabelecer que a recusa a um imóvel só poderá ser feita duas vezes; e manter em uma relação independente idosos e pessoas com deficiência e em vulnerabilidade social. Houve também alteração das faixas de renda do cadastro de acordo com o programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida.

LEIA TAMBÉM

HABILITADOS NO CADASTRO DA CASA PRÓPRIA PRECISARÃO ATUALIZAR OS DADOS

Segundo o diretor imobiliário da Codhab, Jorge Gutierrez, a ideia é “estreitar o relacionamento com os participantes dos programas habitacionais”. Ele ressalta que, para isso, o aplicativo ficou mais simples de ser usado. “Em vez de se descolar, a pessoa passa a estar diretamente conectada com a companhia.”

Erros no cadastro de habilitados

De acordo com Gutierrez, algumas pessoas ocultam informações como casamentos, renda e óbitos. Esse processo evita que o número de inconsistências cresça — há, hoje, mais de 11 mil cadastros com erros.

Ao entrar no sistema, o candidato terá de checar os dados já informados e confirmá-los, caso nada tenha mudado. Se houver alguma alteração a ser feita, basta incluí-la, como documentos, que agora podem ser anexados.

Mesmo quem não teve alteração no perfil ou mudou as informações há pouco tempo deve fazer o recadastramento

A partir de 2 de maio, quem não conseguir fazer a atualização pelo aplicativo poderá utilizar o site ou ir até um dos postos de atendimento do Na Hora para tirar dúvidas.

São 142 mil integrantes da lista de habilitados à casa própria que deverão atualizar os dados até 3 de julho.

Quem não fizer a atualização será excluído da lista. Mesmo quem não teve alteração no perfil ou mudou as informações há pouco tempo deve fazer o recadastramento.

Há também um posto com atendimento para pessoas com deficiência física no Plano Piloto, na 112 Sul.

EDIÇÃO: PAULA OLIVEIRA

LEI DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO TEM NOVA PÁGINA NA INTERNET

nova-pagina-luos

Com as mudanças, processo de elaboração da Luos pode ser acompanhado de forma mais didática

Para deixar a informação mais acessível ao público, a Secretaria de Gestão do Território e Habitação criou uma nova página na internet para consultas sobre a Lei de Uso e Ocupação do Solo do Distrito Federal (Luos).

Com leiaute reestruturado, o processo de elaboração da Luos, até chegar à Câmara Legislativa, é apresentado de forma mais visual, dividido por cores.

Uma das novidades é um mapa dinâmico, por meio do qual se conhece a norma em vigor para uso e ocupação de cada localidade e a proposta da Luos.

Pelo quadro de parâmetros e pela tabela de atividades, o cidadão pode ver detalhes como a altura e a área (em metros quadrados) permitidas para edificações e exigências de vagas para veículos.

“São mudanças para tornar o conteúdo mais didático e melhorar a interface da comunicação com o cidadão”, resume o secretário de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade.

A subsecretária de Gestão Urbana, Cláudia Varizo, acrescenta que o novo formato “mostra as etapas de elaboração do projeto de lei da Luos, como é feito todo o trabalho técnico e o processo participativo da população”.

Governo promoveu audiências públicas

Em dezembro de 2016, o governo de Brasília promoveu três audiências públicas simultâneas para que os participantes se manifestassem sobre a necessidade de implementação de mais áreas comerciais ou de equipamentos públicos na região em que moram, por exemplo.

Informações sobre esses encontros — atas, áudios, vídeos e fotos — estão no site da secretaria.

Fonte: FATO ONLINE

Brasília ENFRENTANDO a crise hídrica decorrente da má gestão

crise hidrica

O Distrito Federal está vivendo a seca não foi prevista pelas mentes brilhantes que governaram esta cidade. A crise hídrica virou o tema mais conflitante do momento, e que nos leva a refletir a respeito da má gestão generalizada que se instalou no Governo do Distrito Federal.

 

Em um passado não muito distante, o ex-governador Roriz iniciou a obra Corumbá 4. Na época, já se previa abastecer BRASÍLIA com água por 100 anos. Novos governos assumiram depois disso, mas essa obra ficou esquecida e parada. Eis que hoje surge o problema, e Brasília vive a crise hídrica, que veio somar com o drama enfrentado pelo povo na saúde, na educação, na segurança, na economia, etc.

 

Pergunta: o que foi feito de fato para que o DF não passasse por esta dificuldade? A resposta é simples: Nada.

 

Desconhecemos medidas preventivas de redução do consumo, critérios para uso da água da chuva não foram adotados, fiscalização das nascentes ficou esquecida e a cultura do “não desperdício”, hoje adotada, não existia. Políticas públicas para recuperar o ecossistema era algo que o povo também desconhecia ou ainda desconhece.

 

Atualmente a crise hídrica é o tema no DF. Corumbá 4 voltou a ser a obra dos olhos do Governo de Brasília, que irá gastar 540 milhões para garantir o abastecimento de 1,3 milhões de habitantes do DF e do Entorno.

 

O balde voltou a ser usado em nossas casas porque os Governos que passaram não deram continuidade à obra Corumbá 4, que virou questão de sobrevivência. O que temos que fazer para que os políticos, nossos “representantes”, parem de brincar de governar? A Má Gestão deixa mais uma marca.

 

Cris Oliveira

Reforma política tem pontos polêmicos:

reforma política

O Deputado federal Vicente Cândido (PT-SP) apresentou relatório sobre a reforma política esta semana no Plenário da Câmara dos Deputados. Alguns pontos são bastante polêmicos: um deles é a permissão para que o político se candidate a mais de um cargo em um mesmo pleito. Outros pontos apresentados foram:

– Redução para uma suplência de senador. Em caso de vacância definitiva, o único suplente tomaria posse e permaneceria no cargo apenas até a próxima eleição;

– Proibição da divulgação de pesquisas eleitorais uma semana antes da eleição;

– Prazo único de quatro meses para desincompatibilização;

– Redução de domicílio eleitoral e redução do tempo de filiação partidária para 9 meses antes da eleição;

– Extinção do cargo de vice-presidente, vice-governador e vice-prefeito;

– Eleição para executivo e legislativo em pleitos diferentes;

– Lista fechada. O eleitor votará na legenda partidária, em uma lista pré-ordenada dos candidatos que serão eleitos, elaborada por meio de prévias, convenções ou primárias. A cada três candidatos da lista, pelo menos um deve ser de sexo diferente. Essa lista valeria já para as eleições de 2018 até 2022. A partir de 2026 o sistema passaria a ser eleitoral misto, onde a metade das vagas seriam por lista, e a outra metade por sistema distrital. Em discussão, a lista fechada é o tema que mais enfrenta resistência.

– Fim das coligações em eleições proporcionais.

– Criação do fundo eleitoral partidário, que seria abastecido com recursos públicos. A sugestão do relator é que o fundo comece a valer a partir de 2018, sendo destinado pela União 1,9 bilhões para o 1º turno e R$ 285 milhões para o 2º turno, podendo ainda ter 30% de arrecadação por meio de doações de pessoas físicas, limitada até 5 salários mínimos. O teto proposto pelo relator varia de acordo com o cargo.

A reforma inclui o fim dos mandatos vitalícios e limita a 10 anos o mandato dos membros de cortes, como o STF, TCU, TCE, STJ e outros que são nomeados por indicação política.

Para o Presidente Rodrigo Maia, a reforma política tem que ser discutida ainda este semestre, e será instalada a Comissão Especial para analisar a proposta de emenda à constituição, aprovada no Senado (PEC 282/16), que acaba com as coligações nas eleições proporcionais e estabelece cláusula de desempenho partidário. Para Rodrigo Maia, o financiamento de campanhas eleitorais depende de um amplo diálogo, já que os políticos terão que atrair o maior número possível de colaboradores financeiros de pessoas físicas.

O parecer do deputado petista Vicente Cândido ainda será discutido, e não tem data prevista para acontecer. Rumores na casa indicam que a discussão deve tomar lugar no Plenário após a aprovação da reforma da previdência e trabalhista.

 

 

Fonte: Cris Oliveira-Informações Site da Câmara dos Deputados.

 

 

 

 

 

II Cavalgada Aniversário de Brasília

cavalgada 21 abril

Segunda cavalgada em comemoração ao aniversário de Brasília que irá ocorrer no dia 21 de abril saindo do estacionamento da Terracap as 7h da manhã passando pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso Nacional, tem como objetivo comemorar os 57 anos da capital de todos os brasileiros, sendo um momento de confraternização e encontro de produtores rurais, criadores e admiradores do mundo equestre e de muares das mais diversas cidades do DF e GO e MG.

Este evento democrático que teve iniciativa de um grupo de quatro amigos que a mais de quinze anos criam cavalos e muares, da mesma forma que em sua primeira edição em 2016, estão reunindo amigos e comitivas de cavaleiros do Distrito Federal e de municípios da região do Entorno, através de grupos de WhatsApp e pelas redes sociais, para organizarem pelo segundo ano consecutivo há homenagem. O evento está sendo promovido pelos próprios criadores sem que haja nenhum recurso público.

Na primeira edição que ocorreu ano passado reuniu cerca de 400 cavaleiros e amazonas, nesta segunda edição já conta com a presença confirmada das oito maiores e mais conhecidas comitivas do DF e Goiás, diante destas conformações a expectativa é que este número se multiplique.

 

Nossa cavalgada tem como lema a democracia por este motivo não só criadores, mas apreciadores do seguimento mesmo que não tenham cavalos pode participar com seus familiares. 

É muito importante a população em geral participar, seja de bicicleta, carro, moto ou caminhando o importante é comemorarmos o aniversário da capital de todos os brasileiros. Destaca Ismael Antunes, idealizador do evento.

Concentração :
DATA: 21 de abril
Horário : a partir das 7h da manhã em frente à Terracap ( atras do palácio do Buriti)
 Trajeto: Terracap  – passando pelo memorial JK, torno em direção à Esplanada dos Ministérios, até o Congresso Nacional, para que os cavaleiros e amazonas, para para que possam fazer fotos.
Os interessados após o passeio e que quiserem almoças podem seguir em direção à Vila Planalto e escolher o restaurante ou local que mais lhe convenha.

Primeira audiência pública sobre a MP 759/16 acontece nesta quarta (5)

f0f2e984-b93a-4313-97cd-d5a6ba21ddb6

A primeira audiência pública que debaterá a MP 759/2016, que pretende regularizar as terras da União em todo o Brasil, acontecerá nesta quarta-feira (5), no Plenário 2, da Ala Senador Nilo Coelho, no Senado Federal, às 14h30. O presidente da Comissão Mista que analisará a medida é o deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF) e o relator o senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Para Izalci, a participação de todos é muito importante para a realização desse debate, principalmente da população que ainda vive em terras irregulares. “Essa medida provisória é um grande avanço para a regularização fundiária urbana e rural no país e, em especial, no DF”, disse o parlamentar.

Além desse encontro, a Comissão já tem outras três audiências públicas marcadas. Serão nos dias: 6, 11 e 12 de abril. Entre os convidados para o debate estão representantes o Ministério das Cidades; do Incra; da Secretaria de Patrimônio da União (SPU); da Casa Civil; do Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU); do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAUB- BRA); do Conselho Federal da OAB; do MST, entre outros.

Serviço:

Audiência Pública – MP 759/2016

Data: 5 de abril de 2017 (Quarta-feira)

Horário: 14h30

Local: Plenário 2, da Ala Senador Nilo Coelho, no Senado Federal

Crédito: William Sant’Ana

Fonte: Assessoria

DECK SUL ESTÁ QUASE PRONTO PARA A INAUGURAÇÃO EM 21 DE ABRIL

 

deck-sul

Cerca de 90% da estrutura do complexo de lazer às margens do Lago Paranoá já foi executada. A expectativa, quando aberto, é receber 6 mil visitantes por semana

As obras do Deck Sul estão em fase de finalização. Próximo à Ponte das Garças, na Avenida das Nações (L4 Sul), o complexo de lazer está 90% executado. De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), toda a estrutura física já está pronta.

Com inauguração prevista para 21 de abril, aniversário de Brasília, o local já conta com 7,4 mil metros quadrados de calçadas, ponto de encontro comunitário (PEC), circuito com equipamentos para ginástica, quadras de vôlei e poliesportiva, parques infantis, ciclovia e pista de cooper.

Parte do plano de recuperação da orla do Lago Paranoá, o complexo tem ainda 70 mil metros quadrados de grama com bancos de madeiras e de concreto e mil árvores, como buriti, ipê-roxo, ipê-amarelo e jerivá. Na área, há sete pergolados — peças decorativas de madeira e metal —, além de estruturas para tênis de mesa e para jogos de dama ou xadrez.

Segundo a Novacap, nesta reta final, faltam a pista de skate, a sinalização náutica, os bebedouros e os chuveiros. De acordo com a Companhia Energética de Brasília (CEB), toda a iluminação do calçadão estará funcionando até a data de inauguração.

O deck de madeira às margens do Lago Paranoá também está pronto. Com guarda-corpo instalado, a estrutura tem 551,06 metros de comprimento por 6 metros de largura. A expectativa é que, quando aberto, o complexo receba 6 mil visitantes por semana.

Para facilitar o acesso da população, o espaço conta com 120 vagas de estacionamento e uma parada de ônibus.

As obras foram iniciadas em dezembro de 2015. O investimento é de R$ 10.733.370,10 — recurso de convênio entre a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, a Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap) e a Novacap.

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA Por: CIBELE MOREIRA

Política do DF: O Besteirol Partidário

o besteirol é aqui

O sentimento de todo brasileiro quando pensa que falta quase um ano para começar as eleições é o mesmo: vamos trocar os governantes e os parlamentares. Mas o que veremos depois das eleições é que nada mudou.

 

Vejamos o princípio do problema – os partidos políticos. É onde está o começo de toda maldade política. No DF, uma nova moda partidária está surgindo: partidos sem nenhuma projeção na cidade tentam angariar uma leva de políticos de outros Estados em busca de glamour diferente para 2018. 

 

Está sendo assim: no PTB do então pré- candidato ao governo Alírio Neto, que por achar que seu partido anda sem nomes para uma boa nominata, tentam trazer Roberto Jeferson. O petebista ficou conhecido por ser delator do famoso escândalo do mensalão, que estourou nacionalmente em 2005 na época que o brasileiro ainda se escandalizava com a compra de votos dos parlamentares. O que nos causa espanto é o amigo de Arruda, Alírio, pensar que um delator famoso pode ser puxador de votos no DF. Se fosse assim, Durval Barbosa seria o nome mais famoso, pois foi em sua delação que Arruda ficou inelegível. E a prática de comprar deputados continua. O que mudou? Nada!

 

Tem também uma barganha pronta no PP. O Piauí deve ser aqui, só pode. O Senador Ciro Nogueira quer ajudar um parceiro dele aqui na nossa terrinha (informações Rádio Corredor), pretendendo pegar o partido. Eles querem tirar o deputado Roney Nemer da presidência. Ou seja, a política no DF é casa da mãe Joana.

 

Enquanto os Caciques querem eleger os seus, os sofridos brasilienses não desfrutam nem de água com a crise hídrica. Somos a capital da bagunça política e dos interesses partidários.

 

O besteirol partidário não tem fim. Os telespectadores ainda assistem a melhor comédia nas inserções do PMDB. Filippelli passou 4 anos servindo o desgoverno do PT e agora aparece como o santo que construiu as principais obras ao lado de Roriz. Se um dia ele traiu sua origem política, isso ficou no mar do esquecimento. 

Cris Oliveira

Vale a pena assistir a Bela e a Fera?!

Film Review Beauty and the Beast

Ontem assisti ao filme A Bela e a Fera, recriação do desenho animado lançado em 1991 pela Disney. Encantador, inclusivo, mágico. Saí inebriada do cinema. Quem nunca…

Pra começar, que elenco primoroso! Emma Watson é cativante, doce, brilhante atriz, profunda. Dan Stevens deixa sua marca durante todo o filme. Quem o assistiu em Downton Abbey vai entender o que estou dizendo. Mesmo nos momentos de computação gráfica, ele estava lá. Tudo bem que eu prefiro um príncipe menos clássico, mais fera, tipo um Hugh Jackman, mas não estamos falando de Logan, então compreendo, sim, a intenção da Disney em manter a figura do príncipe tradicional. E a parceria de Emma Watson e Dan Stevens deu muito certo. Sua beleza clássica se torna apaixonante através do olhar de Bela.

Confesso que fui desinformada ao cinema, ter filho pequeno toma a vida. Não sabia da participação de Ian McKellen, Emma Thompson e Ewan McGregor. Poxa, que surpresa maravilhosa. E que toque final!

Além da temática já conhecida da Bela como uma menina à frente de seu tempo, intelectual e empoderada, o filme é inclusivo como deve ser a vida, não é mesmo?! Temos Josh Gad interpretando um homossexual muito divertido e o contrapeso para a agressividade e burrice de Gaston, personagem perfeito de Luke Evans que, por sinal, deixa uma dúvida (ou não) sobre uma possível bissexualidade, para os mais atentos. E mais, sutilmente outro personagem se descobre muito mais à vontade travestido no final da trama.

Há também três importantes personagens interpretados por atores negros: Gugu Mbatha-Raw, Audra McDonald e o dono da livraria (não consegui encontrar seu nome). Um retrato da realidade no meu ponto de vista, afinal brancos, negros, amarelos, enfim, estamos juntos e misturados há séculos.

Kevin Kline interpreta o pai de Bela. Analisando mais profundamente, nos deparamos com um pai amoroso e forte, que criou sozinho sua filha e não abre mão da felicidade dela nem quando ameaçado, diferentemente dos clássicos “João e Maria”, “Cinderela”, “Rapunzel” e “Branca de Neve”.

A Disney mais uma vez teve uma ótima sacada e soube empregar muito bem seus recursos num filme lindo, romântico e emocionante. Não percam!

 

Mônica Moraes

Cristiano Araújo homenageia mídia comunitária do DF

Cristiano-Araújo

Profissionais de mídia comunitária do Distrito Federal terão agora um dia para chamar de seu. É que a Câmara Legislativa aprovou o Projeto de Lei 1.529/2013, de autoria do deputado Cristiano Araújo (PSD), que institui o Dia da Mídia Comunitária e o inclui no calendário oficial de eventos do DF, para ser comemorado em 13 de agosto. A proposta agora segue para sanção do governador Rodrigo Rollemberg.

Não é novidade para ninguém que os veículos de comunicação de mídia comunitária fazem parte do cotidiano das pessoas e desempenham papel de relevância na sociedade, ao divulgar informação com rapidez, independência e acessível a todos.

Esse tipo de comunicação, também chamada de mídia alternativa, divide com a escola não só o papel de ensinar, mas também de formar o cidadão. A rádio, a web TV, a revista e o jornal comunitários, além da Internet – com suas redes sociais, blogs, sites e demais canais – podem auxiliar na formação intelectual das pessoas, levando-lhes informação e cultura.

Cristiano argumenta que, em sua grande maioria, essas mídias cumprem esse importante papel de maneira gratuita, garantindo o acesso à informação aos mais diversos setores da sociedade. “A instituição do ‘Dia das Mídias Comunitárias’, além de servir como uma justa homenagem aos profissionais que assumem esse trabalho quase que como uma missão, garantirá a eles um dia de mobilização e divulgação do seu ofício”, afirma o parlamentar.

Fonte: Blog Sandro Gianelli

CAESB CONCEDE DESCONTO PARA QUEM ECONOMIZOU ÁGUA EM 2016

Medida estabelece devoluções a partir deste mês. Ideia é oferecer incentivo à redução do consumo para diferentes perfis. Benefício é de quase R$ 12 milhões

economia_agua_caesb_agencia_brasilia

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) concederá, a partir deste mês, desconto de 20% na diferença da economia de água feita por consumidores em 2016. Serão R$ 11.919.713,30 em benefícios, distribuídos entre 511.537 unidades em todo o DF. As devoluções serão aplicadas nas faturas em única parcela e de acordo com oito faixas de redução de consumo.

O cálculo para concessão do desconto é a comparação do consumo mensal de 2016 em relação ao mesmo mês no ano anterior. A companhia avalia o volume aferido em determinado mês, em ambos os períodos e, então, aplica os 20% na diferença entre os dois registros. Esse valor é multiplicado pelo preço da tarifa, e o resultado é o valor do bônus.

Por exemplo, se o consumo em janeiro de 2015 foi de 20 metros cúbicos e em 2016, de 3 metros cúbicos, deve-se multiplicar 3,4 (20% da diferença) por 2,86 (valor da tarifa residencial popular). Nesse caso, o bônus seria de R$ 9,72.

Os consumidores da Caesb que têm direito ao bônus foram avisados por meio da fatura de fevereiro deste ano.

Este é o sétimo ano de aplicação do programa de descontos. Ele tem o objetivo de estimular a economia de água, em especial neste período de crise hídrica. “É uma forma de mostrar ao consumidor que esse é um recurso precioso e, por isso, deve ser preservado”, explica a superintendente de comercialização da Caesb, Adeilde Araújo.

Para o próximo ciclo de bônus-desconto, é esperada uma queda ainda mais acentuada no consumo. “Acreditamos que haverá maior concessão de benefícios em razão da campanha de conscientização a respeito da crise hídrica que estamos fazendo. A cada ano, percebemos uma evolução na redução do consumo”, afirma Adeilde.

A iniciativa é amparada pela Lei nº4.341, de 22 de junho de 2009, e pela Resolução nº 6 da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), de 5 de julho de 2010.

Calendário para concessão dos bônus-desconto vai até janeiro de 2018
Com o objetivo de manter valores de devolução similares durante todo o ano, a empresa estabeleceu um cronograma de repasses de acordo com a quantidade de beneficiados e o quanto deve ser abatido da conta.

No primeiro mês, serão devolvidos os bônus inferiores a R$ 9. Eles representam a maior parte dos benefícios — 234.993 consumidores ou R$ 1.024.545,81 em abatimentos.

Veja o calendário de concessão dos descontos:
Março de 2017
Valores menores que R$ 9
234.993 consumidores
R$ 1.024.545,81 em devoluções

Abril de 2017
Valores de R$ 9 a R$ 15
98.051 consumidores
R$ 1.150.274,56 em devoluções

Maio de 2017
Valores de R$ 15 a R$ 22
60.694 consumidores
R$ 1.109.715,98 em devoluções

Junho de 2017
Valores de R$ 22 a R$ 30
39.252 consumidores
R$ 1.007.351,91 em devoluções

Julho de 2017
Valores de R$ 30 a R$ 42
30.864 consumidores
R$ 1.087.686,71 em devoluções

Agosto de 2017
Valores de R$ 42 a R$ 60
20.772 consumidores
R$ 1.029.930,73 em devoluções

Setembro de 2017
Valores de R$ 60 a R$ 100
14.727 consumidores
R$ 1.107.898,34 em devoluções

Outubro de 2017
Valores de R$ 100 a R$ 220
7.815 consumidores
R$ 1.093.084,91 em devoluções

Novembro de 2017
Valores de R$ 220 a R$ 600
3.059 consumidores
R$ 1.065.697,07 em devoluções

Dezembro de 2017
Valores de R$ 600 a R$ 2 mil
1.049 consumidores
R$ 1.047.864,18 em devoluções

Janeiro de 2018
Valores maiores que R$ 2 mil
261 consumidores
R$ 1.195.663,10 em devoluções

Fonte: AGÊNCIA BRASÍLIA Por: MARYNA LACERDA

Chico Leite sugere ao GDF criação da Ronda Maria da Penha no DF

A proposta visa aperfeiçoar o trabalho da rede de proteção à mulher vítima de violência doméstica, ampliando o atendimento aos casos que se encontram sob medida protetiva com a criação de uma ronda específica da PMDF
atendimento a mulher
Indicação Legislativa de autoria do deputado Chico Leite (Rede Sustentabilidade) apresentada na Câmara Legislativa, na quarta-feira (8), sugere ao governador a adoção da Ronda Maria da Penha no Distrito Federal. Trata-se da criação de uma ronda específica da Polícia Militar para acompanhar mulheres sob medida de proteção judicial. “Nossa sugestão ao GDF tem o intuito de seguirmos o bem-sucedido exemplo dos estados da Bahia e Rio Grande do Sul, que têm desenvolvido essa ação importante em prol de garantir mais segurança às mulheres que já sofreram algum tipo de violência doméstica ou familiar”, explica.

A Ronda Maria da Penha já existe nos estados da Bahia e Rio Grande do Sul, onde é prevista a cooperação mútua entre órgãos estatais para promover a capacitação de policiais militares que farão o acompanhamento, além da qualificação e atendimento, apoio e orientação nas ocorrências policiais que envolvam mulheres vítimas de violência doméstica, a fim de reprimir atos de violações de dignidade do gênero feminino no enfrentamento à violência doméstica e familiar. Além disso, visa garantir o cumprimento de medidas protetivas de urgência e a dissuasão e repressão ao descumprimento de ordem judicial, bem como o encaminhamento das vítimas à rede de atendimento à mulher vítima de violência doméstica.

Chico Leite destaca que a proposta visa aperfeiçoar o trabalho da rede de proteção à mulher, tendo em vista que não são raros os casos nos quais mulheres que registraram ocorrência policial em razão da violência familiar sofrida, e mesmo com medida protetiva obtida na esfera judicial, acabaram vítimas de nova violência, muitas vezes fatal.
Fonte: Site Chico Leite